------------------------

Cálcio + Vitamina D.

Vitamina D e cálcio juntos podem aumentar expectativa de vida de idosos

Ingestão diária de suplementos desses nutrientes reduz em 9% o risco de mortalidade em um período de três anos entre pessoas com 70 anos
dosos que tomam suplementos de cálcio e vitamina D podem ter uma expectativa de vida maior do que aqueles que não ingerem quantidades suficientes dos nutrientes. Essa é a conclusão de um estudo publicado na edição deste mês do periódico Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism. Segundo a pesquisa, feita na Universidade da Aarhus, na Dinamarca, os suplementos reduzem em até 9% as chances de mortalidade em um período de três anos entre pessoas com idade média de 70 anos.
Uma diminuição de 9% em relação ao risco de morte pode parecer um benefício pequeno, mas, essa redução entre uma população de idosos já é de grande importância", disse à agência Reuters o coordenador do estudo, Lars Rejnmark. "Há poucas intervenções conhecidas capazes de reduzir a mortalidade entre pessoas dessa faixa etária. A principal é o fim do tabagismo, mas é preciso descobrir outras"

------------------------

Recomendações de Vitamina D.

Recomendações de Vitamina D

Embora não se encontre em muitos alimentos, a vitamina D pode ser produzida pela acção da luz solar (raios UV) na pele. Desde 2005, tem havido controvérsia nos círculos científicos quanto aos níveis ideais de vitamina D para prevenção de doenças, sendo que alguns investigadores recomendam quantidades muito superiores às que são recomendadas pelo Instituto de Medicina dos EUA. Independentemente deste debate (do qual se incluem mais detalhes abaixo), tenho-me deparado com muitos veganos, frequentemente de áreas solarengas como o Sul da Califórnia, com níveis extremamente baixos de vitamina D. Pelo menos cinco sofriam de fadiga ou dor nos ossos, que melhorou após suplementação com vitamina D.

Se tivermos exposição solar durante os seguintes períodos de tempo ao sol do meio-dia (entre as 10:00 e as 14:00) sem protector solar, em dias em que haja perigo de queimadura solar (ou seja, não em dias de Inverno), não precisamos de tomar vitamina D nesses dias:

pessoas de pele clara: 10 a 15 minutos
pessoas de pele escura: 20 minutos
pessoas idosas: 30 minutos (23)
Em todos os outros dias, devemos seguir as recomendações da tabela abaixo. A tabela apresenta de forma detalhada a DDR de vitamina D em vigor nos EUA e as recomendações de VeganHealth.org.

------------------------

Vitamina D como funciona?

Vitamina D é o nome geral dado a um grupo de compostos lipossolúveis que são essenciais para manter o equilíbrio mineral no corpo, sendo também conhecida como Vitamina D antirraquítica e colecalciferol. Sua estrutura possui como unidade fundamental o isopreno e é formada a partir da abertura de um dos anéis do ciclopentanoperhidrofenantreno (colesterol), sendo assim classificada como um seco-esteróide.

A vitamina D apresenta-se na forma de vitamina D2 (ergocalciferol) e vitamina D3 (colecalciferol). O ergocalciferol é de origem vegetal e pode ser preparado comercialmente pela irradiação do ergosterol do levedo ou de esteróis de plantas, ao passo que o colecalciferol é de origem animal e é formado pela irradiação ultravioleta sobre o 7-desidrocolesterol. (1)

------------------------

Estudo contraindica consumo diário de vitamina D e cálcio.

Estudo contraindica consumo diário de vitamina D e cálcio
Uma força-tarefa do governo norte-americano recomendou formalmente em fevereiro que mulheres saudáveis na pós-menopausa evitem tomar doses diárias de vitamina D e cálcio para se protegerem de fraturas ósseas.

O grupo, chamado Força-Tarefa de Serviços Preventivos dos Estados Unidos, que é um júri independente de especialistas em prevenção e cuidados de saúde primários, baseou suas recomendações em extensas revisões de mais de uma centena de estudos.

Eles caracterizam doses baixas como 400 unidades internacionais ou menos de vitamina D e 1000 miligramas ou menos de cálcio. A ingestão desses valores diariamente, de acordo com as recomendações da força-tarefa, "não apresenta nenhum benefício líquido para a prevenção primária de fraturas".

Mas existem boas evidências, disse o grupo, de que essa ingestão pode aumentar a probabilidade de pedras nos rins.

A força-tarefa também analisou o uso dos suplementos em mulheres na pré-menopausa e em homens. O grupo concluiu que não era possível "avaliar o equilíbrio dos benefícios e malefícios" do uso de suplementos para prevenir fraturas nesses grupos.

As recomendações, porém, não se aplicam à pessoas com osteoporose ou deficiência de vitamina D, segundo a força-tarefa.

------------------------

Suplementos

  • RIPP ABS

    Suplementos


    Noticia painel seguro