Facebook

Erva-de-santa-maria

Erva-de-santa-maria

Erva-de-santa-maria (mastruz) – um vermífugo natural A erva-de-santa-maria (Chenopodium ambrosioides L.) – também conhecida como ambrósia, quenopódio, erva-pomba-rola, erva-formigueira, chá-do-méxico, mastruço, mastruz, erva-mata-pulga e uzaidela – é adstringente, destrói parasitas intestinais, aumenta a transpiração, relaxa espasmos e tem efeitos expectorante, fungicida e inseticida. É usada também nas afecções das vias respiratórias, rouquidão, catarros crônicos, bronquites, tosse, asma, angina e infecções pulmonares. Externamente cicatriza contusões. O óleo essencial extraído de suas folhas e flores contém ascaridol, empregado contra ascaris lumbricoides na dose de duas a seis gotas misturadas com óleo de amêndoas, de rícino ou mel (para crianças, é mais indicado óleo de amêndoas ou uma a duas gotas de óleo essencial de hortelã-pimenta). A erva é usada internamente para tênia e outros pequenos parasitas, disenteria por ameba, asma e catarro. Externamente é usada para pé-de-atleta e mordida de inseto. O chá preparado com as folhas é pouco eficiente contra vermes intestinais, mas é estimulante estomacal. A infusão da planta seca é pouco empregada devido à baixa quantidade de substâncias ativas. A tintura é usada nas equimoses e contusões.Preparo e dosagem Infusão: 1 xícara de cafezinho da planta fresca com sementes em 1/2 litro de água. Tomar 1 xícara de chá de seis em seis horas (vermífugo, estomáquico). Sumo: 2 a 4 colheres de sopa do sumo das folhas para 1 xícara de chá de leite, uma vez ao dia – as crianças maiores de 2 anos devem tomar a metade da dose (peitoral). Sumo: 1 copo da planta picada com sementes para 2 copos de leite - bater no liquidificador e tomar um copo em jejum uma vez ao dia por três dias seguidos (vermífugo). Cataplasma: Juntar 1 xícara de cafezinho de vinagre e 1 colher de sopa de sal, amassar a planta na mistura até obter uma papa. Colocar sobre o local afetado e enfaixar

Propriedades curativas da erva de Santa Maria

As propriedades curativas da erva de Santa Maria, também conhecida como mastruz, ou mentruz, estende-se a uma série de condições, inclusive crônicas. Nativa do México, mas facilmente encontrada no território brasileiro, essa erva é mais conhecida para o uso medicinal no Brasil. Todavia, na sua nação de origem, é utilizada na culinária há séculos. Os aztecas, que a chamam de "yerba santa", consideram-na um alimento medicinal, que pode ser combinado com quase tudo que incorpore o cardápio. Santos Benefícios! Tanto o caule quanto as folhas desta planta estão recheados de benefícios medicinais. É uma erva literalmente carregada de vitaminas do Complexo B, e das A e C. Contém cálcio, ferro, fósforo, zinco, potássio, cobre e muita fibra dietética. Se encher meia xícara de chá com as partes desta erva, e bater em 1 copo de água, poderá tratar problemas com a indigestão. Beber essa mistura em jejum elimina vermes e parasitas do corpo. Também trata amenorreia, e acelera a cura da malária. Essa mesma receita pode ser usada para curar cólicas estomacais, ou a flatulência. Fumantes de longa data, ou quem sofre com problemas respiratórios – como asma, bronquite, ou congestão nasal -, tem nesta erva um remédio caseiro de ação efetiva. Limpa mesmo, tanto o muco e o catarro. Quem nunca ouviu falar da banda de música "Mastruz com Leite"? Se os integrantes escolheram este nome para passar a ideia de fortaleza, acertaram. Essa mistura é excelente para deixar o corpo imune. É uma receita muito boa para ser dada a crianças, e em jejum. Muitas avós, sabiamente, costumam ministrar esse remédio caseiro para seus netos. Mesmo que não haja indícios de doenças, é simplesmente para deixar o corpo capacitado para defender-se de infecções. Basta esmagar um punhado de folhas frescas, retirar o sumo, e misturar num copo de leite.

Erva de Santa Maria Propriedades Medicinais

Erva de Santa Maria – Propriedades Medicinais A Erva-de-Santa-Maria, nome científico Chenopodium ambrosioides, (às vezes escrito sem os hífens no Brasil) é uma planta de caráter medicinal. Tem as propriedades de ser um cicatrizante, anti-inflamatório, ativador de circulação, acelera a regeneração muscular e reduz as manchas roxas (provocadas por contusões). No uso de ações cicatrizantes, para potencializar os poderes da Erva de Santa Maria massete algumas folhas junto com sal e aplique no local da ferida Nomes Populares: ambrosina, anserina vermífuga, canudo, cravinho do campo, erva de bicho, erva santa, erva de santa maria, mastruço, mastruz, trevo de santa luzia. Propriedades: É abortiva, antiinflamatória, antiviral, aromática, anti-séptica, cicatrizante, diurética, estimulante, purgante, sedativa, sudorífica, tônica, vermífuga

ERVA DE SANTA MARIA Chenopodium ambrosioides

Chenopodium ambrosioides Descrição : Planta da família das Chenopodiaceae, também conhecida como ambrosina, ambrisina, ambrósia, ambrósia-do-méxico, anserina-vermífuga, anserina-vermes, apazote, canudo, caacica, canudo, chá-da-espanha, chá-do-méxico, chá-dos-jesuítas, cravinho-do-campo, cravinho-do-mato, erva-mata-pulgas, erva-das-cobra, erva-das-cobras, erva-formigueira, erva-vomiqueira, erva-vomiquiera, erva-das-lombrigas, erva-ambrósia, erva-das-lombrigas, erva-de-bicho, erva-embrósia, erva-mata-pulga, erva-mata-pulgas, erva-pomba-rota, erva-do-méxico, erva-formiga, erva-formigueira, erva-lombrigueira, erva-pomba-rola, erva-santa, erva-vomigueira, erva-santa, lombrigueira, mastruço, mastruz, matruço, mata-cabra, mata-cobra, matruz, menstruço, mentrasto, mentraz, mentrei, mentrusto, mentruz, menstruz, pacote, quenopódio, trevo-de-santa-luzia, uzaidela. Herbácea anual, com escassos pêlos curtos no caule, que em sulcos longitudinais poucos profundos, verdes e entre eles eles, faixas esbranquiçadas ou rosadas. As folhas, de pecíolo curto, são alternas, lanceoladas, com bordos mais ou menos sinuosos, providas de pêlos curtos e ralos, glandulíferos na face infeiror. As flores são muito pequenas, na cor verde, e aglomeram-se em pequenos ramalhetes que surgem da axila das folhas superiores, formando o conjunto de uma loga pelicula. As folhas possuem sabor aromático, mais forte e algo desagradável nas sumidades floriais. Reproduz-se por sementes, nascendo espontaneamente em lavouras, terrenos baldios, hortas e jardins, principalmente na estação das chuvas. É uma das espécies de maior área de dispersão. A colheita deve ser feita no início da floração. Parte utilizada: FFolhas, frutos. Habitat: É nativa do México e Américas Central e do Sul. Especle de alta disversividade. Espalhou-se por varias regões tropicais e subtropicais, aparecendo até no sul dos EE.UU História: E usado pela população Indigena e na medicina popular do Brasil, Belize, Equador, Haiti, México, Panamá, Peru, Trinidad-Tobago, Venezuela, EE.UU., Turquia e China há centenas de anos; O óleo de Chenopodiurn. que já fez parte da Farmacopéia dos EE.UU., teve longa tradição como vermífugo - hoje abandonada devido à sua toxidade. As folhas continuam a ser usadas mundialmente como vermífugo e inseticida; Há relatos de seu uso como bracelete aromático em algumas tribos e como erva aromática carminativa - embora a maioria das pessoas a considere "fedorenta" Em alguns sistemas herbalistas tradicionais - do Brasil e outros países sul-americanos o Chenopodium é usado para afecções respiratórias, desordens menstruais, contusões e reumatismo Origem : América tropical e subtropical, principalmente México e Antilhas, onde já era utilizada peos indígenas. Modo de conservar : As folhas e as sumidades florais devem ser secas à sombra, em local ventilado e sem umidade. Guardar em sacos de papel ou de pano. Plantio : Multiplicação: por sementes ou estacas (ramos); Cultivo: planta mexicana que se adapta a todos os climas do Brasil. Não exige solos, mas responde a adubação orgânica e a irrigação. Planta-se o ano todo em espaçamento de 30cm por 80cm. Colheita: colhem-se as folhas e flores no início da floração para uso medicinal ou como inseticidas, para controle de pragas das outras plantas, em pulverizações semanais, assim como a solução feita com folhas de fumo.

Conheça historias de quem emagreceu