------------------------

Acido Acetilsalicílico.

O ácido acetilsalicílico (em latim acidum acetylsalicylicum) é um fármaco do grupo dos anti-inflamatórios não-esteroides (AINE), utilizado como anti-inflamatório, antipirético, analgésico e também como antiplaquetar.2 É, em estado puro, um pó de cristalino branco ou cristais incolores, pouco solúvel na água, facilmente solúvel no álcool e solúvel no éter.3
Um dos medicamentos mais famosos à base de ácido acetilsalicílico é a Aspirina. O seu nome foi obtido da seguinte maneira: A vem de acetil; Spir se refere a Spiraea ulmaria (planta que fornece o ácido salicílico); e o in era um sufixo utilizado na época, formando o nome Aspirin, que depois foi aportuguesado para Aspirina. Em alguns países, Aspirina é ainda nome comercial registrado, propriedade dos laboratórios farmacêuticos da Bayer para o composto ácido acetilsalicílico.

------------------------

Composição - ÁCIDO ACETILSALICÍLICO.

Composição - ÁCIDO ACETILSALICÍLICO

adulto: cada comprimido contém: 500 mg de ácidoacetilsalicílico excipiente - q.s.p. 650 mg. Infantil: cada comprimido contém: 100 mg de ácido acetilsalicílico. Excipiente q.s.p. 175 mg. Excepientes: adulto: amido, microcel MC 101, talco farmacêutico, explocel, aerosil. Infantil: microcel MC 101, amido, corante rosa, manitol, sacarina sódica, essência de morango em pó, aerosil.
Posologia e Administração - ÁCIDO ACETILSALICÍLICO

adultos: 1 a 2 comprimidos de 500 mg, 2 ou 3 vezes ao dia. Crianças acima de 2 anos: 1 a 2 comprimidos de 100 mg até 4 vezes ao dia. Crianças abaixo de 2 anos: 1/2 comprimido de 100 mg até 2 vezes ao dia. Dosagens acima das estabelecidas ficam a critério médico. Superdosagem: no caso de superdosagem é indicado o esvaziamento do estômago e lavagem estomacal com bicarbonato de sódio a 5%. Em casos graves, deve-se aumentar a diurese.
Precauções - ÁCIDO ACETILSALICÍLICO

os casos de intoxicação por ácido acetilsalicílico são comuns, considerando-se o seu uso excessivo e sua disponibilidade, podendo em alguns casos, especialmente em crianças, ser fatal. Se durante o tratamento aparecerem os sintomas específicos a seguir, interromper o tratamento e procurar auxílio médico: confusão mental, sudorese, fala incoerente, vertigem, tremor, delírio, alucinações, convulsões, erupção acneiforme pustulosa, etc. O uso em pacientes idosos (acima de 65 anos) requer prescrição médica. - Interações medicamentosas: os efeitos do ácido acetilsalicílico podem ser potencializados pelo álcool. O uso concomitante com anticoagulantes pode acentuar o efeito hemorrágico sobre a mucosa gástrica. Tem os seus efeitos reduzidos se associado a antiácidos orais.

------------------------

Bula de Ácido Acetilsalicílico.

Bula de Ácido Acetilsalicílico

A aspirina é um analgésico, antiinflamatório, antitérmico e antiplaquetário, que usa como princípio ativo o ácido acetilsalicílico.

Medicamento com o mesmo efeito podem ser encontrados comercialmente com os nomes de Bufferin, Somalgin, AAS com versão infantil, Alidor, Tromalyt, Melhoral entre outros.

Indicações

Dor; dor pós cirúrgica; febre; agregação plaquetária

Contra-indicações

Durante a gravidez e amamentação; febre de origem virótica em crianças e adolescentes; pacientes hemofílicos; histórico de alergia a qualquer anti-inflamatório não esteroide, presença de úlcera ou hemorragia.

Pacientes com asma devem ter precaução pois o ácido acetilsalicílico pode agravar o estreitamento dos bronquios.

------------------------

Contra-indicações de Acido Acetilsalicilico.

Contra-indicações de Acido Acetilsalicilico
O ácido acetilsalicílico é contraindicado: no caso de hipersensibilidade a salicilatos ou qualquer outro componente da fórmula; moléstias ulcerosas gastroduodenais; crianças com influenza viral ou varicela; toda doença hemorrágica constitucional ou adquirida; riscos hemorrágicos, nos três últimos meses de gravidez.
Advertências
Somente após rigorosa avaliação médica dos riscos-benefícios no uso de acido acetilsalicílico, este poderá ser utilizado nas seguintes circunstâncias: primeiro e segundo trimestres de gravidez; durante a amamentação; hipersensibilidade a anti-inflamatórios/anti-reumáticos e a outros alérgenos, no uso concomitante com anticoagulantes (ex. derivados cumarínicos ou heparina – exceto terapia com baixas doses de heparina); na presença de lesões hepáticas ou renais graves; pacientes com antecedentes de doença gastrintestinal.
O tratamento com ácido acetilsalicílico deve ser interrompido, pelo menos, uma semana antes de cirurgias, devido ao aumento do tempo de sangramento.
Pacientes com asma brônquica, bronquite asmática crônica, febre do feno ou edema da mucosa nasal (pólipos nasais) podem vir a apresentar crise asmática, edema localizado da pele ou mucosa (edema de Quincke) ou urticária, quando em contato com analgésicos/ anti-inflamatórios não esteroides.
Deve-se evitar o consumo de álcool.

Gravidez: no último trimestre pode prolongar o trabalho de parto e contribuir com o sangramento fetal e materno.

Crianças e adolescentes: com enfermidade febril viral (especificamente varicela), considerar cuidadosamente a relação riscobenefício, dada a possibilidade de síndrome de Reye.

'Crianças ou adolescentes não devem usar esse medicamento para catapora ou sintomas gripais antes que um médico seja consultado sobre a Síndrome de Reye, uma rara, mas grave doença associada a esse medicamento.'

------------------------

Suplementos

  • RIPP ABS

    Suplementos


    Noticia painel seguro