Facebook

erva vitex.

erva vitex.

VITEX- Vitex agnus-castus L.
Um género botânico pertencente à família Lamiaceae, encontrado nas regiões tropicais e subtropicais de todo o mundo. É um arbusto bastante ramificado, com folhas e flores.

INDICAÇÃO: O Chá de Vitex é utilizado como coadjuvante nas indisposições da menopausa e para tensão pré-menstrual, emenagoga, acne associada à tensão pré-menstrual, insônia, cefaléia, ansiedade, palpitações, taquicardia, vertigens e, também para o aumento da fertilidade.

COMO FAZER: Coloque 1 colher chá para 300ml de água.
Deixe cozinhar por 3 ou 4 minutos a partir do momento em que se inicia a ebulição, após esse tempo, retire do fogo e deixe repousando, tampada, por 10 minutos. Coe e está pronto para o uso.

Tomar 2 xícaras ao dia.

Vitex Agnus-Castus

O vitex, agno-casto, é uma planta que tem uso eficaz contra a depressão, ajuda a estabilizar a perimenopausa (período que antecede a menopausa), diminuindo a dor nos mamilos e melhorando a libido.

Descrição : Da família das Verbanaceae, também conhecido como vitex, agno-casto, anho-casto, agno-puro, árvore-da-castidade, pimenteiro-silvestre.

Suas sementes lembram os grãos da pimenta. Outros nomes populares: alecrim-de-angola, agno-casto, árvore-da-castidade, cordeiro-casto, flor-da-castidade, pimenteiro-silvestre. Possui porte arbustivo, entre 1 e 6m de altura, com ramos quadrangulares, cinzentos, tomentosos. As folhas são decíduas, cruzadas-opostas, longo-pecioladas, e palmadas. Tem de 5 a 7 folíolos inteiros, lanceolados de até 10 cm de comprimento. A página inferior da folha é tomentosa e branca. As flores azuis, ocasionalmente, rosas, formam inflorescèncias terminais. O cálice e pericálice da corola bilabiada é pubescente. O fruto é uma drupa globular-oblonga, vermelha-escuro, tem 2/3 envolvidos em concha pelo cálice, com 4 sementes. O exocarpo tem pelos glandulares curtos.

Parte utilizada: frutos secos, flores.

Habitat: Nativa do Mediterrâneo, é conhecida pelos gregos há 2.000 anos ou mais.

Propriedades medicinais : antidisentérico, antiestrogênico, antiinflamatório, antiséptico, calmante, carminativo, diurético, emenagogo, espasmolítico, estimulante, estimulante da secreção de LH, expectorante, galactagogo, inibidor da secreção do hormônio FSH, inibidor da secreção de prolactina, sedante, vulnerario.

Cistos e endometriose têm cura natural.

Cistos e endometriose têm cura natural.

Existe uma planta chamada Vitex agnus-castus, usada há séculos e com muitos estudos comprovando sua ação em doenças uterinas.

Seus nomes populares no Brasil são alecrim-de-angola, alecrim-de-planta (PA), alfazemão, árvore-da-castidade, erva-de-caboclo, liamba (PE), pau-de-angola (PA, MA) pimenta-dos-monges e pimenteiro.

Estudos científicos mostram que o Vitex tem ação benéfica no tratamento do desequilíbrio hormonal em mulheres (regula o ciclo menstrual), infertilidade feminina, amenorréia (falta de menstruação) e dismenorréia (menstruação dolorosa). Vitex também é usado para problemas de acne, principalmente os relacionados ao ciclo menstrual. No Brasil também é conhecido como aumentador do apetite sexual feminino.

INDICAÇÕES
Síndrome pré-menstrual
Dores pré-menstruais nos seios
Infertilidade devido a problemas de ovulação
Problemas menstruais, incluindo hipermenorréia, polimenorréia, amenoréia e sangramento ovulatório
HiperprolactinemiaLactação deficiente ou insuficiente
Fibróides uterinas
Cistos nos ovários
Endometriose
COMO FAZER
Duas colheres de sopa da erva para um litro de água.
Deixe cozinhar por 3 a 4 minutos a partir do momento em que se inicia a fervura. Após esse tempo, retire do fogo e deixe repousando, tampada, por 10 minutos. Coe e está pronta para o uso. Tome duas a três xícaras ao dia..

Para que serve o vitex.

Tem uso eficaz contra a depressão, ajuda a estabilizar a perimenopausa (período que antecede a menopausa), diminuindo a dor nos mamilos e melhorando a libido. Ocupa os receptores de popamina, deixando a mulher bem humorada, também auxilia no combate a infertilidade feminina, incrementando a produção de progesterona nas mulheres. Também indicado no combate à distonias neurovegetativas (ansiedade, insônia, palpitações, taquicardia, vertigens), doenças fibrocísticas das mamas, ejaculação involuntária, erisipela, espasmos gastrointestinais e feridas.

Na realidade, não existem provas documentadas em que a utilização desta árvores possa diminuir o desejo sexual, mas existem, sim, diversos estudos e resultados em antigos manuais, em que esta foi empregue para alívio de sintomas idênticos ao que hoje reconhecemos como Síndroma Pré-Menstrual, e dos resultados do corpus luteum.

O corpus luteum é um pedaço de tecido glandular no ovário e que segrega progesterona, a fim de preparar o útero para a implantação.
O problema conhecido como fase luteal ocorre quando a secreção de progesterona é anormalmente baixa, tendo como resultado períodos menstruais frequentes ou densos, falta de ovulação, quistos nos ovários ou mesmo ausência de períodos menstruais.

Um produto largamente vendido nos Estados Unidos e em alguns países europeus, o Vitex Agnocasto, faz com a que a produção de progesterona aumente, curiosamente, não possuindo actividade hormonal directa, não sendo, assim, um fitoestrogéneo.
Da mesma forma, a hiperprolactinemia (produção excessiva de prolactina) é algo comum nas mulheres que foram diagnosticadas como tendo uma fase lucteal defeituosa (cerca de 70%), sendo o Vitex Agnocasto também ideal para corrigir este problema.

Principios Ativos

Toda a palnta : 1,8-cineol, agnusídeo, alfa e beta-pineno, aucubino, bornil-acetato, casticana, eurostosídeo, isovitexina, limoneno, orientina, sabineno, viticineno.

Sumidades floridas: flavonóides: casticina, homoorientina; glucosídos iridoídeos: aucubosídeo, agnosídeo; taninos, princípios amargos.

Frutos: óleo essencial (0,5%) rico em cineol e pineno, agnosídeo, aucubina, ácido mussaendosídico, enterosídeo, agnocastosídeo A, B e C,

Flavonóides: casticina, derivados do caempeferol e quercetagina, penduletina, crisosoplenol, isovitexina e derivados luteolínicos;

Óleos Essenciais: Monoterpenóides: cineol, alfa e beta pineno, limoneno, sabineno, castino, eucalipitol, mirceno, linalool, citronelol, cimeno, canfeno. Sesquiterpenóides: Farneseno, cariofileno, cardineno e ledol.

Modo de usar

USO INTERNO:

Como diurético, antidisentérico, expectorante, hematúria, hemorróidas, diabete, problemas menstruais e de menopausa, lactação deficiente, ejaculação involuntária, reumatismo, diarréia, gastralgia, amenorréia, bronquite : infusão: uma colher de sopa em 200 ml de água fervente. Deixar 15 minutos. Tomar 2 à 4 vezes ao dia.

Uso do Vitex.

Contra gripe e resfriado : infusão acima: banho de erisipela; - compressa em torno do pescoso das folhas frescas moídas, misturadas com gordura, até virar uma pasta.

Cuidados a tomar no uso do Agno Casto

Toxicologia :

Gestantes, lactantes, mulheres que fazem tratamento hormonal, para quem tem défícit metabólicos de FSH. Erupções cutâneas moderadas e desarranjo intestinal em menos de 2% das mulheres durante o uso do agnocasto.

Pode aumentar o fluxo menstrual e cefaléias. A DLM é acima de 300ml para humanos acima de 60Kg. Os extratos etanolícos em doses (muito) maiores que a terapêutica apresentam sinais de toxidade não especificados, não havendo nenhum relato de morte por intoxicação.

Precauções e efeitos colaterais :

Evitar seu uso em pacientes com distúrbios da coagulação sanguínea.

Eventualmente podem aparecer "rash" cutâneo, urticária, náusea, vómito, boca seca, dor de cabeça, tontura, sonolência, confusão e agitação.

História:

O nome agnus castus, do grego agnos castus - casto, puro - tem a ver com a associação que era feita entre a planta e a castidade, desde tempos remotos.

O nome Vitex foi obra dos antigos romanos, que a consideravam a planta similar ao salgueiro, por causa da forma semelhante de suas folhas.

Os ramos flexíveis favoreciam o seu uso para o artesanato em vime, à semelhança do salgueiro.

Planta reconhecida desde a antiguidade, descrita por Hipócrates, Dioscórides e Teofrastus.

Na Ilíada a planta aparece como o símbolo da castidade. Os primeiros herbalistas reconheceram seu efeito no sistema reprodutor feminino.

A comissão alemã aprovou a planta para tratamento de mastodinia e irregularidades mestruais.

Quase todos os estudos com o Vitex se baseiam na preparação desenvolvida pelo médico Gerhard Madaus *, em 1930, de um extrato de frutas secas patenteado com o nome de Agnolítico.

Ele observou que a formulação tinha o efeito de aumentar o nível de progesterona produzido pelo organismo feminino.

Pesquisadores atuais acreditam que sua substância regula o funcionamento da hipófise, ao detectar níveis aumentados de estrógeno e levar os ovários a diminuir a sua produção.

A planta é usada para tratamento de irregularidades menstruais. Em mulheres que querem engravidar, desempanha o papel de regularizar os ciclos e prevenir abortos.

Estudos clínicos mostram que os benefícios dessa planta podem demorar seis meses ou mais para aparecer. No alívio da TPM (2), sua ação é perceptívei já a partir da segunda menstruação. Efeitos mais duradouros, no entanto, podem levar um ano para aparecer.

Conheça historias de quem emagreceu