Facebook

Cogumelo Pó

Cogumelo Pó

Pode ser utilizado na alimentação diária como um complemento alimentar, fazendo parte de pratos e receitas culinárias. Dosagem Como Preventivo e desintoxicante, Recomenda-se o consumo de 10 gs. diários. 10 gs. = 1 colher de chá plena de extrato solúvel de cogumelo em Pó 1/2 chícara de chá de cogumelo desidratado 06 cápsulas de 500 mg 05 ml de extrato líquido Como Complemento Alimentar para pessoas Doentes Recomenda-se o consumo de 40 gs. diários . 40 grs. = 4 colheres de chá plenas de extrato solúvel de cogumelo em Pó 4 colheres de chá plena de cogumelo triturado em pó , 2 chícaras de chá de cogumelos desidratados 15 cápsulas de 500 mg 20 ml de extrato líquido É aconselhável, por questões biológicas(assimilação) a utilização do chá ou em forma líquida(Extratos) Essa dosagem pode ser tomada de forma fracionada durante o transcorrer do dia. Modo de Usar Cogumelos Desidratados - podem ser consumidos da mesma forma que bolachas, nos lanches ou como aperitivo no lugar de salgadinhos. Basta retirá-los da embalagem e consumi-los diretamente. Podem ser utilizados cobertos de mel, saladas e outros pratos culinários substituindo outros cogumelos. Os cogumelos podem ainda serem reidratados e utilizados em refogados, saladas, tortas e outros. Reidratação do cogumelo - Deixá-lo de molho em água filtrada durante 1/2 hora. Após, estará pronto para uso. A água da reidratação deve ser também consumida. Extrato Solúvel em pó de cogumelo - Pode ser preparado como da mesma forma que o chocolate solúvel ou café. Pode ainda ser acrescentado a sucos, caldos, vitaminas com leite , feijão, sopa etc. Extrato Líquido de cogumelo - Pode ser tomado diluído em água e sucos.

Cogumelo do sol a arma mais poderosa contra o câncer

Em pesquisas realizadas no Japão, Estados Unidos e Brasil constatou-se que o Agaricus blazei Murril tem na sua composição vitaminas do tipo B1 , B2, proteínas em forma de aminoácidos, ergosterol, niacina, fósforo, ferro, cálcio, e é rico em proteínas polissacarídeos como beta-glucan, sendo este componente o que mais despertou interesse por parte dos pesquisadores, pois ele atua no sistema imunológico, aumentando as defesas naturais do organismo e também por ter um efeito anticancerigeno tais como no carcinoma ascistoso Ehrlih, câncer do colo de sigmoide, câncer de ovário, câncer de mama, câncer dos pulmões e câncer de fígado. O cogumelo Agaricus blazei Murrill é um alimento carcinostático que melhora a função da imunidade do corpo humano. Em pesquisas recentes realizadas pela escola médica da universidade Mie e pela faculdade de agricultura da universidade de Kobe e pelo instituto de Iwade Fungology, foi divulgado que o A. blazei Murrill tem efeito anticancerígeno. Encontrou-se também que ele ativa o linfócito –T, controla o sistema imune e ativa os macrófagos. Além disso, provou-se que tem o efeito antialergênico e acelera o movimento cardíaco. Indicação O Cogumelo, além de ser excelente suplemento alimentar, tem indicação para: Câncer: Efeitos no controle e prevenção de diversos tipos de Câncer. Auxilia nos efeitos negativos da quimio e radioterapia. Doenças do aparelho respiratório: Bronquite crônica e asma. Doenças do aparelho circulatório: Efeito hipotensivo. Doenças do aparelho digestivo: Úlcera duodenal, Úlcera gástrica, Gastrite crônica, Estomatite, Pólipos, Lesões cutâneas. Sistema Imunológico: Células Natural Killer. Aparelho urinário: Cistite, Nefrite, Insuficiência renal, problemas da próstata. Outras doenças: Alergia, Colesterol alto, Diabetes, Inflamação mamaria, Menopausa, sinusite, Rinite, Eczema, Bursite.

Veja para que serve Cogumelo do Sol

Cogumelo do Sol (Agaricus blazei) AÇÃO E INDICAÇÃO: - Possui ação estimulante do sistema imunológico e ação anti-tumoral. FORMAS UTILIZADAS: Cápsula (pó do cogumelo); Tintura (líquido); Extrato Fluido (líquido); Chá (rasura); Xarope. Cogumelo do Sol Cogumelo do Sol (Agaricus blazei) Acredito que muitos já ouviram falar, através da imprensa ou mesmo através de alguém que esteja utilizando-o como auxiliar no tratamento de câncer, de um cogumelo que se apresenta como "Cogumelo do Sol". Vamos então descobrir um pouco mais sobre esta preciosidade genuinamente brasileira. Este cogumelo foi descoberto por um imigrante japonês que morava na região de Piedade, cidade do interior de São Paulo. Como é de hábito incentivar o consumo de cogumelos no Japão, provavelmente este imigrante, movido pela saudade dos cogumelos que consumia em seu país, começou a se interessar por aquela espécie que nascia espontaneamente naquela região do interior paulista. Inicialmente começou a enviar amostras à sua terra natal para um professor de agronomia efetuar alguns estudos. Até então, esta espécie de cogumelo era desconhecida pela comunidade científica. Após vários estudos, que foram mostrando seu potencial alimentar e principalmente medicinal, é que amostras foram encaminhadas à pesquisadores holandeses para sua descrição. A partir daí, o interesse por ele começou a crescer muito no Japão, pois vários estudos começaram a mostrar sua eficiência em tratamentos de várias doenças, como diabetes, pressão alta e até mesmo de vários tipos de tumores malignos. Juntamente com o interesse, a demanda também aumentou muito, a ponto de as pesquisas serem direcionadas para a sua domesticação e produção em grande quantidade. Mas as condições ambientais do Japão não se mostraram muito adequadas para seu cultivo em larga escala e tentaram aclimatá-lo na China. Pensaram que em algumas regiões deste país se poderiam obter condições climáticas semelhantes ao Brasil, além de oferecer mão-de-obra barata e especializada em cultivos de cogumelos. Mas também não se apresentaram resultados satisfatórios, pois o consumo aumentava a cada dia no Japão, e a produção estava ainda bem aquém da necessidade. Foi aí que pensaram em voltar ao Brasil e incentivar seu cultivo, pois como o cogumelo é originário do Brasil, não haveria as limitações climáticas para seu cultivo. Porém, depararam com a falta de costume do brasileiro no cultivo de cogumelos. Iniciou-se então um incentivo a agricultores para que estes se instruíssem e pudessem ser os fornecedores para o mercado japonês, mas como em todo negócio sempre aparecem os espertalhões, começou uma profusão de cursos ministrados por pessoas não qualificadas, cobrando um preço altíssimo e prometendo a compra da produção a um preço altíssimo. Isto levou muita gente a perder muito dinheiro e levou ao descrédito este tesouro que foi dado pela Mãe Natureza a todos nós brasileiros. Depois de muitos desacertos, o mercado foi se adequando e hoje o Brasil se coloca como um grande produtor e exportador deste cogumelo que possui uma capacidade enorme de aumentar o Sistema Imunológico. É justamente por isso que está sendo utilizado em uma infinidade de doenças, pois em sua composição existe uma substância denominada Beta-Glucan, que consegue estimular o Sistema Imunológico de uma maneira rápida e eficaz., o que é melhor, sem efeitos colaterais. Vários trabalhos científicos têm sido publicados, mostrando resultados impressionantes na redução de tumores malignos tanto em animais, nos estudos pré-clinicos, como em pessoas, já nos estudos clínicos. Isto tem levado a uma procura por vários laboratórios internacionais. Este é apenas mais um exemplo, entre tantos outros, para ilustrar o potencial enorme que existe em nossas matas.

Procura por cogumelo medicinal

Um cogumelo medicinal cultivado no Brasil tem chamado a atenção do mercado exterior. De acordo com o Radar Comercial, ferramenta de análise de mercados e produtos do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, as exportações do Agaricus blazei cresceram em média 30,8% entre 2009 e 2011. A maior alta ocorreu no ano de 2010, quando o montante exportado foi de US$ 865 mil (em 2009, foi de US$ 638 mil; e em 2011, de US$ 804 mil). Apesar dos números, houve crescimento de 89% nas vendas ao exterior do cogumelo preparado ou conservado (exceto em vinagre ou em ácido acético) no período. Já a queda entre os dois anos se dá devido ao produto em pó, cujas vendas foram 63% reduzidas. De acordo com o zootecnista Carlos Abe, diretor técnico e comercial da área de exportação da Fazenda Guirre, o mercado internacional do cogumelo tem crescido bastante, principalmente para Estados Unidos, Portugal, Coreia do Sul e Japão. "Mas também tem sido registrado crescimento no consumo interno", ressalta o especialista, destacando a tendência do consumo de produtos naturais saudáveis no País. Com o crescimento do mercado, a demanda por Agaricus blazei tem se mostrado maior que a oferta, o que mantêm os preços bastante interessantes para os produtores. Em média, o cogumelo de boa qualidade rende R$ 200 por quilo desidratado. "Para se ter uma ideia da viabilidade do negócio, em uma estufa de 100m², é possível produzir 70kg desidratados deste cogumelo, o que dá uma receita de R$ 14 mil", revela Carlos Abe. A essência brasileira Segundo Abe, o Brasil é o melhor lugar para se produzir esta espécie de cogumelo devido ao clima tropical e por ter condições que facilitam a produção comercial. Além disso, o Agaricus blazei tem uma essência tipicamente brasileira. Nos anos 1960, foram enviadas para o Japão amostras do produto para pesquisa. Os estudos identificaram, entre as substâncias benéficas, o polissacarídeo Beta glucana, um estimulante do sistema imunológico animal e humano, coadjuvante para tratamentos médicos. A concentração da substância no cogumelo é de cerca de 10%, o que o transforma em uma fonte natural e barata do polissacarídeo.

Conheça historias de quem emagreceu