Facebook

Erva jatobá

Erva jatobá

Trata-se de uma árvore que mede de 6 a 9 metros de altura, apresentando folíolos de 7 a 15 centímetros, quase sésseis, largos, ovais ou oblongos e obtusos. As flores são brancas, em formato de cacho. Os frutos são vagens castanho-avermelhadas, apresentando várias sementes cobertas por uma polpa de cor amarelo-pálida. O tronco e os ramos secretam uma seiva, a qual se consiste uma goma resinosa, petrificando-se e tomando várias formas, algumas vezes semelhantes às do cristal. Existem várias espécies de Jatobá, as quais diferem-se pelo número de sementes e o aspecto da casca. Seu nome provém do tupi "Yataiwa", que significa "árvore de fruto duro". Nome Científico: Hymenaea stigonocarpa Mart. Observação: Outra espécie muito utilizada popularmente na terapêutica é a Hymenaea coubaril L., dentre outras espécies de Jatobá. Nome Popular:.Jatobá, Jataí, Jetaí, Jutaí, Jataíba, Jatobá Capão, Jassaí, Jataí-acú, Jutaicí, Aboti-timbai, Jatobá de Casca Fina e Jutaicica, em português. Família Botânica: Leguminosae-Caesalpinoideae. Parte Utilizada: Casca do tronco. Princípios Ativos: Óleo Essencial; Taninos; Substâncias Amargas; Matérias Resinosas e Pécticas; Amido e Açúcares. Indicações e Ações Farmacológicas: Popularmente o Jatobá é empregado contra as hemorragias, diarréias, bronquites, tosses e catarros, disenterias e cólicas flatulentas, dentre outras aplicações. Apresenta propriedades adstringentes, vermífugas e peitorais. As cascas em decocção ou a seiva são empregadas nas inflamações da bexiga e da próstata.

Veja para que serve Jatobá

Jatobá (Hymenaea courbaril) AÇÃO E INDICAÇÃO: Para tratamento de bronquite, laringite e asma. É indicado também como neurotônico (depressão, esgotamentos, estafas e estresses). Vermífugo e carminativo. Aumenta o vigor e a disposição. FORMAS UTILIZADAS: - Cápsula (pó) - Tintura (líquido) - Extato Fluido (líquido)

O JATOBÁ MEDICINAL

O JATOBÁ MEDICINAL Da família das Caesalpiniaceae. Também conhecida como árvore-copal-do-brasil, farinheira, imbiúva, jabotii-timbaí, jassaí, jatabá-trapuca, jataí, jataíba, jataíba-peba, jataíba-uva, jataici, jataipeba, jataí-amarelo, jataúba, jatel, jati, jatobá-de-anta, jatobá-de-porco, jetaí, jetaíba, jitaí, jutaí, jutaí-açu, juteí, jupiti, pão-de-ló-de-mico, South America locust (inglês); guapinol, algaborro, azucar huayo (espanhol). Árvore bem deseonvolvida, muito esgalhada e frondosa. Suas folhas são compostas de 2 folíolos. As flores do Jatobá - As flores, de cor esbranquiçada, nascem nas pontas dos ramos, no formato de cachos. O fruto do Jatobá - Os frutos têm o formato de vagebs oblongas, com casca de cor castanho-avermelhado, apresentando várias sementes cobertas por uma polpa de cor amarelo-pálida, farinácea, bem adocicada e mucilaginosa. O tronco do Jatobá - O tronco e os ramos secretam uma seiva, que é uma goma resinosa, que goteja em grande quantidade no solo, onde se petrifica tomando formas diversas, semelhantes às do cristal , ambaçadas por fora e brilhantes por dentro. Pode-se obter essa seiva perfurando o tronco na base.

Modo de usar JATOBÁ

Modo de usar: - polpa é consumida "in natura" e na forma de geléias, licores, farinhas para pães, bolos e mingaus. - polpa dos frutos, cozida e misturada com açúcar e leite quente: tosse, bronquite, asma, enfisema pulmonar, pés-de-atleta (frieira entre os dedos); - resina: problemas no sangue, fortificante; - decocção da casca e das folhas: dores de estômago, do peito e das costas, fraturas, vômitos com sangue, artrite, bursite, beri-beri, dispepsia, indigestão, diarréia, cólicas, febre, tosse, doenças pulmonares, cistite (não infecciosa); - fruto: fortificante; - chá do fruto: tosse, bronquite, dor de estômago e costas, sinusite, contusão antiinflamatório da garganta, vermes, diarréias; - vinho da casca de jatobá: tônico e fortificante, antioxidante, rejuvenescedor. Diarréias; disenterias; cólicas intestinais: coloque 1 colher de sopa de casca do ramo picada em 1 xícara de chá de água em fervura. Deixe ferver por 5 minutos, espere amornar e coe. Tome 1 xícara de chá, de 1 a 3 vezes ao dia. Afecções das vias urunárias, cistite crônica ; prostatite : em 1 xícara de chá , coloque 1 colher de sopa de folhas fatiadas e adicione água fervente. Abafe por 10 minutos e coe. Tome 1 xícara de chá, 3 vezes ao dia. Tosses; bronquites; catarros; asma; fraqueza pulmonar : coloque 1 colher de sopa de casca do ramo picada em 1 xícara de café de água em fervura. Deixe ferver por 5 minutos. Coe e acrescente 1 xícara de café de açúcar cristal. Dissolva bem o açúcar e adicione 1 colher de sopa de mel. Tome 1 colher de sopa, de 1 a 3 vezes ao dia. Para crianças das somente metade da dose. Este preparado deve ser guardado em geladeira, ou consumido em 3 dias.

Conheça historias de quem emagreceu