Facebook

Carvao Vegetal

Carvao Vegetal

FONTES RENOVÁVEIS: Madeira eCarvão VegetalAs fontes renováveis de energia são aquelasinesgotáveis, pois são encontradas na naturezaem grande quantidade ou que possuem acapacidade de regeneração por meios naturais. 2. CARVÃO VEGETAL:A)Qual é a origem do combústivel ou fonte deenergia considerada? Como esse recurso éproduzido/extraído? Qual o potencial de usodesse recurso no Brasil e no mundo? 3. Resposta:O carvão vegetal é obtido a partir da queima oucarbonização da madeira, após esse processoresulta em uma substancia negra. O Brasil é omaior produtor de carvão vegetal do mundo. Suaqualidade está diretamente relacionada aqualidade da matéria-prima, de acordo com aespécie tamanho e a umidade conmtida nela. 4. C)Qual é o valor energético desse recurso ou dosderivados por mol( em termos de variação deentalpia de commbustão)? Qual é o valorenergetico por quilo e litro? E em reais (R$)? 5. Resposta:A entalpia padrão de combustão do carvãovegetal é -418 KJ mol. O preço médio do carvãoé de R$ 3,00 Kg; 6. E)Como está distribuído o consumo dessa fonte deenergia ou combustível pelos diferentes países,em termos absolutos e em termos relativos (litroou quilo de combustível por habitante)? E entreos estados brasileiros?

Resultados do Protocolo de Sustentabilidade do Carvão Vegetal

Durante o 24º Congresso Brasileiro do Aço, realizado nos dias 08 e 09/05, no Rio de Janeiro, com a presença do Secretário Executivo do Ministério do Meio Ambiente, Francisco Gaetani, a Diretora de Assuntos Institucionais do Instituto Aço Brasil, Cristina Yuan apresentou as ações desenvolvidas pela indústria do aço em relação aos compromissos assumidos no "Protocolo de Sustentabilidade do Carvão Vegetal", após um ano de seu lançamento. Que a qualidade de vida das pessoas, no presente e no futuro, depende do esforço de todos em prol da sustentabilidade; Que o carvão vegetal é um recurso renovável, utilizado como insumo no processo metalúrgico e que isso se constitui diferencial ambiental do Brasil; Que a cadeia produtiva do aço apoia as políticas e programas públicos voltados à silvicultura sustentável. A indústria do aço, que opera em total conformidade legal e dentro dos mais estritos princípios éticos na produção, aquisição e consumo do carvão vegetal, vem a público lançar protocolo de sustentabilidade do carvão vegetal, de forma a colaborar ainda mais com o poder público para a conscientização da cadeia produtiva quanto à importância da produção sustentável desse insumo. nesse sentido, as empresas produtoras de aço abaixo assinadas reafirmam os seguintes compromissos: 1. Atuar dentro dos preceitos do desenvolvimento sustentável e em perfeita consonância com a legislação, considerando de forma integrada e harmônica os aspectos ambientais sociais e econômicos; 2. Atuar junto à cadeia produtiva visando eliminar práticas e atividades que violem os direitos trabalhistas ou causem danos ao meio ambiente; 3. Manter relacionamento comercial somente com empresas que cumpram todas as exigências sócio-ambientais legais; 4. Exigir a comprovação documental requerida pela legislação aos fornecedores de carvão vegetal e dos produtos dele derivados; 5. Estabelecer parceria com o Poder Público para o desenvolvimento de programa de conscientização social e ambiental junto aos fornecedores de carvão vegetal; 6. Concluir, em até 4 anos, o pleno atendimento de estoques florestais às respectivas demandas de produção por meio de plantio próprio ou plantio de terceiros, desde que em consonância com os requisitos legais; 7. Atuar em parceria com o Governo dando continuidade ao desenvolvimento e implementação de tecnologia para captação e queima dos gases do processo de produção de carvão vegetal, visando a redução das emissões dos gases de efeito estufa; 8. Apresentar periodicamente o desenvolvimento das ações acima referidas no Relatório de Sustentabilidade da indústria do aço.

Carvão vegetal, na forma mais simples de explicar

O carvão vegetal, na forma mais simples de explicar, é o carvão usado para fazer churrasco. Mas além disso ele possui diversos fins, e o principal, é o abastecimento das siderúrgicas. É uma opção que traz diversos benefícios, ao contrário do carvão mineral, que é uma das principais fontes de energia do mundo, e ao ser produzida, emite grande quantidade de gases poluentes. Mas infelizmente, ainda existe muita produção de carvão vegetal através da vegetação nativa, e não por reflorestamento. Dessa forma, mesmo trazendo benefícios, aumenta grandemente o desmatamento. O uso do carvão vegetal não é atual, vem desde o Egito antigo, onde era usado na purificação de óleos, e em aplicações medicinais, assim como nas tribos indígenas, anos depois. Ele também foi usado na segunda guerra mundial onde foi utilizado para a remoção de gases tóxicos. Apesar de tanto tempo, como fonte de energia é pouco utilizado, mas pode ser uma ótima alternativa para o futuro, pois além de ser renovável, a substituição de outras fontes de energia pelo seu uso, pode ajudar na redução do aquecimento global no Brasil e no mundo, efeito estufa, das chuvas ácidas etc. Saiba mais sobre o Carvão Vegetal, sua atuação e produção no Brasil, Biomas mais afetados, Energia renovável x Não renovável, Evolução do consumo, Biocarvão, Carvão Ativado, Desmatamento e Trabalho Escravo, Carvão Mineral, Madeira Ecológica, suas diversas formas de utilização, e muito mais! Produção de Carvão madeira.jpgPara produzir carvão, é necessário ter a permissão dos órgãos ambientais, com a previsão da fonte de biomassa utilizada, pois esses dados permitem controlar o montante passível de ser fabricado e vendido. Mas, segundo fiscais, os fabricantes sempre arranjam uma maneira de driblar esse controle. Um exemplo muito comum, são as carvoarias que operam mais fornos do que podem em suas licenças ambientais, transportando mais carvão do que foi declarado nas guias florestais. A carbonização é feita em fornos de alvenaria com ciclos de aquecimento e resfriamento que duram vários dias, e dependem do trabalho humano. Atualmente, os fornos mais avançados são os que possuem um sistema de condensação de vapores e recuperadores de alcatrão.

Carvão vegetal é produzido a partir da lenha

O carvão vegetal é produzido a partir da lenha pelo processo de carbonização ou pirólise. Ao contrário do que aconteceu nos países industrializados, no Brasil, o uso industrial do carvão vegetal continua sendo largamente praticado. O Brasil é o maior produtor mundial desse insumo energético. No setor industrial (quase 85% do consumo), o ferro-gusa, aço e ferro-ligas são os principais consumidores do carvão de lenha, que funciona como redutor (coque vegetal) e energético ao mesmo tempo. O setor residencial consome cerca de 9% seguido pelo setor comercial com 1,5%, representado por pizarias, padarias e churrascarias. O poder calorífico inferior médio do carvão é de 7.365 kcal/kg (30,8 MJ/kg). O teor de material volátil varia de 20 a 35%, carbono fixo varia de 65 a 80% e as cinzas (material inorgânico) de 1 a 3%. O uso de carvão vegetal como redutor do minério de ferro no Brasil data de 1591 em fundições artesanais para produzir ferramentas de uso agrícola na colônia. A carbonização de lenha é praticada de forma tradicional em fornos de alvenaria com ciclos de aquecimento e resfriamento que duram até vários dias. Os fornos retangulares equipados com sistemas de condensação de vapores e recuperadores de alcatrão são os mais avançados em uso atualmente no país. Os fornos cilíndricos com pequena capacidade de produção, sem mecanização e sem sistemas de recuperação de alcatrão continuam sendo os mais usados nas carvoarias. A temperatura máxima média de carbonização é de 500oC. É importante notar que o rendimento em massa do carvão vegetal em relação a lenha seca enfornada é de aproximadamente 25% nos fornos de alvenaria. A recuperação do licor pirolenhoso pode chegar a 50% em massa da lenha, sendo o restante gases. O alcatrão, pode ser usado como fonte de insumos químicos para a indústria através dos derivados fenólicos provenientes da degradação térmica da lignina, que podem substituir o fenol de origem fóssil nas suas aplicações em resinas e refratários. Este sub-produto do carvoejamento da lenha poderá trazer significativos benefícios para a agroindústria da biomassa. As recentes inovações tecnológicas de pirólise rápida de biomassa otimizam a produção de alcatrão, conferindo-lhe a denominação de bio-petróleo ou bio-óleo. Não raras vezes a atividade de carvoejamento tem sido associada com condições desumanas de trabalho. Esta realidade deve ser modificada e no seu lugar surgir, com o emprego de novas tecnologias, uma indústria limpa e realmente sustentável e renovável, geradora de empregos dignos e de divisas num país de vocação florestal cujo próprio nome é de uma árvore vermelha: Brasil. PERFIL DO CARVÃO VEGETAL NO BRASIL (valores expressos em 106) 1998 1999 Produção Reflorestamento (t) Mata nativa (t) Consumo Residencial (t) Comercial (t) Industrial (t) - Cimento (t) - Ferro gusa e aço (t) - Ferro-liga (t) - Mineração e pelotização (t) - Não ferrosos e outros (t) - Metais (t) - Química (t) - Têxtil (t) - Cerâmico (t) - Outros (t) imghoriz.gif (53 bytes) CARVÃO VEGETAL - Série histórica (valores expressos em 106) ITEM 1988 1989 1990 1995 1996 1997 1998 1999 Produção Reflorestamento (t) Mata nativa (t) Consumo Residencial (t) Comercial (t) Industrial (t)

Conheça historias de quem emagreceu