Facebook

Erva sassafras

Erva sassafras

CANELA DE SASSAFRÁS

Sassafras albidum

Descrição : Planta da família das Lauraceae. É uma árvore pequena, de folhas pecioladas, agudas na base, até 10 cm de comprimento e 5cm de largura, coriáceas, verde-pálidas e amarelas na página inferior. Há mais de uma dezena de canelas mas a Sassafrás subdivide-se em 3 espécies. Tratamos da primeira e a segunda (Ocotea sassajras Mez.) é uma árvore elegante e grande, de raminhos compridos e verticilados, "com folhas curto-grosso-pecioladas arredondadas ou obtusas na base, suas flores são brancas e perfumadas, e seu fruto tem o tamanho de uma azeitona. Sua madeira é própria para construção civil e naval. A raiz, a casca e a casca do caule são aromáticas e medicinais. Empregadas na terapêutica como anti-reumáticas, sudoríferas, e principalmente diuréticas, sendo que também as folhas e as flores contêm essa propriedade. Encerram um óleo essencial aromático, sendo que o lenho é a parte mais rica em óleo. Porém o óleo das flores e das folhas é mais apropriado para a indústria da perfumaria, por ser mais delicado. A terceira variedade (Phoebe patens, Mez.). também é arbusto com raminhos compridos ferrugíneo-tomentosos enquanto jovens, depois cinzento-fulvos, com folhas oblongas, lanceoladas, até 13cm de comprimento. Sua madeira é mais clara, amarelo-esverdeada. Muito cultivadas no Brasil todas as variedades de canela, principalmente nos Estados de Minas Gerais. Rio de Janeiro e São Paulo. É conhecida também como Louro Sassafrás e Sassafrás do Rio. Todas as espécies de canela são essencialmente medicinais, sendo que, de acordo com as variações, são as suas especialidades no tratamento de várias moléstias.

Parte utilizada: Folhas, óleo essencial, raízes.

Princípios Ativos: Alcalóides, anetole, apiole, asarona, boldina, cariofileno, cinnamolaurina, coniferaldeído, copaeno, elemicina, eugenol, d-felandreno, isoboldina, l-mentona, miristicina, mucilagem, norboldina, alfa-pineno, piperonilacroleina, resina, reticulina, safreno, safrole, d-sesamina, beta-sitosterol, tanino, tujona.

Propriedades medicinais: Anti-reumática, antiespasmódica, antiinflamatória, antimicrobiana, aromática, depurativa, estimulante, tônica.

Indicações: Estimular a circulação, dor reumática, doença gastrintestinal, resfriado, doença renal, anti-séptico dentário, afecção da pele, depurativo, dor artrítica, dor reumática, reumatismo crônico, suporífero.

Contra-indicações/cuidados:Grávida, lactante, criança. O safrole, é agente carcinogênico com efeito inferior ao causado pelo álcool e em altas concentrações é tóxico. O uso externo pode causar reações alérgicas e irritações. O safrole pode causar: dilatação das pupilas, vômito, torpor, colapso, danos hepáticos e renais.

Erva sassafras Família: Lauraceae

Família: Lauraceae

Nome científico:
Ocotea odorifera

Nomes Populares:
canela-sassafrás, sassafrás, canela-funcho, casca-cheirosa, louro-cheiroso, casca-preciosa

Descrição Morfológica:
Árvore de 10 a 25 m de altura, de tronco geralmente tortuoso, curto e canelado, com quinas irregulares e pronunciadas, e com pequenas dilatações na base. A casca externa é castanho-acinzentada a castanho-pardacenta, rígida, com cicatrizes típicas provenientes da descamação, e lenticelas salientes. Suas folhas são alternas, simples, oblongo-lanceoladas, coriáceas e brilhantes, de 5-15 cm de comprimento e 1,5-5,0 cm de largura, sempre agrupadas na ponta dos ramos. Toda a planta apresenta odor característico devido ao seu óleo essencial "safrol".

Ocotea odorifera
C.T.Blum/Sociedade Chauá
Flores e Frutos:
Sua inflorescências paniculadas e terminais são formadas por até 9 flores pequenas, hermafroditas, muito perfumadas e de cor branco-amarelada. Os frutos são drupas elípticas, lisas, castanhas, de cerca de 2,5 cm de comprimento, por 1,2 cm de diâmetro, com uma fina polpa carnosa que por sua vez é envolvida até quase o meio, pelo receptáculo carnoso, contendo uma única semente de igual formato. A floração predomina nos meses de agosto e setembro, enquanto a maturação dos frutos é mais intensa de abril a junho.

Características Ecológicas:
Secundária tardia a clímax. Heliófila ou de luz difusa, exige sombreamento médio quando jovem. É exigente em solos, sendo considerada indicadora de elevada fertilidade química. Ocorre em geral nas encostas bem drenadas. A dispersão é irregular e descontínua, constituindo densos povoamentos em certas áreas e sendo rara ou até inexistente em outras. Mais comum em florestas mais desenvolvidas, constituindo os estratos intermediários. Suas sementes são dispersas principalmente por aves, macacos e roedores. Consta nas listas nacional e estadual de espécies ameaçadas de extinção.

Magia do sassafrás

Magia do sassafrás
Pantáculos: Esotera
(Sassafras officinale, Laurus sassafras)

Recordo, lá pelas primeiras épocas da América do Sul, um acontecimento muito interessante em relação com o sassafrás.

Certo indígena da mesma tribo a que eu pertencia, se encheu de ciúmes por sua mulher à qual ele amava, e chegou até pensar que eu, SAMAEL AUN WEOR, a estava quitando.

Recordo claramente que indo por um caminho me encontrei com o marido dessa mulher, e ele ao ver-me, cheio de horríveis ciúmes intentou atacar-me agressivamente, mas se conteve, resolveu o homem pôr o caso em mãos do cacique da tribo.

Eu era o médico-mago da tribo, e por isso conhecia a fundo a magia dos vegetais, e em vista do "escândalo", optei por defender-me com o elemental do sassafrás. Antes que o sol do dia seguinte iluminasse o horizonte, muito cedo me dirigi ao bosque em companhia da mulher por cuja causa era o escândalo.

Também me acompanharam alguns índios, e depois de localizar a planta chamada sassafrás (na costa atlântica da Colômbia, Mateo e Moreno), a bendisse, roguei ao elemental o serviço desejado e arranquei a planta de raiz muito rapidamente.

Esta planta serve para acabar com escândalos. Logo triturei a planta e lhe extraí o sumo, o qual deu a beber à mulher por cuja causa era o escândalo; bebi também da planta, enquanto meus companheiros nos observavam silenciosos…

Em seguida cravei no tronco do sassafrás uma espinha, me ajoelhei frente a ele, e concentrei a mente intensamente na espinha ordenando-lhe ao elemental do sassafrás trasladar-se donde o cacique e dominá-lo com seus poderes. Ao tempo que assim trabalhava, pronunciava o mantra ou palavra mágica do sassafrás: PARILLA-PARILLA-PARILLA.

Então o elemental do sassafrás se trasladou donde o cacique, e deu voltas ao redor dele, pronunciando seus encantamentos mágicos. Logo penetrou no sistema cerebroespinal do cacique, o dominou totalmente, e o saturou com átomos de amor, luz e harmonia.

Quando ao outro dia me apresentei ante o trono do cacique, já este estava a favor, e então falei em forma arrogante e altaneira: ¿para que me haveis chamado? Tu não podes contra mim. O cacique respondeu: basta de escândalos, podeis retirar-vos, tu nada deves. E assim foi como passou aquele penoso incidente.

O elemental do sassafrás usa túnica de cor amarelo-ouro resplandecente, é muito inteligente, tem um rosto formoso e seus olhos, são de cor castanho claro.

O sassafrás mesclado com sumo da planta chamada sansiviera e bálsamo Fioraventi, se usa em cataplasma para combater as neuralgias. O sassafrás é também diurético e depurativo, mas há que colhê-lo na aurora, com o astro da manhã, pois esta planta é venusiana.

Canela sassafrás

Canela-sassafrás
Usos de ervas Sassafras no sudoeste Louisiana

Estes dias os moradores locais tendem a renunciar a Sassafras nativo para mais rápido crescimento, embora menos úteis, árvores ornamentais, em sua casa paisagismo. Hoje, se um desejado uma árvore Sassafras seria mais provável tem que ser obtido da mesma forma que 96 anos de idade Cajun nativa, Beulah Richard, Hadit foi dado a ela por um amigo que havia cavado-lo como um tiro dos jovens enquanto wildcrafting nos bosques próximos (comunicação pessoal, 1997)

Richard era um herbalist de uma tradição relativamente antiga, que em Louisiana, volta até o exílio dos colonos franceses de Acadia (moderna Nova Escócia) em 1755 pelo Inglês. Muitos desses acadianos estabeleceram em Louisiana e, ajudado por os nativos americanos locais, foram ensinou muito sobre a sobrevivência e técnicas de cura para os perigos típicos e patógenos inerentes ao clima úmido-subtropical.

Preparações de ervas para a cura natural

Em entrevista Richard revelou-se que as raízes e casca da raiz da árvore Sassafras foram usados ??livremente na preparação de tônicos de primavera, para purificação do sangue na doença aguda, como sarampo e outras doenças infantis; no tratamento da escarlatina e mordida de rato febre e para aliviar dores reumáticas e inflamação. Além disso, as folhas secas ou em pó, arquivo, foi usado como um emoliente (Bown, 2001, p.249), como era o miolo. Em particular, a medula Sassafras (sassafrás medula) também pode ser usado para acalmar a inflamação ocular, ou como uma bebida calmante na afecção catarral, adicionando 3,88 gramas de medula para um litro de água fervente. (Grieve, botanical.com - A Herbal Moderna, n.d.)

Uma preparação tradicional, que foi mantido na mão em todos os momentos por Richard era seu dfile Sirop. Isso foi feito tomando um pedaço de raiz de sassafrás, um pouco maior do que o seu dedo mindinho, e ferver em um litro de água, por um longo tempo, até que o volume de água foi reduzido para metade do valor original. Neste ponto, o açúcar de cana foi adicionado até uma consistência xaroposa foi alcançado. A raiz foi removido e o líquido armazenado num frasco castanho escuro. Richard contou que Sassafras é um herbmild leve o suficiente para usar diariamente em vários preparationsyet culinária altamente eficaz se usado em doses fortes.

O Sassafras causar câncer?

De acordo com Terra (1998), no entanto, as propriedades cancerígenas do safrol, que está presente em pequenas concentrações em casca da raiz de sassafrás, trouxe à tona preocupações discutíveis sobre a segurança do uso de sassafrás ou como uma erva medicinal ou culinária. Independentemente disso, é preciso reconhecer que a casca de sassafrás não deve ser usado durante a gravidez. Em um caso, uma colher de chá de óleo produzido vómitos, pupilas dilatadas, estupor e colapso em um homem jovem e aborto, além disso, a sua utilização tem causado em vários casos. (A Herbal Moderna, n.d.)

Felizmente, as folhas da árvore de sassafrás safrole não contêm, de acordo com Zatarains, Louisianas tradicional produtor de arquivo Gumbo. Assim, enquanto Zatarains teve que usar novos métodos de aromatizantes seus extratos de cerveja de raiz, seu produto de arquivo permanece completamente seguro e autêntico, o que deixa muitas aplicações seguras disponíveis para o herbalist que se optar por utilizar a árvore de sassafrás.

Por outro lado, em 1977 toxicologistas suíços realizaram um estudo dando Sassafras por via oral a seres humanos voluntários e descobriram que safrol não foi metabolizado em l-hydroxysafrole, que é o metabolist para a carcinogenicidade do safrol. (Terra)

Usos Medicinais da Sassafras

Eczema

Acne

Psoríase

Artrite e reumatismo

Constipações e gripe

Gota

Obstruções menstruais

Dor pós-parto

Usos culinária e outros de Sassafras

Chás, geléias, doces e prados

Scenting sabonetes e perfumes

Corante amarelo

Repelir pulgas, percevejos e piolhos (Todd, 2005, p.248, e, Gillaspie, 2007)

Espessamento e aromatizantes Gumbo

Conheça historias de quem emagreceu