------------------------

Extrato Manga Africana.

O extrato da Manga Africana foi lançado recentemente no Brasil, como um suplemento auxiliar nas dietas para emagrecimento, no combate a obesidade, e para pacientes com diabetes. O nome cientifico da planta é Irvingia gabonensis, conhecida popularmente como Manga Africana, Manga de Arbusto ou Manga Selvagem. A planta é nativa do sudeste asiático e da África, produzindo frutos amarelos, ricos em fibras e sementes ricas em gorduras saudáveis.

Depois de diversas pesquisas em que foi comprovada a ação da Irvingia no emagrecimento humano, foi produzido o extrato da fruta a partir de sua semente, que é comercializado nas farmácias de manipulação. O extrato da manga africana age inibindo o apetite, prolongando a sensação de saciedade e tem propriedades que também auxiliam na queima de gorduras, especialmente na região abdominal, além de manter os níveis de insulina no organismo, de forma que evita o acúmulo de gordura. Todas essas aplicações associadas fazem do extrato da semente de Manga Africana um suplemento de extrema importância e validade nas dietas alimentares para emagrecimento e para o combate da obesidade.

A ação da Irvingia no organismo humano vem sendo amplamente estudada, e os cientista já descobriram outras aplicações para o extrato além do emagrecimento, como alivio da dor, tratamento de infecções fúngicas e bacterianas e prevenção da malária, sendo pesquisadas também outras espécies da planta, e até agora o único efeito colateral apresentado pelos cientistas é justamente a perda do apetite, que no caso de obesidade é um dos principais objetivos do tratamento.

Recentemente foi divulgado o resultado de pesquisas com seres humanos que tomaram 300mg de extrato de manga africana, fracionada em duas vezes durante 10 semanas, demonstraram que os indivíduos perderam em média 12 quilos e o percentual de gordura foi reduzido em 6,3%, além de 16 centímetros em média, na medida da cintura. Os exames laboratoriais desses pacientes mostraram resultados positivos nos testes de leptina, adiponectina, proteína c-reativa, glicemia, colesterol LDL e colesterol total, comprovando de forma eficaz o potencial positivo das propriedades da Irvingia no organismo humano.
O extrato de Manga Africana está indicado para quem deseja fazer uma dieta de emagrecimento e no combate a obesidade, e a dose indicada é de 1 a 2 comprimidos meia hora antes das principais refeições, duas vezes ao dia, no almoço e na janta. Para obter bons resultados deve-se manter uma dieta equilibrada e fazer exercícios físicos.

------------------------

A dieta das cápsulas de manga africana

A dieta das cápsulas de manga africana
"Perdi 24 kg com a dieta da manga africana. Pulei do manequim 44 para o 38 em dez meses. Hoje arraso com as roupas justinhas!
Percebi que eu estava muito acima do peso quando minhas calças jeans simplesmente não passavam mais pelas minhas coxas! Era dezembro de 2009 quando vivi essa situação deprimente.

Naquele momento, enxerguei que era a hora de tomar uma atitude, até porque não tinha mais roupas para sair à noite. As poucas peças que entravam em mim ficavam horríveis. Eu precisava tomar vergonha na cara com urgência!

Aí, descobri a cápsula de extrato de manga africana em um site de emagrecimento. Diziam que o produto era natural e que não tinha efeitos colaterais. Resolvi apostar nele.

Comecei a tomar duas vezes ao dia, antes das refeições, e logo percebi que estava desinchando, pois o extrato é diurético. Além disso, ele tirou aquela vontade absurda de comer chocolates e guloseimas o tempo todo.

Promovia festivais de pipoca e sorvete

Até então, eu nunca tinha conseguido levar uma dieta adiante. Era muito difícil, pois sentia necessidade de comer chocolate depois de todas as refeições. E quando não encontrava um no caminho, apelava para qualquer tipo de doce. Nossa, eu comprava muita besteira! Nas sessões de filmes lá em casa, eu, meus pais e minha irmã promovíamos festivais de pipoca turbinados com potes de sorvete, salgadinhos e hambúrgueres. Fazíamos isso todos os fins de semana.

E o pior é que tínhamos uma lista enorme de dietas, contatos de médicos homeopatas, vigilantes do peso, receitas de remédios fortíssimos... Enfim, todos em casa sonhavam com uma fórmula mágica para entrar em forma!

------------------------

Manga Africana Extrato 120 cápsula.

Manga Africana Extrato 120 cápsula
O Ayslim® Extrato de Manga Africana consiste do extrato das sementes de uma arvore natural da África e do suleste asiatico, chamada Irvingia gabonensis.
Estudos epidemiologicos realizados em populações tribais da África descobriram que os povos de certa região apresentavam baixa incidência de obesidade, diabetes e doenças relacionadas devido ao uso constante de uma pasta feita das sementes da Irvingia com a finalidade de espessar sopas.
Esta descoberta levou ao desenvolvimento de um extrato concentrado de Irvingia que reduz medidas pela queima de gordura ao mesmo tempo em que controla a dislipidemia, reduzindo o colesterol LDL e triglicerídeos e melhorando os níveis do colesterol HDL, assim como reduz os níveis de glicose no sangue.

------------------------

Extrato de Manga Africana consiste de extrato das sementes.

Extrato de Manga Africana
O Extrato de manga africana consiste de extrato das sementes de uma árvore natural da África e do sudeste asiático chamada Irvingia gabonensis que possui várias propriedades farmacológicas. Estudos realizados com o extrato desse produto comprovaram seu bom desempenho na redução de medidas pela queima de gordura ao mesmo tempo em que controla a deslipedemia, reduzindo o colesterol LDL e triglicerídeos, melhorando os níveis de colesterol HDL e diminuindo também os níveis de glicose sanguíneos.

MECANISMO DE AÇÃO
Mais de um mecanismo de ação tem sido proposto para explicar os benefícios da manga africana para o organismo. Um estudo realizado por (Ngondi et al, 2005) mostrando que a administração oral da I. gabonensis foi capaz de reduzir significativamente o peso corporal de indivíduos obesos numa média de 2,91±1,48% em duas semanas e 5,26±2,37% em um mês, em contraste com a média de redução do grupo placebo de 1,32±0,41% e 2,23±1,05%, respectivamente. Este estudo duplo-cego, cruzado e placebo controlado envolveu um total de 40 sujeitos obesos com idade entre 19 e 55 anos, que consumiram um extrato bruto das sementes de I. gabonensis ou farelo de aveia (placebo) com um copo de água morna meia hora antes das refeições. Os voluntários permaneceram sob dieta normocalórica ao longo do estudo. De acordo com os autores, embora a percentagem de gordura corporal não tivesse reduzido nem no grupo da Irvingia nem no grupo placebo, as circunferências da cintura e do quadril tiveram redução significativa no grupo da Irvingia. Os indivíduos tomando I. gabonensis também apresentaram os componentes lipídicos do sangue significativamente reduzidos. A concentração do colesterol total plasmático foi reduzida em 39,21%, do triglicerídeo foi reduzida em 44,90% e do LDL em 45,58% no grupo que recebeu a planta. Isto foi acompanhado de um aumento significativo de 46,85% no colesterol HDL. As taxas de colesterol total/HDL e de glicose sanguínea também foram reduzidas. Nenhuma alteração significativa foi observada no grupo placebo. Um outro estudo realizado em 2008 por Oben et al descobriram que o extrato de I. gabonensis é capaz de inibir os adipócitos 3T3- L1 de camundongos, amplamente utilizados como modelo de diferenciação de adipócitos e da biologia da gordura. Segundo os autores, o efeito inibitório resultou da repressão da expressão de proteínas específicas dessa linhagem celular, tendo diminuído a atividade da enzima citosólica G3PDH (glicerol-3-fosfato desidrogenase) e o conteúdo de triglicerídeo intracelular. Parece que G3PDH catalisa a conversão de glicerol em triglicerídeo, podendo a sua expressão ser aumentada em várias vezes para a conversão de pré-adipócitos em adipócitos no estado de jejum. Assim sendo, a enzima G3PDH é o substrato para a síntese de triglicerídeos no tecido adiposo, o que deixa claro a importância da ação inibitória da manga africana sobre a sua atividade. Acredita-se que esses resultados foram mediados pela inibição do fator transcricional PPARy que estão envolvidos na expressão seqüencial de proteínas específicas de adipócitos, eles são produzidos e secretados predominantemente pelo tecido adiposo para atuar na diferenciação dos adipócitos. Desta forma, PPARy pode ser um importante regulador do metabolismo de carboidratos, lipídeos e sensibilidade à insulina, por meio do qual o extrato de manga atuaria, de modo amplo e vantajoso, como adjuvante no tratamento da obesidade, diabetes e doenças relacionadas.
A manga possui também capacidade de diminuir a leptina, sugerindo o seu potencial em inibir a adipogênese por meio da regulação do curso dessa proteína que, ganhando acesso ao cérebro, atuaria normalmente na redução da ingestão de alimento e no aumento do gasto calórico. O mesmo estudo mostrou que o extrato de manga é capaz de estimular a expressão da adiponectina auxiliando na perda de peso pelo mecanismo de estimulação do catabolismo de gordura.
Recentemente (Ngondi et al.,2009) realizou um estudo randomizado, duplo-cego, placebocontrolado por período de 10 semanas. Os voluntários foram divididos em dois grupos: placebo e IGBO131 e foram administrados 150mg (de placebo ou de IGBO131) 30-60 minutos antes das refeições. Os dois grupos iniciaram o estudo em patamares muito semelhantes em relação a peso corporal, circunferência da cintura e leptina sérica. Entretanto, até a 10ª semana foram observadas importantes diferenças entre o grupo placebo e o grupo experimental para peso corporal (95,7kg vs 58,1kg respectivamente), circunferência da cintura (101,1c

------------------------

Suplementos

  • RIPP ABS

    Suplementos


    Noticia painel seguro