------------------------

ERVA DE BICHO.

A Erva-de-bicho (Polygonum antihoemorrhoidale) devido à presença de taninos em sua composição possui ação sobre o ingurgitamento hemorroidal.

A Beladona é outro fármaco vegetal usado nos espasmos intestinais, devido à ação dos princípios anticolinérgicos

A ação do produto como anticonstipante encontra-se na presença da Aloína que possui propriedades estimulantes dos movimentos peristálticos, favorecendo a função intestinal.

A Ipecacuanha favorece a secreção dos sucos digestivos e os movimentos peristálticos no tubo gastrintestinal.

------------------------

Como funciona Erva-de-bicho?

Como funciona este medicamento?

A Erva-de-bicho, possui ação sobre o ingurgitamento hemorroidal (aumento de volume da hemorroida).

Possui também ação antibiótica, anti-inflamatória e anti-hiperalgésica (contra sensibilidade exagerada à dor)

A Hamamélis possui propriedades dessecante (secativa) e adstringente (aperta, comprime), graças a sua composição rica em taninos e ácido gálico que agem sobre os vasos sanguíneos.

É eficaz para tratamento de hemorroidas, inflamações na boca, faringe e pele, feridas e queimaduras. Tradicionalmente é utilizada como adstringente, anti-inflamatório e hemostático local (diminui o sangramento).

A Davilla rugosa é utilizada como anti-inflamatório, anti úlcera, purgativo, estimulante e tônico.

A Benzocaína atua bloqueando tanto a iniciação como a condução dos impulsos nervosos.

A Epinefrina atua produzindo vasoconstrição (constrição dos vasos sanguíneos), o que
aumenta a duração da ação anestésica e diminui o risco de toxicidade por parte da
Benzocaína.

O Fenol inibe o crescimento de micro-organismos presentes, agindo sobre bactérias e alguns fungos. No entanto, é pouco eficaz contra esporos (unidades de reprodução de fungos).

É absorvido através da pele e das mucosas. A eliminação é feita pela urina.

O Mentol causa aumento da espessura dos vasos (com vermelhidão local) e uma
sensação de frio seguida de perda de sensibilidade à dor.

Após a absorção o Mentol é liberado na urina e na bile.

------------------------

Propriedades Erva-de-bicho.

Nome popular: Erva-de-bicho, Acataia.
Propriedades: Adstringente, estimulante, diurética (faz urinar), vermicida (elimina vermes), antigonorréica, anti-hemorroidal, antidiarréica, vermífuga.

Características: Planta herbácea anual, aquática, de 40 a 60 cm de altura. Existem no país mais 3 espécies desse gênero, com propriedades semelhantes, tendo inclusive os mesmos nomes populares. Possui crescimento muito vigoroso, sendo considerada indesejável em áreas agrícolas e canais de drenagem no sul do país.

Parte usada: Folhas e ramos.

Usos: É amplamente utilizada na medicina caseira em muitas regiões, sendo considerada adstringente, estimulante, diurética (faz urinar), vermicida, antigonorréica, anti-hemorroidal, sendo empregada também na aplicação local contra úlceras de pele, erisipela e artrite. Indígenas das Guianas utilizam um gel preparado de sua seiva como colírio para inflamações dos olhos. Internamente a planta é empregada contra diarréia, parasitoses intestinais, astenia, e indisposição. Externamente é utilizada no tratamento de erisipelas, hemorróidas e contra dores de origem reumática.

Atenção: É considerada abortiva, não sendo recomendada para mulheres em gestação.

Forma de uso / dosagem indicada: Para afecções das vias urinárias, erisipelas, eczemas, varizes, fragilidade capilar, e como estimulante da circulação, a literatura recomenda o seu chá preparado adicionando-se água fervente em 1 xícara (de chá) contendo 1 colher (de sopa) de folhas e ramos picados, na dose de 1 xícara (de chá), 3 vezes ao dia.

Recomenda-se também para seu uso externo, em aplicações locais de seu chá concentrado contra afecções da pele, feridas e úlceras varicosas, e na forma de banho de assento, contra hemorróidas, e como cataplasma, nos casos de reumatismo, artrites e dores musculares.

------------------------

Fitoterápicos Erva de Bicho.

Fitoterápicos: Erva de Bicho
Trata-se de uma herbácea perene, de tamanho variável, originária da Ásia e comum em vários lugares do mundo, a Erva de Bicho apresenta caule glabro, ramoso e quase simples, enraizando-se na base, nodoso e com os internódios avermelhados. As folhas são alternas, subsésseis, lanceolado-acuminadas, glabras, verde-escuras, com glândulas e amargas. As flores são pequenas, de coloração branca ou rosada, dispostas em espiga terminal, longa, fina e flexível. O fruto-semente é um aquênio triangular pequeno e liso.
Nome Científico
Polygonum acre HBK. Sinonímia: Polygonum hydropiperoides Pursh; Polygonum acuminatum Bello; Polygonum puntactum Elliot.
Nome Popular
Erva de bicho, Acataya, Caataiá, Capetiçoba, Capiçoba, Capitiçoba, Capitiçova, Persicaria do Brasil, Pimenta-d'-água, Pimenta do Brejo, Curage, no Brasil; Caá-tai, no Paraguai; Chileperro, na Costa Rica; Plumerillo Del Campo, na Argentina; Water Smartweed e Water Pepper, em inglês; Yerba de Hicotea, em Cuba; Poivrée e Piment d'au, na França; Bitterknoeterich, na Alemanha.
Denominação Homeopática
HYDROPIPER.
Observação
Alguns autores da Homeopatia utilizam tanto a espécie Polygonum acre HBK. como a espécie Polygonum hydropiper L. para a obtenção deste medicamento.
Família Botânica
Polygonaceae.
Parte Utilizada
Caule e folha.
Princípios Ativos
Óleo Essencial (sabor acre); Ácidos Gálicos e Malônico; Tanino; Nitrato de Potássio.
Indicações e Ações Farmacológicas
São reputadas à Erva de Bicho a propriedade adstringente, estimulante, febrífuga diurética, vermicida, anti-gonorréica, anti-hemorroidária, muito útil para o tratamento das úlceras e da erisipela (doença infecciosa aguda, febril, da pele e do tecido subcutâneo, causada por um estreptococo hemolítico). Combate também os casos de artritismo, blenorragias, diarréias com sangue, febres perniciosas e congestões cerebrais. Promove um efeito sedativo e hemostático, desinflamando e descongestionando os tecidos.
Em Homeopatia é específico das hemorróidas, principalmente quando existe hemorragia, varizes, cólicas flatulentas, úlceras superficiais dos membros inferiores.
Toxicidade/Contra-indicações
Por apresentar um efeito emenagogo e abortivo, esta espécie não deve ser administrada durante a gravidez. Alguns autores a consideram tóxica.
Dosagem e Modo de Usar: Segundo Coimbra (ver referências bibliográficas), atribui-se as seguintes formas e dosagens à Erva de Bicho:
Infusão ou Decocção a 3%: de 50 a 200 cc por dia;
Extrato Fluido: de 1 a 6 cc por dia;
Tintura: de 5 a 30 cc por dia;
Xarope: de 20 a 120 cc por dia;
Homeopatia: Uso Interno: 1.ªX à 30.ª.; Uso Externo: varizes, úlceras varicosas, úlceras crônicas das mulheres e hemorróidas.

------------------------

Suplementos

  • RIPP ABS

    Suplementos


    Noticia painel seguro