Facebook

Taquicardia

Taquicardia

Palpitaçoes/Taquicardia O termo palpitação designa a sensação de consciência do batimento do coração, que habitualmente não se sente. Causas As palpitações são detectadas usualmente após um exercício vigoroso, em situações de tensão ou depois de um grande susto, quando o coração bate com mais força e/ou mais rapidez que o normal. Quando sentidas em repouso ou num estado de espírito calmo, as palpitações podem ser devidas a outras causas como distúrbios do ritmo do coração. As palpitações sentidas como batimento isolado são habitualmente devidas a extra-sístoles (contrações prematuras seguidas de uma pausa prolongada) e sentem-se sob a forma de agitação irregular ou batimentos no peito, às vezes acompanhados de uma sensação breve mas alarmante de que o coração deixa de bater. Extra-sístoles não são sinônimos de doença cardíaca: muitas vezes causadas por excesso de consumo de substâncias excitadoras do coração como álcool, drogas ou cafeína. Isto tudo para dizer que quando fumo erva sinto o coraçao a bater o que normalmente nao se sente, mas nao me provoca taquicardia so em doses mais altas....acontece com qualquer erva e com a mais pequena quantidade que consuma... com o hash nao acontece nada disso tenho apenas a moca mais nada...

Acabe com as crises de ansiedade com tratamentos naturais

A ansiedade causa transtornos que vão além das pernas bambas, reação comum quando experimentamos uma situação nova e que nos deixa inseguros, ou esperamos algum resultado, enfim, situações sem gravidade que tiram um pouco da nossa calma, mas que acabam assim que a situação passa. A ansiedade nociva à saúde, é praticamente constante, a pessoa ansiosa sofre por antecipação, por dedução ou até por imaginação! Já que os pensamentos da pessoa ansiosa costumam ser um turbilhão, ela não descansa nem relaxa quase nunca e, toda essa descarga de adrenalina constante, acaba por intoxicar o organismo. Assim, os efeitos nocivos dessa intoxicação e da aceleração constante do coração, podem ser sentidos e sofridos pelo ansioso. Sintomas Dores de estômago, taquicardia, falta de ar, arritmia cardíaca, dor de cabeça, insônia e até ânsia de vômito e tonturas são algumas das consequências da ansiedade! Mas, apesar de ser um problema sério e que exige tratamento, em casos mais simples, pode-se fazer uso de alguns remédios caseiros de ótimo efeito no trato desse transtorno.

Veja alguns chás medicinais que dão conta do recado e podem ajudar a acalmar!

CAMOMILA: é um dos chás calmantes mais conhecidos e seu efeito tranquilizante é comprovado. Faça um chá com a infusão de uma colher rasa de flores e folhas da planta ou ainda, um saquinho dos comprados em caixas, em uma xícara de água fervente. Deixe em infusão por alguns minutos e beba duas ou três xícaras do chá ao dia. ALECRIM: Faça um chá com uma colher de sopa rasa das folhas de alecrim em uma xícara de água fervente e deixe abafada por uns minutos. Coe e adoce com mel, se preferir. Deve ser tomado de uma a duas vezes ao dia. SUCO RELAXANTE: Faça um suco com as seguintes ervas: 6 folhas de hortelã; 6 folhas de agrião; 3 folhas de alface; meio copo de suco de limão, meio copo de água e gelo, batendo tudo no liquidificador e acrescentando mel a gosto para adoçar. Pode ser bebido com as refeições ou em momentos de ansiedade. ERVA CIDREIRA (Melissa ou Citronela): o nome costuma causar confusão com outra planta medicinal calmante, o capim-limão (falsa erva cidreira ou capim-cidreira), mas, no caso de ansiedade, os dois podem ser usados para esse mesmo fim. Fazer um chá das folhas de erva cidreira (ou do capim-limão) em infusão numa xícara de água fervente, por alguns minutos. Podem ser bebidas de duas a três vezes ao dia. MARACUJÁ: Faça uma infusão de uma colher de sobremesa das folhas de maracujá e uma colher de sobremesa de folhas de erva cidreira (ou melissa) em uma xícara de água fervente. Beba uma xícara desse chá, três vezes ao dia.

Efeitos da cannabis à saúde.

Efeitos da cannabis à saúde Dentre a relação da maconha e a saúde humana, há vários efeitos positivos e negativos que podem variar de acordo com a condição psicológica de cada usuário e o uso ou abuso da droga. No entanto, os pesquisadores, divergem quanto a nocividade e utilização medicinal1 O tetrahidrocanabinol (THC) é o principal responsável pelos efeitos psíquicos da droga no organismo, sendo bastante lipossolúvel. Metabolizado no fígado, é bio-transformada em um metabólito mais potente que o THC. Efeitos fisiológicos típicos[editar] A Cannabis é um remédio leve e de toxicidade aguda baixa. Há relatos de sucesso no tratamento de depressão e insônia, casos em que os remédios disponíveis no mercado, embora sejam mais eficientes, são também bem mais agressivos e têm maior potencial de dependência.3 Alguns efeitos podem incluir, euforia leve, aumento da libido[carece de fontes], sensação de bem-estar, relaxamento e redução de estresse, letargia, introspecção[carece de fontes], aumento da percepção sensorial tátil, aumento da libido.4 Estudos recentes, mostraram que o THC, principal componente psicoativo da Cannabis, destruiu células cancerígenas em animais induzindo as células cancerígenas a produzirem uma substância gordurosa chamada "ceramida", a qual faz com que a célula cancerosa "devore a si mesma"5 . Outro experimento mostrou que o vírus SIV, variante do HIV em macacos, teve seu avanço freado, sua carga viral e replicação reduzidas6 . a provável tão esperada cura da AIDS.[carece de fontes] Incluem-se, em uso medicinal, a redução da pressão intraocular7 , aumento de apetite e efeito antiemético, tratamento da esclerose amiotrófica e trauma raquimedular[carece de fontes], bem como qualquer enfermidade onde haja uma dor crônica.8 Dois psiquiatras brasileiros, Dartiu Xavier e Eliseu Labigalini, fizeram uma experiência interessante. Incentivaram dependentes de crack a fumar maconha no processo de largar o vício. Resultado: 68% deles abandonaram o crack e, depois, pararam espontaneamente com a maconha, um índice altíssimo. Segundo eles, a maconha é um remédio feito sob medida para combater a dependência de crack e cocaína, porque estimula o apetite e combate a ansiedade, dois problemas sérios para cocainômanos. Dartiu e Eliseu pretendem continuar as pesquisas, mas estão com problemas para conseguir financiamento - dificilmente um órgão público investirá num trabalho que aposte nos benefícios da maconha.

Conheça historias de quem emagreceu