------------------------

HARPAGO.

Harpago, de nome científico Harpagophytum procumbens DC., é uma planta medicinal muito utilizada para tratar problemas nas vísceras, artrose e gota.

Propriedades do Harpago

Anti inflamatório, analgésico e estimulante da digestão.

Para que serve o Harpago

Problemas de bexiga, rins, vesícula, fígado, gota, má digestão, doenças degenerativas do aparelho locomotor como gota, artrose, artrite, dores reumáticas, contra a perda do apetite.

Modo de uso do Harpago

Chá: Coloque 1 colher de chá das raízes de harpago numa panela, coloque 1 xícara de água e deixe ferver por 15 minutos em fogo baixo. Deixe esfriar e beba a seguir. Deve-se beber diariamente 2 a 3 xícaras de chá de harpago por dia durante o tratamento.

------------------------

Harpago Um anti-inflamatório natural.

Harpago Um anti-inflamatório natural

Também conhecido por unha-do-diabo, o harpago é utilizado há milénios por várias tribos africanas e foi uma das primeiras plantas medicinais que viu a sua composição ser investigada na Europa, ainda no séc. XIX.

É rico em iridóides com ação anti-inflamatória, nomeadamente no processo de inflamação e destruição das cartilagens. Contém ainda outras substâncias fitoquímicas, como os betasitosteróis, que inibem a formação de prostaglandinas.

Estas substâncias atuam ao nível da cascata inflamatória. Num estudo farmacológico concluiu-se que, em vários modelos animais, o extrato totum vegetal exerce uma ação anti-inflamatória mais eficaz que o harpagósido ou o harpagido isolados. A não esquecer os ácidos fenólicos, o óleo essencial e os flavonoides, todos eles coleréticos e com ação anti-inflamatória.

Num dos mais importantes estudos comparativos entre plantas medicinais e fármacos, o harpago demonstrou ser tão eficaz quanto o rofecoxibe. No final, o harpago foi o tratamento que conseguiu o maior número de pacientes livres de dor versus o rofecoxibe.

Tomado sem interrupção ao longo de um ano, o harpago é seguro, não apresentando efeitos adversos cardiovasculares, hemorragias ou úlceras gástricas e duodenais como os AINE. Num estudo realizado na Universidade de Freiburg, em seguimento do estudo anterior, durante 54 semanas, 90% dos pacientes que passaram a receber apenas o harpago melhoraram o perfil de dor.

------------------------

Harpago Forte.

Harpago Forte
Harpago Forte alivia os músculos e as articulações sensíveis e doridas, tornando-as flexíveis.
O harpago é uma planta nativa do Deserto Kalahari, na África sudoeste. Os seus frutos assemelham-se a "garras", de onde provém o seu nome. A população local tem vindo a usar esta planta, durante séculos pelos seus efeitos benéficos nas articulações. O salgueiro-branco vai reforçar esta acção. OPC e vitamina C são importantes agentes antioxidantes que protegem os tecidos conectivos, neutralizando os radicais livres.

A acção positiva deste suplemento alimentar deve ser reforçada com a prática de exercício físico e banhos quentes (melhoram a circulação sanguínea e diminuem o cansaço dos músculos).

•A raiz de harpago (Harpagophytum procumbens) possui acções inflamatórias e analgésicas, graças aos glucósidos iridóides (harpagósido, harpagide e procumbide) e aos flavonóides que contém. É tradicionalmente usada em casos de artrite e osteoartrite (com dores e inflamação), dores musculares, inflamações, desordens gastro-intestinais e anorexia. Possui também acção antioxidante e purificadora de sangue (pela remoção de depósitos das articulações).

•O salgueiro-branco (Salix alba) tem vindo a ser usado no tratamento de dores e febres há vários séculos. É eficaz em casos de artrite, osteoartrite, artrite reumatóide, tendonites, dores de cabeça, cefaleias. É também usado para parar vómitos. A salicina é o princípio activo responsável pelos seus efeitos terapêuticos anti-inflamatórios. Quando purificada, dá origem ao ácido salicílico (o ácido acetilsalicílico entra na composição da aspirina), muito eficaz no tratamento de dores e febres.

•A vitamina C (ácido ascórbico) reforça o sistema imunitário e possui uma potente acção antioxidante. É necessária para a produção de colagénio, contribui para a saúde dos dentes e gengivas e auxilia a absorção do ferro a partir da nossa alimentação. É também necessária para a síntese de ácidos biliares, várias hormonas e neuro-transmissores importantes. Possui um papel no metabolismo do ácido fólico. Os fumadores, alcoólicos, idosos e pessoas que tomam regularmente medicamentos, são os principais grupos de risco para apresentarem quantidades insuficientes desta vitamina. A vitamina C influencia também positivamente o desempenho físico e mental.

•As grainhas de uva (Vitis vinífera) são ricas em flavonóides antioxidantes (OPC="oligomeric proanthocyanidins) e leucocianidinas, usados no tratamento de varizes e outros problemas circulatórios (insuficiência venosa, fragilidade capilar, retinopatia diabética), assim como na arteriosclerose. Estes antioxidantes, cerca de 50 vezes mais potentes que a vitamina E e 20 vezes mais potentes que a vitamina C, neutralizam os radicais livres e reforçam o sistema imunitário. São eficazes na prevenção de tumores, no tratamento de problemas oftalmológicos (cataratas, problemas de visão) e para moderar a resposta inflamatória alérgica, pela redução da produção de histamina. A parte exterior das grainhas de uva contém ácido tartárico, eficaz no alívio do catarro. As grainhas de uva melhoram a visão nocturna. São anti-inflamatórias, ajudam a promover a elasticidade dos tecidos, a reduzir inchaços e edemas, a restaurar colágeneo e a melhorar a circulação periférica.

------------------------

Anti-inflamatório excepcional harpago.

Anti-inflamatório excepcional
A raiz do harpago é uma das melhores alternativas para ajudar a tratar os reumatismos, artrites e outros problemas inflamatórios, actuando a diferentes níveis. Os responsáveis pela acção anti-inflamatória do harpago são os iridóides, concretamente o harpagósido e o harpágido, presentes na raiz, já que actuam inibindo a produção das enzimas ciclooxigenase e trombosano sintetase, ambas implicadas na formação das prostaglandinas E2 e do tromboxano A2, duas das moléculas responsáveis pelo processo inflamatório.
Os beta-sitosteróis presentes na raiz do harpago também contribuem para travar o processo inflamatório, pois inibem a formação das diferentes prostaglandinas que participam na inflamação.

Depurativo
Os ácidos fenólicos e o óleo essencial presentes na raiz do harpago actuam no fígado, activando as suas funções e ajudando a aumentar a eliminação de algumas substâncias tóxicas que são processadas por este órgão, como por exemplo a ureia, implicada em alguns tipos de reumatismos.

Ajuda à digestão
Em algumas ocasiões, as digestões tornam-se pesadas devido a uma falta de actividade gástrica.
Neste caso os glucósidos amargos presentes na raiz do harpago são mais que recomendáveis, pois melhoram a digestão e aumentam o apetite, ao actuar aumentando a motilidade gástrica e a secreção de sucos gástricos.

Sem efeitos secundários
O harpago é muito útil sobretudo para as pessoas que sofrem de dores ou processos inflamatórios de tipo crónico, pois esta planta pode ajudar a aliviar os problemas provocados pela artrite ou o reumático, sem necessidade de tomar tantos fármacos que provoquem efeitos secundários.

Recomendado
Para aliviar qualquer problema agudo ou crónico que implique dor e/ou inflamação, mas em especial para dores e inflamações relacionadas com os músculos, os ossos ou articulações (reumático, artroses, artrites, lombalgias, fibromialgia, ciáticas, etc.).
Também é útil em dores e inflamações como tendinites, entorses e distensões.
Em alguns casos, utiliza-se para ajudar a melhorar a digestão.

Contra-indicado
Embora a forma em que o harpago actua no nosso organismo seja diferente da de outros analgésicos, deve ter-se a precaução de não o tomar em caso de úlcera gastroduodenal ou síndrome do intestino irritável.
Durante a gravidez e a lactação, não deve ser consumido sem consultar um médico.

Como tomar
A raiz do harpago pode ser tomada por via oral e também aplicada externamente.
Por via oral, tem uma grande eficácia anti-inflamatória, mas os melhores resultados são obtidos combinando ambas as formas de administração.
Internamente
Em comprimidos: recomenda-se tomar cerca de 800 miligramas de raiz seca (normalmente, dois comprimidos) três vezes ao dia.
Em extracto: aconselha-se tomar 10-20 gotas dissolvidas num copo de água ou de infusão três vezes ao dia.
Em infusão: tomar entre uma a três decocções diárias. Preparação: ferver durante 5-10 minutos uma colher de sopa de raiz de harpago num copo de água, deixar repousar alguns minutos e filtrar.
Externamente
Em compressas: ferver durante 5-10 minutos quatro colheres de sopa de raiz de harpago em meio litro de água, deixar repousar, e quando a decocção estiver morna, empapar na mesma um pano limpo e aplicar sobre a zona afectada durante alguns minutos.

Como é uma planta importada, a melhor forma de a tomar é em comprimidos ou extracto.

------------------------

Suplementos

  • RIPP ABS

    Suplementos


    Noticia painel seguro