------------------------

cha de endro.

Conheça os beneficios da planta Endro, de nome cientifico: (Anethum graveolens). As suas propriedades são varias. É uma planta tonificante do aparelho digestivo, diurética e favorece a secreção láctea. Tem poderes anti-sépticos, limpa e desinfecta feridas e chagas. Não abusar do seu consumo, pois embota a visão e consome o esperma. Os Banhos de vapor com o endro tiram as dores do útero.

Fervido em azeite de oliveira e aplicado quente em furúnculos fá-los amadurecer e tira a dor que produzem. É digestivo e estimulante. Tem um odor anisado e fresco e sabor agridoce; usa-se como digestivo, refresca o hálito; usa-se para curar soluços e a insónia e estimula a produção de leite.

------------------------

Endro – Anethum graveolens.

Endro – Anethum graveolens
O endro é uma planta herbácea anual, muito utilizada como condimento e na medicina popular desde a antiguidade. Sua ramagem é ereta, estriada, fistulosa, ramificada e pode alcançar de 0,9 a 1,5 metros de altura. Suas folhas são finamente divididas, pinadas de 4 a 5 vezes em filiformes segmentos de 2,5 cm. O conjunto de suas folhas e ramos apresenta uma coloração verde-azulada e um aroma suave, comparado a frutas secas. A floração ocorre em meados do verão, despontando grandes inflorescências do tipo umbela, compostas de numerosas flores amarelas e pequenas. As frutos são vagens achatadas que carregam as sementes aromáticas.

Tanto as folhas, como os frutos e as sementes do endro podem ser aproveitadas para o consumo, como condimentar. Elas servem cruas ou cozidas, inteiras ou moídas, para temperar pratos quentes ou frios, de saladas, peixes, batatas, molhos, couves, maioneses, picles, pães, etc. O endro é um condimento muito popular na Europa Oriental e do Norte, sendo indispensável na culinária de russos e escandinavos. É também um dos ingredientes do curry na Índia.

As sementes do endro encerram óleos essenciais, que são extraídos para aproveitamento na indústria de perfumes, produtos de higiene, medicamentos, culinária e até como potencializantes de inseticidas. É uma planta ótima para a horta doméstica de pessoas que gostam de experimentar novos sabores na cozinha e para quem quer usufruir de seu valor medicinal. O chá de endro tem sabor suave, adocicado e pode ser preparado das folhas frescas ou desidratadas e das sementes também.

Diz-se que um saquinho de sementes de endro, carregados próximo ao coração, protege o indivíduo contra o mau-olhado e sentimentos negativos. Outra curiosidade é que as larvas de borboletas da superfamília Papilionidae adoram devorar as folhas do endro e por este motivo ele é cultivado para atrair e alimentar estas borboletas em jardins e borboletários de colecionadores e instituições de pesquisa e preservação.

Deve ser cultivado sob sol pleno, em solo fértil, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado a intervalos periódicos. É uma planta muito rústica que pode ser cultivada com facilidade por jardineiros iniciantes. Aprecia o clima ameno. As sementes podem ser colhidas em cerca de 90 dias após o plantio no verão e 120 dias no inverno. Multiplica-se por sementes que devem ser postas a germinar diretamente em canteiros definitivos, pois não suporta transplantes.

------------------------

ENDRO Planta aromática.

ENDRO

Anethum graveolens.

Planta aromática, muito usada como condimento, o endro é muito bom para casos de cólicas e intestino irritável.

Descrição : Planta da família das Apiaceae, também conhecida como aneto, anega, dill, funcho-bastardo.

O endro é uma planta anual que cresce até aproximadamente 30 centímetros, num caule único e macio.

As sementes contêm um óleo rico em limoneno e carvone.

Parte utilizada: Folhas, flores, sementes.

Princípios Ativos: Óleo essencial (3-4%): anetol, carveol, carvona, cariofileno, limonina, felandrina, eugenol; terpineno; di-hidro-carvoneno; liminina; miristicina; cumarinas: escopoletina, esculetina, bergapteno, umbeliferona. Flavonóides: derivados do kenferol. Ácidos fenólicos: caféico; clorogênico: ácidos graxos (10-20%); fitoesterois: b-sitosterol.

Propriedades medicinais: Antidiarréica, antiemética, antiespasmódica, antiinflamatória, anti-séptica, aperiente, aromática, carminativa, depurativa, digestiva, diurética, dispepsia, estimulante, estomáquica, galactagoga, hipnótica, laxante, resolutiva, supurativo.

Indicações: Aerofagia, ânsia de vômito, aumentar o leite das mães, cólica intestinal em recém-nascidos, em dietas sem sal (rico em sais ninerais), digestão, dismenorréia, dispepsia, dor de dente, espasmos gastrointestinais, flatulências, fígado, furúnculo, gases, hiperacidez estomacal, insônia, inflamação dos olhos, limpeza e desinfecção de feridas, queimaduras e úlceras dérmicas, meteorismo, resfriado, soluços.

Nota: No norte da África se usa a decocção dos frutos como contraveneno.

Contra-indicações/cuidados: Contra-indicado o uso interno de óleo essencial durante a gravidez, lactância, para menores de seis anos e pessoas com gastrite, úlcera gastroduodenal, síndrome de intestino irritável, colite ulcerosa, enfermidade de Crohn, hepatopatia, epilepsia, mal de Parkinson e outras enfermidades. neurológicas. O óleo essencial pode causar fitofotodermatite (furanocumarinas). em doses elevadas é convulsivante.

------------------------

Tratamentos alternativos aliviam a cólica dos bebês?

Tratamentos alternativos aliviam a cólica dos bebês?

Cólicas. Por mais que os médicos afirmem que é preciso calma - porque em três meses passa -, qual pai e mãe não fica angustiado (e esquece essa informação) na hora que o choro do filho começa? E os palpites, então, sobre o que fazer? Eles surgem de todo canto, até de uma amiga que insiste em dizer que um chazinho de camomila vai ajudar – e não fará mal. Será?

Um relatório publicado no jornal científico Pediatrics analisou 15 estudos com 944 bebês a respeito de alternativas para aliviar a cólica. Extratos de ervas, probióticos, massagens estavam entre os itens. No entanto, o resultado da análise mostrou que nenhum dos estudos tinha embasamento científico sólido. "Isso não quer dizer que essas coisas não funcionem, só ainda não sabemos", afirmou Rachel Perry, pesquisador da Peninsula Medical School, na Inglaterra, à agência Reuters. O consenso dos cientistas que partiparam do relatório é que o melhor é ficar longe das terapias alternativas.

O intestino do bebê é imaturo nos três primeiros meses e até com o leite materno, alimento em que tem mais facilidade de digerir até os seis meses, a cólica pode aparecer, apesar de ser mais difícil. "Com essa dificuldade inicial, qualquer coisa a mais que for oferecido ao bebê, como chás, água, vai exigir esforço do intestino, o que pode piorar o desconforto. Isso sem contar que até os seis meses a amamentação deve ser alimento exclusivo", diz o pediatra e homeopata Moises Chencinski. O especialista alerta, ainda, para o uso da funchicorea, um fitoterápico composto por algumas ervas, que pode agravar as cólicas pela contração que causa no intestino. Quanto aos probióticos, eles não são recomendados para crianças abaixo de seis meses.

O melhor a fazer, se surgirem cólicas no seu filho é você conversar com o pediatra. É ele, inclusive, que pode avaliar a necessidade de uma investigação maior, para afastar algum outro problema que possa estar procovando o desconforto no bebê. Mas lembre-se de que, em geral, é só uma fase de adaptação de seu organismo. Nunca dê nenhuma medicação por conta própria. Só o especialista é que pode indicar quando é realmente necessária. "Até a homeopatia, que não tem efeitos colaterais, só deve ser dada com prescrição médica", afirma Moises. Perante tudo isso, continuam valendo as recomendações que você já sabe:

- Tente (OK, não é fácil mesmo!) manter a calma, para observar e entender o seu bebê. Com o tempo, você vai saber exatamente o que significa cada choro. Muitas vezes, o que ele quer é o conforto do seu colo;

- Rotina. Ela é fundamental para o bebê e para você.

- Amamente seu filho na posição correta, em um ambiente tranquilo e não se esqueça de colocá-lo para arrotar depois;

- Não há comprovação de que o que a mãe come interfere na cólica do bebê. No entanto, fique de olho. Se você comeu muito chocolate, café ou uma comida pesada e seu filho teve mais gases, é melhor evitar. "A experiência de observação é riquíssima", diz Moises;

- Em um ambiente tranquilo, com luz amena, pegue seu filho no colo, de bruços (mas nunca o deixe dormir nesta posição – sempre de barriga para cima!), faça movimentos suaves em sua barriga da direita para a esquerda;

------------------------

Chas

  • cha verde emagrece

    Chas


    Noticia painel seguro