Facebook

chá de verbena.

chá de verbena

Verbena – Conheça os poderes do chá desta erva
Também chamada de planta da sorte, erva de fígado, urgebão e erva de ferro, a verbena é uma planta medicinal conhecida, principalmente, por seu efeito calmante. Ela é bastante comum no Ocidente, em destaque para a Europa e América do Norte. Pessoas nervosas costumam recorrer ao chá de verbena para se acalmarem, já que tem as propriedades: calmante, sedativa e sudorífera. Outro destaque para os benefícios da verbena é seu auxílio em distúrbios gástricos e intestinais relacionados ao estresse. É também afrodisíaca e costuma deixar a relação a dois, um pouco mais picante.
Para que serve a verbena?

Ajudar no controle da ansiedade, principalmente das pessoas mais nervosas;
Amenizar espasmos gastrointestinais;
Reforçar o apetite de quem não consegue comer o suficiente;
Ajudar quem sofre de insônia;
Melhorar um pouco os sintomas da asma, bronquite, faringite e demais dificuldades na respiração;
Cuidar do bom funcionamento renal;
Auxiliar nas patologias gástricas, tais como úlceras, aftas e até a gastrite;
Controlar o nervosismo;
Atuar no tratamento do reumatismo, da conjuntivite, febre, estomatite, faringite e sinusite;
Amenizar celulites. Lembrando que é importante mesclar com atividades físicas para o bom resultado;
Curar furúnculos na pele.

O que é Verbena.

Verbena de nome científico Verbena officinalis L. é uma planta medicinal também conhecida como urgebão, gervão, erva-de-ferro e planta-da-sorte.

O efeito calmante é considerado a principal caracteristica da verbena, auxiliando no combate a ansiedade e ao stress. Esta planta medicinal também ajuda em várias outras doenças como o cálculo biliar e o câncer.

Propriedades da verbena

Febrífugo, calmante, sedante, anti-reumática, antiinflamatório, aperiente, analgésica, adstringente, afrodisíaco, depurativa, digestiva, estimulante, anti-coagulante, anti-cancerígena e tônica.

Para que serve a verbena

Cálculo biliar, câncer de baço, câncer no escroto, ansiedade, stress, insônia, inquietação, acnes, infecções no fígado, asma, bronquite, cálculos renais, distúrbios digestivos, dismenorréias,dispepsia, falta de apetite, úlcera, taquicardia, reumatismo, queimadura, conjuntivite, faringite e estomatite.

Como usar a verbena

Para fins medicinais são utilizadas as folhas, as raízes e as flores.

Chá: Adicionar 50g de folhas de verbena em1 litro de água fervente. Tampar o recipiente durante 10 minutos. Beber várias vezes ao longo do dia. O chá auxilia no tratamento de distúrbios do sono e diminui a ansiedade e stress.
Lavagens: Adicionar 2g de folhas de verbena em 200 ml de água, e enxaguar os olhos em caso de conjuntivite.
Cataplasma: Cozinhar as folhas e flores de verbena, e após esfriar colocar a solução sobre um tecido e aplicá-la sobre articulações doloridas.
Contraindicações da verbena

Não deve ser utilizada durante a gravidez.

Efeitos colaterais da verbena

Pode provocar vômitos e bloquear a ação do hormônio estimulante da tireóide (TSH).

Diminua os sintomas da gastrite com Chá de Verbena.

A gastrite é uma inflamação da mucosa estomacal, mas as pessoas usam o termo como uma descrição do desconforto que sentem, por exemplo, quando tem qualquer dor ou queimação estomacal, dizem estar com gastrite! Já os médicos, após exames completos, muitas vezes descobrem a gastrite, inclusive quando a pessoa não apresenta nenhum sintoma!
Gastrite pode se apresentar de forma aguda ou crônica.

A gastrite aguda surge de repente e, normalmente, está ligada a algum dos agentes

+ Alguns medicamentos, também situações de estresse físico ou psicológico e alguma infecção, podem levar a um quadro de gastrite aguda;
+ A ingestão de alimentos estragados ou contaminados por bactérias ou alguma de suas toxinas, são causas comuns de inflamação no estômago, parte de uma infecção conhecida como gastroenterite aguda;
+ Alguns agentes agressores também podem causar uma inflamação aguda: medicamentos corticóides,antiinflamatórios não esteróides, AAS (Ácido Acetil Salicílico) e também a ingestão acidental ou não de substâncias corrosivas e de bebidas de álcool.
Quanto à gastrite crônica, os agentes causadores podem ser uma bactéria que vive bem nos ambientes ácidos, como o estômago, mas que acaba por destruir a barreira de proteção das paredes do estômago, fazendo com que os ácidos gástricos ataquem a própria mucosa e cause sua inflamação. A infecção por esta bactéria é crônica, o que transforma esses danos em crônicos também. A gastrite crônica atrófica é a destruição da mucosa pelos anticorpos, o que causa diminuição das células e a consequente redução na produção de ácido gástrico, que é responsável, entre outras coisas, pela digestão dos alimentos. A evolução desse tipo contribui para o surgimento do câncer de estômago.
Quais os sintomas dos diferentes tipos desta doença

Na maioria dos casos crônicos, não há sintomas. Já nos agudos, podem surgir sintomas variados:
dor e queimação estomacal;
perda de apetite;
náuseas e vômitos;
azia;
mesmo quando come pouco alimento, a pessoa se sente satisfeita;
distensão da região do estômago;
em casos graves, há sangramento gástrico, que fica evidente no vômito de cor avermelhada e nas fezes escurecidas de sangue (melena);
Como nesses casos a absorção de vitamina B12 e ácido fólico é prejudicada, pode acontecer a anemia, que se evidencia pelos sintomas:
fraqueza;
comissurite (irritação nos cantos dos lábios);
glossite (ardência na língua);
diarreia e em casos raros, também podem acontecer, nos casos de gastrite atrófica, alterações neurológicas, envolvendo a memória e orientação.
Este problema pode ter alguns sintomas suavizados pela ingestão de chás medicinais!.

Chá de verbena para tratar gastrite.

Mulher tomando chá de verbena

Quem sofre com os efeitos da gastrite nervosa pode investir no chá de verbena, caso o médico indique. Para fazer é preciso ferver meio litro de água mineral juntamente a uma colher de sopa de raízes e flores secas da verbena. Deixe a bebida em infusão descansando por cinco minutos. Coe, espere ficar morno e beba em seguida. A posologia é de duas a três xícaras por dia.

Contraindicação

Indivíduos com problemas na tireoide e mulheres durante o período menstrual não devem consumir a verbena.

Lembrete

É importante consultar o médico antes de fazer o uso de remédios naturais. A automedicação costuma ser mais perigosa do que aparenta, pois há a possibilidade de existir alguma alergia a um ingrediente contido na erva, planta, raiz, etc. Não se engane pensando que, por ser natural, não fará mal. Consulte um nutrólogo, nutricionista ou seu médico de costume para ter certeza se poderá usar a verbena como tratamento e também pergunte a quantidade ideal para o seu caso.

Conheça historias de quem emagreceu