------------------------

cha japones.

Cerimónia do chá

Senhora vestindo o kimono durante cerimônia do chá ao ar livre, sentada na posição seiza
.
A cerimônia do chá japonesa (chanoyu 茶の湯, lit. "água quente [para] chá"; também chamada chadō ou sadō, 茶道, "o caminho do chá") é uma atividade tradicional com influências do Taoísmo e Zen Budismo, na qual chá verde em pó (matcha, 抹茶) é preparado cerimonialmente e servido aos convidados. O matcha é feito da planta chamada chá, Camellia sinensis.
Os encontros de chanoyu são chamados chakai (茶会, "encontro para chá") ou chaji (茶事, "assuntos do chá"). Normalmente o termo chakai refere-se a um evento relativamente simples no qual se oferecem doces típicos, usucha (chá suave), e talvez tenshin (um aperitivo); já chaji refere-se a um evento mais formal, incluindo também uma refeição tradicional (kaiseki) e koicha (chá forte). Um chaji completo pode durar até quatro horas.
O praticante de cerimônia do chá precisa ter conhecimento de uma ampla gama de artes tradicionais que são parte integral do chanoyu, incluindo o cultivo e variedades de chá, vestimentas japonesas (kimono), caligrafia, arranjo de flores, cerâmica, etiqueta e incensos — além dos procedimentos formais de seu estilo de chanoyu, que podem passar de uma centena. Assim, o estudo de cerimônia do chá praticamente nunca termina 1 . Mesmo para participar como convidado em uma cerimônia formal é preciso conhecer os gestos e frases pré-definidos, a maneira apropriada de portar-se na sala de chá, e como servir-se de chá e doces,

------------------------

chá chega ao Japão.

chá chega ao Japão

O registro mais antigo sobre o chá no Japão data do ano de 729. Monges budistas tinham ido à China estudar por vários anos (neste período o contato oficial entre China e Japão era freqüente e monges budistas atuavam como emissários da corte). No retorno, trouxeram chá e o presentearam ao imperador Shōmu. Atribui-se ao monge Saichō, fundador da escola Tendai, a introdução do cultivo do chá no Japão no ano de 805.

Diferentemente do que hoje se pode imaginar, o chá demorou a ser popularizado no Japão. Por volta do ano de 890, a corte imperial japonesa suspendeu as missões oficiais que enviava há dois séculos à China, e as relações entre ambos os países se deterioraram. Sendo um produto chinês, o chá parou de ser bebido na corte. Assim, durante muito tempo, o chá foi considerado um medicamento e reservado a poucos privilegiados. Apenas no século XII, por iniciativa do monge zen-budista Eisai, o chá começou a se tornar mais popular nos mosteiros entre os monges, que o tomavam porque isso os fazia permanecer acordados durante as longas sessões de zazen (meditação sentada). Outro monge budista da época, Myōe, iniciou o cultivo de arbustos de chá em Uji, região de Kyoto, para suprir os mosteiros (até hoje Uji é famosa região produtora de chá no Japão).

O advento dos shōguns da Família Ashikaga a partir de 1336 mudou o modo pelo qual os japoneses viam o chá. Em especial o oitavo shōgun Ashikaga, Yoshimasa (1435-1490), um apreciador das coisas chinesas e do zen-budismo, gostava de chá e transformou o ato de tomá-lo num tipo de cerimônia, incentivando as classes guerreiras a adotar o hábito de beber chá. O exemplo do shōgun ajudou a espalhar o hábito do chá também na corte imperial e em outras ordens monásticas budistas, criando um grande público de apreciadores de chá no Japão. Mas foi o poderoso daimyō Hideyoshi Toyotomi (1536-1598) quem transformou o antes informal rito de beber chá numa verdadeira cerimônia – o chanoyu.

acessorios_cha
Acessórios tradicionais para a realização da Cerimônia do Chá também servem para o preparo cotidiano do matcha.
Na China antiga houve rituais relacionados ao processo de se beber chá, mas que caíram em desuso com o correr do tempo. No Japão, entretanto, o costume de chá desenvolveu-se junto com as escolas e crenças budistas locais, o que levou o ato de beber chá a evoluir para uma cerimônia complicada e única. No século XVI destacou-se o poeta Jōō Takeno (1502-1555), mestre de cerimônia do chá que inventou vários utensílios – alguns ainda hoje usados no chanoyu – e que foi professor de outro importante mestre, Sen no Rikyū (1522-1591) a quem se atribui a criação do chashitsu – a "casinha" onde se executa a performance da Cerimônia do Chá. Em função do chanoyu, uma forma específica de arte se desenvolveu no Japão, que influenciou as artes decorativas e utilitárias como a cerâmica, a laca, a arquitetura e o paisagismo de jardins.

No período Edo (1603-1867) o hábito do chá espalhou-se entre os ricos comerciantes e não demorou muito para também cair no gosto das pessoas mais simples, tornando-se desde então um hábito efetivamente popular. Nessa época o Japão passou por um longo período de isolamento, com os portos fechados a navios estrangeiros, levando o país a desenvolver uma cultura muito própria. Isso também fez com que o chá no Japão fosse cultivado, colhido e processado de um modo diferente do resto do mundo, o que deu à bebida um sabor peculiar e característico.

------------------------

O chá japonês é o chá verde mais delicado.

O chá japonês é o chá verde mais delicado. No Japão, o chá é mais do que uma bebida, é uma atitude. Por isso, ele é produzido com todo o cuidado. O tratamento de vaporização conserva o característico verde-esmeralda da folha fresca e os aromas refrescantes.

Todas as substâncias activas da folha do chá (Camellia sinensis) permanecem intactas no chá verde japonês devido aos métodos de produção, que preservam a integridade das matérias-primas.

Colheita do chá
A partir de finais de Abril, as folhas do chá são apanhadas manualmente ou de forma automatizada e são imediatamente encaminhadas para serem trabalhadas.

Para chás de elevada qualidade, são colhidos os rebentos e as duas folhas mais jovens, que se situam um pouco mais abaixo no caule.

Selecção das folhas

Vaporização
As folhas acabadas de colher são vaporizadas, entre 20 a 40 segundos, para todas as variedades de chá verde japonês; para variedades especiais, são vaporizadas até 120 segundos (fukamushi). A vaporização é o método mais suave de trabalhar o chá e garante um teor máximo de vitaminas, minerais e elementos residuais.

Após a vaporização, as folhas são arejadas brevemente para reduzir o seu teor de humidade.

Ventilação

Manufactura
O processo de enrolar e a secagem simultânea das folhas de chá, previamente vaporizadas e arejadas, decorre numa mesa especialmente destinada a este efeito (Hoyoro), cujo tampo é aquecido a cerca de 40ºC.

Os trabalhadores especializados dominam cinco movimentos diferentes para levar a cabo o processo de fabrico manual que dura entre quatro a cinco horas. São já muito poucas as qualidades de chá que ainda são trabalhadas manualmente desde o momento da colheita até ao enrolar das folhas. Os japoneses desenvolveram máquinas altamente complexas que asseguram um trabalho igualmente perfeito, mantendo a qualidade.

------------------------

chá japones emagrecedor..

chá japones emagrecedor.

Dieta Japonesa – A dieta para emagrecer rápido e desintoxicar seu organismo
Dieta Japonesa

Dieta que tem feito muita gente emagrecer bem rápido. Além de ajudar a você perder peso, ajuda a desintoxicar o organismo.
Com força de vontade e disciplina você pode emagrecer rapidamente e adquirir aquele corpão que tanto sonha em ter.
Essa Dieta é muito parecida com a Dieta USP, com variações para deixar seu corpo mais saudável.

Segunda-feira
Café da manhã: 1 + 2
Almoço: 4 + 5
Jantar: 6 + 15

Terça-feira
Café da manhã: 3
Almoço: 5, + 6 + 7
Jantar: 16

Quarta-feira
Café da manhã: 3
Almoço: 4 + 8 + 9
Jantar: 17

------------------------

Chas

  • cha verde emagrece

    Chas


    Noticia painel seguro