Facebook

Plantas que curam

Plantas que curam

Alcachofra (Cynara scolymus)

ABACATEIRO (Persea gratíssima): Rico em vitaminas e proteínas, é diurético, usado popularmente no combate à gota, ácido úrico e para eliminar cálculos renais e biliares. O chá da folha do abacateiro é diurético e carminativo (elimina gases intestinais), além de ajudar a vesícula a liberar a bile, melhorando a digestão das gorduras. É preferível usar as folhas secas, pois as verdes são estimulantes e aceleram os batimentos cardíacos. A polpa do abacate é fortificante dos cabelos e tem alto poder cicatrizante. O caroço (semente) tostado e moído bem fino é auxiliar no combate à diarréia e à disenteria. A polpa é muito rica em nutrientes, vitaminas, sais minerais e antioxidantes. Suas gorduras são parecidas com as do azeite de oliva e seu teor de colesterol é baixo ao contrário do que muita gente pensa.

ABÓBORA (Curcubita pepo): As folhas são usadas em cataplasma em casos de queimaduras e inflamações. É excelente vermífugo, tônico para o fígado, rins e intestinos. Contém grande quantidade de vitamina A, essencial para a saúde da pele e mucosas.

AÇAFRÃO (Crocus sativus): Usado popularmente contra a tosse, bronquite, ansiedade e insônia. Ajuda a melhorar as funções de muitas enzimas do fígado

ABRUNHEIRO (Prunus spinosa L): Considerado digestivo, aperitivo, carminativo (elimina gases intestinais), antiespasmódico e emenagogo (ajuda a regular a menstruação). Combate a tosse causada pela bronquite crônica, ansiedade, insônia. São utilizados os frutos bem maduros e as flores secas. Seu uso não é recomendado durante a gravidez, pois em alta dosagem pode ser tóxico, abortivo, causar hemorragias, vômitos, diarréias e vertigens

ABSINTO (Artemisia absinthum): Popularmente é usado como estimulante, em pequenas doses. Conhecido por ajudar a amenizar a anemia e descarregar a bílis. Costuma ser consumido na forma de um chá com hortelã e canela. Evitar na gravidez e na lactação, embora seja considerado emenagogo (ajuda a regular a menstruação).

ACEROLA (Malpighia glabra L.): A acerola é uma das frutas mais ricas em vitamina C, que também é conhecida como ácido ascórbico. A vitamina C é fundamental para síntese de colágeno, proteína que dá resistência à pele, ossos, dentes, tendões e vasos sanguíneos. A vitamina C também é importante para a absorção intestinal de ferro e um potente antioxidante, diminuindo a ação dos radicais livres sobre as células do organismo. A deficiência de vitamina C é caracterizada por dificuldade na cicatrização, por defeitos na formação dos dentes e fragilidade aumentada dos vasos sanguíneos.

AGONIADA (Plumeria lancifoliata): Popularmente considerada pr ser calmante das histerias, amenizar cólicas, menstruações difíceis e dolorosas e as febres intermitentes.

.

Erva doce

A fitoterapia é o tratamento feito com plantas medicinais, muito útil na recuperação da saúde.

A erva doce é uma planta muito conhecida e utilizada devido as suas múltiplas possibilidades de aplicação. Ela pode ser usada na área da saúde, beleza e culinária, suas principais utilidades são vistas em:

- Usada em travesseiros aromatizados devido seu aroma agradável, estimulando o relaxamento de todo o corpo;
- Na culinária, a erva doce é muito utilizada em receitas de bolos, pães, saladas, sucos, entre outros;
- É muito usada para tratamentos de pele;
Verde é Saúde
Com a rápida industrialização e urbanização, poucos de nós vivemos em áreas de vegetação.

No entanto, sempre foi algo muito relaxante e atraente observarmos parques e florestas. Três estudos recentes descobriram que viver perto de áreas verdes tem efeitos benéficos sobre a sua saúde e do seus filhos.

Mais vegetação, mais saúde!

Em primeiro lugar, um estudo realizado em conjunto pela Universidade de Glasgow e da Universidade de St Andrews descobriu que viver perto de parques e florestas prevê um aumento global de saúde, um impacto que é independente da classe social.

ALCACHOFRA (Cynara scolymus): Indicada popularmente contra psoríase, doenças das vias biliares e hepáticas, diabetes, icterícia, eczemas, erupções cutâneas, anemia, escorbuto, raquitismo, colesterol, hemorróidas, prostatite, uretrite, bronquite asmática, debilidade cardíaca, hepatite, colecistite. Possui substâncias com efeitos benéficos para as vias biliares e hepáticas. Possui como princípios ativos a cinarina e o ácido cafeico que estimulam a formação da bile hepática, regularizam a formação de sais biliares e o colesterol. Seu uso é indicado para os diabéticos.

Ótimo diurético, ajuda a eliminar o ácido úrico e o reumatismo. Evitar na lactação.As folhas ajudam a reduzir a taxa de açúcar no sangue e são usadas como coadjuvantes no tratamento da diabetes. Tem efeito antiesclerótico, ou seja, auxilia a evitar o endurecimento das artérias. O suco fresco é utilizado externamente para tratar eczemas e erupções cutâneas.

O consumo da alcachofra é excelente para quem sofre de anemia, pois é uma fonte muito rica em ferro.

Por ter ação digestiva, auxilia também na prisão de ventre. Combate o escorbuto e o raquitismo pelo conteúdo de suas vitaminas.

ALCAÇUZ Glycyrrhiza glabra..

ALCAÇUZ (Glycyrrhiza glabra): Na medicina popular é indicado para alivar tosse, combater úlceras, como laxante e expectorante. Usado também nas conjuntivites, desordens do fígado, desequilíbrios hormonais e problemas da garganta. O uso medicinal do alcaçuz é datado dos povos antigos do Egito, relatado em seus papiros. A complicada composição química do alcaçuz dá a ele um largo espectro de propriedades. Centenas de estudos já comprovaram sua ação no tratamento de doenças do fígado, supra-renais, desequilíbrios hormonais e úlceras pépticas. Na China, onde é uma das ervas mais utilizadas, é indicado para o baço, rins e proteger o fígado de doenças. No Japão um preparado de alcaçuz é utilizado para tratar a hepatite. Muitos estudos comparam sua ação com a hidrocortisona, mas sem seus efeitos colaterais. Como a cortisona, teria o efeito de diminuir as inflamações e aliviar sintomas de artrite e alergias, daí seu efeito anti-histamínico. A raiz possui glicirrizina (cinqüenta vezes mais doce que a sacarose), que favorece a formação de hormônio como a hidrocortisona. Mulheres com ciclos menstruais irregulares costumam usar alcaçuz para normalizar seus ciclos, pelo equilíbrio hormonal. O alcaçuz é ligeiramente laxante

Alecrim (Rosmarinus officinalis): Também conhecido como alecrim-de-jardim, alecrim-rosmarino ou libanotis. Considerado estimulante e digestivo, apresenta propriedades antiespasmódicas, e vasodilatoras. É também antiácido e antiséptico. Muito usado nos problemas digestivos, essencialmente nos males que acometem o fígado. Por suas virtudes tônicas e estimulantes é indicado contra a depressão e o cansaço físico. Popularmente , o alecrim é usado contra dores reumáticas, gases intestinais, debilidade cardíaca, inapetência, cicatrização de feridas, dor de cabeça de origem digestiva e problemas respiratórios. Em altas doses pode ser tóxico e abortivo. Em doses elevadas pode provocar irritações gastrointestinais.

ALFAFA (Medicago sativa): Planta usada como suplemento alimentar, rica em vitaminas (especialmente a vitamina K), minerais, contém potássio, magnésio, fósforo e cálcio. Age nas anemias e hemorragias. Revigorante nos casos de fadiga e alimentação insuficiente. O rico valor nutricional da alfafa torna-a um alimento valioso.

ALFAVACA (Ocimum basilicum): Também conhecida como basilicão, erva-real, manjericão de molho. Tem poder antiséptico, ajuda na cura de feridas e hematomas. A infusão forte pode ser usada em gargarejos e bochechos contra dor de garganta, mau hálito e aftas. Serve ainda contra queda de cabelos (deixar agir por cinco minutos e enxágüe). O chá é usado contra náuseas, gases e disenterias

ALFARROBA (Ceratonia siliqua L): Usada como antidiarréico para crianças. A alfarroba (do árabe "al karrub", a vagem), é o fruto da alfarrobeira. É também consumida na forma de chá numa composição com erva-mate e menta. Há relatos que suas sementes foram usadas, no antigo Egito, para a preparação de múmias. Foram, aliás, encontrados vestígios de suas vagens em túmulos. Existem indícios de que os romanos mastigavam as suas vagens ainda verdes, muito apreciadas pelo seu sabor adocicado. O pó que é utilizado para substituir o cacau é derivado da polpa da vagem que é torrada e moída. É utilizado por quem não pode ou não quer comer chocolate, seja por causa da cafeína ou por causa do açúcar, tem aparência idêntica e sabor bem mais suave.

ALFAZEMA (Lavandula officinalis): Poderoso anti-séptico, cicatrizante, estimula a circulação periférica, é antidepressiva, sedativa e analgésica. A planta também é considerada desodorante, purificante e ótimo repelente de insetos. Conhecida popularmente como lavanda, suas flores são indicadas contra o reumatismo, nevralgias, excitação nervosa, insônia, vertigens, contusões, feridas, inapetência, má digestão, asma, coqueluche, faringite, laringite, depressão, cistites, enxaquecas, bronquite, corrimento vaginal, prurido vaginal, sarna, piolho.

AGNUS CASTUS (Vitex agnus castus): Nativo da Grécia e da Itália, é uma planta cercada de lendas e mitos. Foi muito utilizada pelos célebres médicos da Grécia antiga, como Hipócrates e Dioscórides, no tratamento do desequilíbrio hormonal feminino e suas consequências na vida cotidiana da mulher. Pesquisas científicas têm comprovado a capacidade do Vitex de modular os níveis dos hormônios femininos, o que o torna útil em alguns distúrbios menstruais, como: dismenorréia (fluxo menstrual doloroso e irregular), hipermenorréia (hemorragia menstrual excessiva), oligomenorréia (menstruação anormalmente frequente), anovulação (suspensão da ovulação), amenorréia primária e secundária. É indicado também nos casos de mastodínia (dor nas mamas) e hiperprolactinemia (excesso de prolactina).

AGONIADA (Plumeria lancifolia): Árvore de grande altura, tronco grosso, cujo lenho se caracteriza pela dureza, tendo folhas e cascas extremamente amargas. Possui atividade laxativa, utilizada em casos febris, na amenorréia, nas menstruações difíceis e doloridas, regularizando essas funções..

ALHO (Alium sativum): Poderoso depurativo do sangue, é considerado expectorante, antiséptico pulmonar, antinflamatório, antibacteriano, tônico, vermífugo, hipoglicemiante, antiplaquetártio, antioxidante, diminui o colesterol e a viscosidade sanguínea. Indicado na diabete, hipertensão, bronquite, asma e gripes. Apresenta propriedades desinfetantes, antinflamatórias, antibióticas, anti-sépticas e vermífugas. O chá de alho é famoso por sua ação contra vermes e parasitas, além disso, é usado também na hipertensão, picadas de insetos e contra o ácido úrico. Deve ser usado com cautela por pessoas com problemas estomacais e úlceras. Seu uso não é recomendado em recém-nascidos nem por mulheres amamentando. Em doses muito elevadas, pode provocar dores de cabeça e de estômago.

Plantas curam doenças do coração e câncer

O cultivo de plantas medicinais tem sido uma excelente alternativa para se combater doenças como dor de cabeça, febre, garganta inflamada, dor de barriga, gripe, constipação e outras.

Segundo Dona Raimunda Araújo, "as plantas curam até doenças importantes como câncer e problemas de coração".

É muito comum o cultivo das plantas que curam em jardins de residências da capital. São canteiros improvisados em janelas, paredes e muros dos domicílios de bairros e condomínios da cidade.

Cultivar plantas medicinais virou, também, fonte de sustento para famílias de baixa renda no município de Teresina. Nas hortas comunitárias o cultivo das ervas é muito comum.

A horticultora Raimunda Araújo trabalha na horta comunitária do Itararé e há 27 anos cultiva babosa, erva cidreira, hortelã, arruda, manjericão, vic, malva do reino, capim santo, folha santa, gira sol, noni, pimenta malagueta, boldo, coquinho, gengibre e alfavaca.

Raimunda Araújo, diz que tem muitos clientes que consomem seus produtos que segundo ela, tem resultados bem melhores que os remédios de farmácia. Conceição Mendes é consumidora da medicina alternativa e concorda com a horticultora da importância das plantas na cura de doenças.

"As plantas medicinais são muito boas. Não tem contra indicação, curam de forma mais eficaz", diz Conceição.

Raimunda Araújo diz também que a erva, vic serve para preparar chá de fusão para os que sofrem com nariz entupido e peito congestionado. O lambedor do agrião combate a bronquite. "O manjericão serve para fazer banho e a arruda para combater cólica e mal olhado", afirma.

O noni cumpre importante função em nosso corpo, o de garantir o bom funcionamento do sistema imunológico das pessoas que o consomem.

"Já tomei muito remédio oriundo das plantas medicinais. São eficientes em curar, muito fáceis de encontrar e barato de comprar. Tenho clientes de todas as faixas etárias. Inclusive muitas garotas vêm até minha horta comprar arruda. Dizem que a preparam com álcool para cheirar e desobstruir os caminhos", comenta Raimunda.

Já Conceição Mendes diz que são raras as vezes que precisa de medicamentos de farmácia, suas doenças e de sua família são tratadas à base de chás de ervas trazidas dos canteiros de dona Raimunda Araújo e as colhidas em seu próprio jardim, pois também é uma cultivadora das plantas que lhe permitem promover uma medicina alternativa, que segunda ela, é de manejo fácil e ecologicamente correto.

Inflamações, cólica, dor de cabeça, constipação, problemas intestinais, febre, mal estar, dores musculares, problemas cardíacos e de pressão podem ser eliminados com o uso rotineiro das plantas medicinais. É o que afirmam e recomendam Raimunda Araújo e Conceição Mendes.

Conheça historias de quem emagreceu