Facebook

Goiabeira

Goiabeira

Nome científico: Psidium guajava. Nome comum: Goiaba, goiabeira, guava, araça-açu,araça-guaiaba. Família: Myrtaceae. Planta pioneira de pequeno porte, medindo de 3 a 6 m quando adulta. Muito atrativa por seu pequeno porte, podendo ser utilizada em propriedades e nas cidades como ornamentação e disponibilidade de frutos. Possui flores brancas, florescendo a partir do final de setembro, com seus frutos amadurecendo entre dezembro e março. Possui tronco tortuoso, liso e descamante. Sua madeira é empregada para moirões, cabos de ferramentas, bem como para lenha e carvão. É amplamente cultivada tanto em pomares domésticos como em plantações comerciais. É planta indispensável em plantios mistos destinados à recomposição de áreas degradadas. Plante também espécies de características de crescimento: Secundária Ex. Pau Brasil – Caesalpina echinata em bosque tipo mata atlântica, ou Jacarandá Branco – Platypodium elegans em Bosque tipo Cerrado. Climácicas Ex. Jequitibá – Cariniana estrellensis, ou o Cedro Rosa – Cedrella fissilis, em bosques tipo mata atlântica, ou a Sucupira Branca – Pterodon emarginatus em bosques tipo Cerrado. Biomas de ocorrência natural: Adaptável a diversos biomas.

Goiabeira - Psidium guajava

A Goiabeira (Psidium guajava) é uma árvore da família Myrtaceae. Características Árvore frutífera de copa arbórea, de até 7 m de altura, com folhas aromáticas e flores brancas. A goiabeira é uma árvore frutífera, com frutos consumidos pelo homem e fauna silvestre. As folhas também são usadas em chás ou infusões, conhecidas popularmente pelos efeitos medicinais contra a diarréia e também uso do chá em bochechos e gargarejos no tratamento de inflamações da boca e da garganta ou em lavagens locais de úlcera. A árvore também fornece a madeira, dura e compacta, usada na produção de moirões, cabos de ferramentas, cangas e lenha. Época de frutificação e florada A goiabeira floresce a partir do final de setembro a meados de novembro e os frutos amadurecem entre dezembro a março.

Goiaba – Psidium guajava

xA goiaba é o fruto da goiabeira, arbusto ou árvore de pequeno porte, tipicamente tropical. A goiabeira apresenta tronco tortuoso, com casca lisa, que quando envelhece se desprende em finas lâminas de cor castanha. Suas folhas são elípticas, de coloração verde clara, pilosas quando jovens e com nervuras bem marcadas. As flores são axilares, hermafroditas, de coloração branca, com longos e numerosos estames. A floração ocorre na primavera, apenas nos ramos produzidos durante o ano corrente. As goiabas são frutos do tipo baga, ovóides, de casca fina, lisa e verde, que torna-se amarela quando bem amadurecida. A polpa é delicada, doce e perfumada, e pode ser vermelha ou branca, de acordo com variedade. Suas sementes são pequenas, duras, de cor amarelo claro, em formato de rim. A frutificação da goiabeira se estende desde o verão até o outono, mas pode ser conduzida através de podas para que dure o ano todo. A goiaba é uma fruta bastante acometida pela mosca-das-frutas, assim como outras Mirtáceas, o que rendeu o nome popular "bicho-da-goiaba" à larva deste inseto. Durante o crescimento do fruto, este deve ser ensacado para proteção contra a mosca-das-frutas. Frutos rachados, podres e caídos devem ser enterrados para evitar a disseminação da praga. Por ser frágil, a goiaba é uma fruta de difícil armazenamento e transporte. Pode ser consumida in natura, ou na forma de doces, sucos e compotas, rendendo saborosos produtos artesanais como a goiabada-cascão. Dela pode-se fabricar também um molho saboroso substituto do catchup, batizado de goiachup. Deve ser cultivada sob sol pleno, em solos férteis, drenáveis, ricos em matéria orgânica e irrigados periodicamente. Rústica, a goiabeira adapta-se a diversos tipos de solo, além de vegetar em uma ampla faixa climática, desde equatorial até subtropical. As podas da goiabeira são especiais e efetuadas para formação da copa e frutificação. Árvores corretamente podadas podem produzir cerca de 100 kg de frutos por ano, assim como podas mal realizadas podem inviabilizar a produção. Não tolera geada ou climas secos. Multiplica-se por sementes, mas principalmente por enxertia e estaquia.

Goiabeira nossa de todo dia!

A goiabeira cujo nome científico é Psidium guajava foi alvo de grande parte dos meus estudos na faculdade de Ciências Biológicas, ela é uma árvore graciosa, da família das mirtáceas, semelhante às pitangueiras, jabuticabeiras e ao cambuci. Grande parte dos membros dessa família tem o tronco pardo com algumas descamações mais claras que dão uma beleza singular a estas árvores. Lembro que desde a minha infância, a goiabeira já fazia parte da minha vida, eu costumava subir em uma delas com uma amiga de bem pertinho de casa, nós passávamos horas lá em cima (na época parecia ser bem alto, risos) olhando as pessoas passarem nas ruas e pensando nas próximas brincadeiras do dia. Recentemente, há alguns meses, comi a minha primeira goiaba, ou melhor dizendo, a primeira goiaba de uma árvore plantada por mim! Foi bem legal!!! A goiaba, fruto da goiabeira, além de ser deliciosa, tem inúmeras propriedades medicinais, por ser rica em vitamina C e antocianinas, importantes antioxidantes que combatem os radicais livres no nosso corpo. A fruta possui também vitamina B1, B2, B6 e vitamina A, que faz bem à vista e conserva a saúde da pele. Sabe-se atualmente que a goiaba branca tem mais vitamina C que o limão!!! Pelo elevado teor de vitamina C, a goiaba, durante a Segunda Guerra Mundial, foi utilizada como suplemento na alimentação dos soldados nas regiões frias, pois aumentava a resistência contra as afecções do aparelho respiratório. A goiabeira tem uma resposta interessante a alguns poluentes atmosféricos, ela pode indicar a presença de ozônio na atmosfera, por apresentar na presença deste, manchas avermelhas na parte superior (adaxial) das folhas mais velhas. O ozônio em excesso na superfície terrestre pode ocasionar problemas à saúde e a goiaba pode ser uma planta que auxilia na bioindicação dele na atmosfera.

Conheça historias de quem emagreceu