------------------------

cha espinheira santa.

CHÁ DE ESPINHEIRA-SANTA CONTRA GASTRITE
A planta medicinal pode contribuir para o tratamento da gastrite e, embora não cure, alivia bastante as dores abdominais superiores. Confira como preparar um chá de espinheira-santa e evite este problema
A espinheira-santa é conhecida popularmente como "santo remédio". Ainda que seja uma erva com alto poder cicatrizante da mucosa gástrica, é importante saber que ela precisa ser consumida em forma de chá para que atue positivamente no combate ao H. pylori. O chá de espinheira-santa contribui no tratamento da gastrite e, embora não cure, alivia bastante as dores abdominais superiores, conseguindo atacar também as úlceras estomacal e duodenal e refluxos gástricos, devido à diminuição da acidez estomacal que ocorrerá graças ao aumento da secreção gástrica proporcionado por esse chá. Nele serão encontrados taninos, alcaloides e minerais como cálcio, sódio e enxofre. Esse tonificante estomacal tem também ação anti-séptica graças a uma grande presença de taninos, substâncias que prontamente paralisam as fermentações gastrointestinais. A espinheira-santa é também diurética, já que conta com a presença de triterpenos.

Modo de usar: Como forma preventiva dos sintomas, tome uma xícara de chá antes de cada refeição se necessitar de tratamento contínuo, opte pelo chá antes de dormir.
Confira abaixo como preparar um chá digestivo com a planta:
Ingredientes

250 ml de água

1 colher (chá) de espinheira-santa

1 colher (chá) de alecrim

1 colher (chá) de folhas de hortelã

Preparo

Ferva 250 ml de água, retire do fogo, adicione as ervas e abafe por 20 min.

------------------------

ESPINHEIRA SANTA - Maytenus.

ESPINHEIRA SANTA - Maytenus
A Espinheira santa ganhou esse nome justamente pela aparência de suas folhas, que apresentam espinhos nas margens e por ser um "santo remédio" para tratar vários problemas. Na medicina popular, é famosa no combate à úlcera e a outros problemas estomacais. Ao que parece, a fama é merecida: na Universidade Estadual de Campinas (SP), farmacologistas analisaram a planta em ratos com úlcera e, segundo os pesquisadores, "nos que tomaram o seu extrato, o tamanho da lesão diminuiu muito rapidamente e, em comparação com os remédios convencionais, a Espinheira-santa provoca menos efeitos nocivos".

INDICAÇÃO: Chá de Espinheira Santa é indicado -> uso interno (azia, vômitos, digestão, gastrite, úlcera). Uso externo (Compressas de chá quente ): acne, eczemas, ulcerações e herpes.

COMO FAZER: Colocar em infusão, em um litro de água fervente, 2 colheres de sopa da erva, e deixar levantar fervura. Desligar o fogo e abafar por dez minutos.

COMO BEBER: Tomar de 2 a 3 xícaras ao dia.

------------------------

Que é a Espinheira Santa?

Que é a Espinheira Santa?.

Que é a Espinheira Santa? A Espinheira-Santa (Maytenus spp) é uma planta medicinal bastante utilizada no Brasil, cujo nome advém da aparência de suas folhas e por ser considerado um santo remédio em linguagem popular, é também conhecida como Salvavidas, Coro-milho-do-campo, Espinho de Deus, Maiteno, Sombra-de-Touro, Congorça, e Cancerosa. Nestas denominações, incluem-se as espécies Maytenus aquifolia Mart., Maytenus ilicifolia Mart., Maytenus oxyodonta Reiss.

e Maytenus briquetii Loes. Todas pertencem à família Celastraceae e são nativas da América do Sul.
Para Que Serve a Espinheira Santa?
Usos Tradicionais: acne, atonia gástrica, azia, dispepsia, câncer, controle de natalidade, eczema, gases, gastriste, herpes, inflamação, úlcera gástrica, mau-hálito, ulcerações, vômitos.

Propriedades Medicinais: adstringente, analgésica, antiácida, antiasmática, antiespasmódica, antidispéptica, antiinflamatória, antiulcerogênica, anti-séptica, antitumoral, aperiente, carminativo, cicatrizante, colagoga, digestiva, emenagoga, laxativa.

As partes utilizadas da Espinheira-Santa são as folhas, que podem ser administradas em forma de chá, cápsulas com extrato seco, tinturas e extrato fluido. Além do uso interno, pode-se fazer uso tópico do chá ou de unguentos da planta, de forma minimizar dores de ferimentos e facilitar a cicatrização.

A Espinheira-Santa está na lista de medicamentos fitoterápicos oferecidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde) devido ao largo uso na medicina popular e comprovada eficácia principalmente no tratamento de problemas digestivos (com eficácia equivalente à obtida com a cimetidina e ranitidina), que está relacionada à presença de taninos nas folhas da planta. A Espinheira-Santa, como serve também para beneficiar a digestão, pode ajudar pessoas a emagrecer, principalmente aquelas que possuem distúrbios digestivos.

Os taninos têm poder cicatrizante de lesões ulcerosas no estômago por controlar a produção de ácido clorídrico neste; poder antiséptico por paralisar as fermentações gastrintestinais, inclusive os efeitos da Helicobacter Pylori causadora de úlcera gástrica; e analgésico por aliviar as dores ao corrigir as funções estomacais e ao facilitar a eliminação de gases.

A Espinheira-Santa mostra-se ainda mais poderosa ao ser capaz de inibir alguns tipos de cânceres, como o câncer de pele e o câncer gástrico ao combater a Helicobacter Pylori, bactéria também causadora deste mal. Seus componentes principais são terpenos, triterpenos, taninos, flavonóides, mucilagens, antocianinas, açúcares livres e traços de sais minerais. Seu efeito laxativo deve-se à mucilagem presente na planta; já o diurético, aos triterpenos.

Benefícios do Chá de Espinheira-Santa
Na forma de chá, para tratamento de úlceras e dispepsias, a Espinheira-Santa deve ser ingerida antes das refeições principais ou a critério do médico. Sua utilização em excesso, porém, pode causar náuseas. Um exemplo de forma de preparo da Espinheira-Santa em forma de chá trata-se de misturar 20 gramas de folhas secas e rasuradas da planta à 01 litro de água fervente e abafar por alguns minutos.

Efeitos Colaterais e Contraindicações
A planta foi muito utilizada por índios sul-americanos como abortivo e para evitar a gravidez, propriedades que podem ser comprovadas devido ao feito de promover contrações uterinas e até de dificultar a implantação do embrião na parede do útero. Portanto, é <span style="text-decoration: underline;">contraindicada para mulheres que desejam engravidar ou estejam em fase de gestação</span>.

Planta Medicinal do SUS
A Espinheira-Santa (Maytenus spp) faz parte da Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (RENISUS), constituída de espécies vegetais com potencial de avançar nas etapas da cadeia produtiva e de gerar produtos de interesse do Ministério da Saúde do Brasil. A finalidade da RENISUS é subsidiar o desenvolvimento de toda cadeia produtiva relacionada à regulamentação, cultivo/manejo, produção, comercialização e dispensação de plantas medicinais e fitoterápicos.

------------------------

Informações sobre Espinheira-Santa.

Informações sobre Espinheira-Santa.

saúde.
Informe seu médico a ocorrência de gravidez2 na vigência do tratamento ou após o
seu término. Informar ao médico se está amamentando.
Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a
duração do tratamento.
Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis. Algumas pessoas
podem apresentar sensação de boca seca, náusea3 e gastralgia, que desaparecem
com o uso contínuo do medicamento.
TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.
A administração concomitante de espinheira- santa com bebidas alcoólicas e outros
medicamentos não é recomendada, pois não existem estudos disponíveis sobre as
interações medicamentosas deste fitoterápico.
Este fitoterápico é contra- indicado às pessoas com hipersensibilidade à espinheirasanta.
Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda- se descontinuar o uso e
consultar o médico.
Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início,
ou durante o tratamento.
Não deve ser utilizado durante a gravidez2 e a lactação4.
NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO, PODE SER
PERIGOSO PARA A SAÚDE.

INFORMAÇÃO TÉCNICA - ESPINHEIRA-SANTA

ESPINHEIRA- SANTA HERBARIUM é constituída pelo extrato seco de espinheirasanta
(Maytenus ilicifolia), padronizado em taninos.
A espinheira- santa demonstrou provocar um efeito protetor no desenvolvimento de
úlcera gástrica1 em animais experimentais, equivalente àquele obtido com cimetidina
e ranitidina.
Embora alguns trabalhos tenham indicado que a atividade antiúlcera poderia ser
explicada pela presença de princípios ativos inibidores da bomba de prótons, etapa
final das vias reguladoras da secreção ácida gástrica, seu mecanismo de ação
terapêutica ainda não está totalmente esclarecido. Sugere- se que a atividade
farmacológica ocorre por via sistêmica, visto que os estudos em ratos demonstraram
que tanto a administração oral, quanto a administração intraperitonial, produziram
o mesmo efeito protetor à mucosa5 gástrica.

INDICAÇÃO - ESPINHEIRA-SANTA

Auxiliar em casos de úlceras6 gástricas e dispepsias.

CONTRA-INDICAÇÕES - ESPINHEIRA-SANTA

Pessoas com hipersensibilidade à espinheira- santa, gravidez2 e lactação4.

PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS - ESPINHEIRA-SANTA

Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda- se descontinuar o uso econsultar o médico.

------------------------

Chas

  • cha verde emagrece

    Chas


    Noticia painel seguro