------------------------

erva manjericao.

A erva certa para cada prato
Hortelã, alecrim, coentro, orégano, manjericão e louro: aprenda onde usar corretamente os temperinhos, dando preferência para as ervas frescas
Na hora de preparar a refeição, diante de tantos ervas com sabores marcantes e deliciosos, sempre bate a dúvida sobre qual temperinho combina mais com o ingrediente principal. Para ajudar, explicamos o uso de 5 temperos clássicos, presentes no dia a dia da cozinha brasileira. Além de deliciosas, as ervas também trazem benefícios para o organismo. Confira:

Hortelã

Combina com: chás, molhos, geleias, assados e grelhados.
Funciona como: digestivo, analgésico, estimulante e expectorante.

Alecrim

Combina com: pães, sopas, carnes, molhos e legumes.
Funciona como: diurético, digestivo, estimulante, cicatrizante, antisséptico e regulador da pressão arterial.

------------------------

Manjericão – Ocimum basilicum

Manjericão – Ocimum basilicum
O manjericão é uma planta herbácea, aromática e medicinal, conhecida desde a antiguidade pelos indianos, gregos, egípcios e romanos. Ele é envolto de cultura espiritual e simbologismos, sendo, inclusive, considerado sagrada entre alguns povos hindus, por representar Tulasi, esposa do deus Vishnu. Está relacionado com sentimentos de ódio, amor e luto, mas com certeza é mais amplamente conhecido pelos seus poderes culinários.

O manjericão apresenta caule ereto e ramificado, e atinge cerca de 0,5 a 1 metro de altura. Suas folhas são delicadas, ovaladas, pubescentes e de cor verde-brilhante. As inflorescências são do tipo espiga e compostas por flores brancas, lilases ou avermelhadas. Sua polinização é cruzada e os frutos são do tipo aquênio, de coloração preto-azulada. Ocorrem mais de 60 variedades diferentes de manjericão, com variações na cor, tamanho e forma das folhas, porte da planta e concentração de aroma.

As folhas do manjericão apresentam sabor e aroma doce e picante característico. Elas são utilizadas secas ou frescas na preparação de diversos pratos quentes ou frios, e estão intimamente relacionadas à gastronomia italiana, onde são matéria prima principal de pestos e molhos. O manjericão combina-se perfeitamente com pratos que levam tomate, azeite, limão, carnes vermelhas, massas e queijos. Ele também é produzido em larga escala para a extração de óleo essencial, que é utilizado na indústria de alimentos, bebidas, perfumaria e outros produtos.

Deve-se cultivá-lo sob sol pleno, em solo fértil, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Pode ser plantado em vasos, ou diretamente em canteiros adubados. Suas pequenas flores atraem abelhas e o lugar ideal para o plantio do manjericão é próximo a cozinha, onde ficará disponível ao cozinheiro. Não tolera frio, geadas ou calor excessivo. Aprecia o clima subtropical, tropical e mediterrâneo. Não suporta muitas colheitas subseqüentes, exigindo o replantio. Multiplica-se facilmente por estacas de ponteiro, postas a enraizar na primavera ou por sementes.

------------------------

Manjericão nunca fica doente e floresce até morrer.

O Manjericão nunca fica doente e floresce até morrer, explicou Pete enquanto observávamos esta erva que alimenta e cura nosso físico e emocional.

Este ano, Peter Webb e eu, Bel Cesar, introduzimos no Projeto Vida de Clara Luz uma série de aulas sobre como reconhecer os cinco elementos - espaço, ar, terra, água e fogo - nas ervas para saber aproveitar suas propriedades medicinais na cura do corpo físico e emocional, assim como para usá-las com mais sabedoria na culinária. Intitulamos essas aulas de Ervas e Autoconhecimento, pois a autopercepção é o modo pelo qual nos sintonizamos com as qualidades vibratórias das plantas.

Pete é australiano, formado em Horticultural Science e agricultura biodinâmica. Desde 1984 tem desenvolvido, no Brasil, projetos de agrofloresta, agricultura auto-sustentável, consultoria ambiental, paisagismo e reflorestamento. Já eu, desde 1991, trabalho com as Essências florais e pratico a psicoterapia a partir da perspectiva do budismo tibetano e dedico-me, também, ao atendimento de pacientes que enfrentam a morte. Juntos, somos responsáveis pelo Projeto Vida de Clara Luz, que está sendo implantado no Sítio Vida de Clara Luz, em Itapevi, a 46km de São Paulo.

A cada curso, no Mandala de Ervas do Sítio, encontramos formas criativas para aprender a investigar a natureza curativa da planta, assim como sua interação com as plantas e animais à sua volta. Nosso método de análise é dedutivo, pois partimos da parte para o todo. Inicialmente, analisamos fotografias de partes da erva ampliadas inúmeras vezes. A visão microcósmica da erva revela qualidades imperceptíveis a olho nu. Por exemplo, você sabia que as pontas dos ramos de erva-doce são pontiagudas como lanças afiadas? Quem diria, a erva-doce mostra-se tão suave quando vista em seu tamanho natural.

Dia 19 de julho, com a colaboração de Cíntia Barros, Fernanda Waeny e um grupo de doze participantes, fomos um pouco mais adiante: fizemos a primeira extração da Essência Floral de uma erva de nosso sítio, o manjericão.

Logo cedo, nos reunimos em torno de um majestoso arbusto de manjericão. Fizemos a prática de meditação AutoCura Tântrica, elaborada por Lama Gangchen Rimpoche, responsável pela orientação espiritual de nosso projeto. Nesta prática, purificamos nossos elementos internos e nos focamos na intenção de cura de nossa colheita. Depois, em silêncio, colhemos as flores com tesouras cirúrgicas, de modo que nossa mão não tocasse a planta.

Certa vez, Lama Gangchen nos disse: O silêncio faz tudo crescer. Neste dia, o silêncio presente enquanto colhíamos as flores aumentava a força de nossa concentração e a motivação

------------------------

Ervas de Umbanda - Levante e Manjericão.

Ervas de Umbanda - Levante e Manjericão
Hoje vamos falar de duas ervas muito utilizadas nas obrigações umbandistas: o Levante (ou Alevante) e o Manjericão.

O Levante é uma erva usada em banhos ritualísticos. Serve para descarrego e para o Amaci. Ele tem a função de energizar e "levantar o astral" do médium. É uma erva menos conhecida, mas sua muda pode ser encontrada em floriculturas e casas de religião. Está ligada a Xangô.

Já o manjericão é uma erva popular, de aroma forte e gostoso. É popularmente utilizado como tempero, mas o chá das folhas do manjericão, na medicina popular, serve principalmente para aliviar as dores de garganta com bochechos e infusões que ajudam a cicatrizar qualquer problema bucal.

Também é excelente contra gripes, tosses, resfriados e bronquite. O manjericão é um sedativo suave, que pode ser usado para combater a dor de cabeça, gastrites, vômitos, problemas do aparelho urinário e dores de estômago.

Nos banhos ritualísticos o manjericão também é muito utilizado. Serve tanto para descarrego quanto para o Amaci. A linha de Pretos-Velhos também trabalha com manjericão. Eles dizem que na falta da Arruda em seus benzinhos, um galhinho de manjericão resolve.

------------------------

Chas

  • cha verde emagrece

    Chas


    Noticia painel seguro