------------------------

O poder de cura do limão.

O poder de cura do Limão
Nenhuma fruta tem valor medicinal igual ao do limão, e, suas propriedades merecem estar sendo compartilhadas com todos, porque meu objetivo é trazer à luz todo este potencial.

Este é o primeiro texto de uma série que pretendo estar divulgando através deste site, todos extraídos do livro O poder de cura do limão, de minha autoria.

Na elaboração deste livro, tive a preocupação de juntar um conteúdo o mais sério e completo possível sobre as propriedades terapêuticas do limão.

Todas as informações foram pesquisadas em livros, artigos, sites e publicações científicas, escritos por médicos e estudiosos das diferentes ciências. Existem fontes extremamente antigas, como as da medicina Ayurvédica, estudos científicos mais recentes como os com o óleo essencial contido na casca do limão, como também estudos empíricos da Aromaterapia, dos Florais e da Cromoterapia. Mas não faltam aquelas indicações e receitas da cultura popular mundial, trazidas pelos índios, xamãs e nossas avós.
Entretanto, recomendo às pessoas que têm problemas graves de saúde, só fazerem uso do limão após conversarem com seus médicos e estudarem mais sobre o assunto.

O consumo diário e regular do limão, é profilático e um verdadeiro elixir da longa vida.
Com indicações e emprego em moléstias diversas, com possibilidades de numerosas formas de aplicações internas e externas, o limão nem sempre é valorizado devidamente pelos profissionais contemporâneos.

Particularmente no Brasil, cuja média de consumo per capta ainda é bastante baixa (2,4 kg/pessoa/ano), sua intensiva utilização pode contribuir decisivamente para o incremento da saúde de nossa população.
Geralmente conhecido pela sabedoria popular, que segue tradições e ensino que vêm de nossas avós, o limão aguarda, tranqüilo e sereno, o julgamento da posteridade por uma humanidade mais esclarecida, para desprender-se das "facilidades" do modernismo tecnológico.

A leitura deste tema nos motiva procurar, no seio das forças naturais e vivas, a terapêutica e o tratamento salutar, que previne e cura sem fazer mal, sem arriscar a padecer da própria cura com os fatais efeitos colaterais.

O processo do metabolismo catabólico (quebra dos alimentos até suas unidades básicas de nutrição e posterior eliminação dos excretos) da alimentação repetidamente inadequada é responsável por muitas enfermidades e suas manifestações, entre elas, a acidez sangüínea e o artritismo.

O homem moderno, com sua vida estressante e sedentária, extremamente intoxicado, padece com as enfermidades orgânicas ou funcionais típicas do século. Para impedir ou prevenir que o organismo chegue à doença, necessita alcalinizar seu sangue com sais alcalinos, transformando os restos ou resíduos do metabolismo, e poder finalmente e mais facilmente expeli-los.
Quando isso não acontece, estes resíduos tóxicos e ácidos permanecem no organismo, ocasionando milhares de agravos patológicos, pelos quais têm que pagar caro os seres humanos chamados civilizados.

O limão, com seus ácidos facilmente transformados em elementos alcalinizantes e com suas bases, fermentos, vitaminas, fibras e monoterpenos, contribui poderosamente para eliminar resíduos que, como agora sabemos, são os responsáveis diretos e indiretos pelas doenças. Estes resíduos tóxicos funcionam como verdadeiros escudos, dificultando o sucesso dos tratamentos de cura e das terapias alternativas.

Assim, através de estudos prolongados, constatou-se que o uso do limão estimula a produção de carbonatos e bicarbonatos salinos no organismo, promovendo a neutralização da acidez dos líquidos corporais.
Efetivamente, apesar de no estado livre ter como princípio ativo o poderoso ácido cítrico, este, em contato com o meio celular no interior do nosso organismo, é oxidado e complexado durante a digestão e comporta-se como um alcalinizante suave, ou seja, um neutralizante da acidez interna.

Em síntese: os seus diversos sais convertem-se em carbonatos e bicarbonatos de cálcio, potássio, etc., elementos que concorrem para acentuar positivamente a adequada alcalinidade do sangue.
Perceba como este alimento é mágico: ao mesmo tempo em que contribui eficazmente para o funcionamento normal do metabolismo de eliminação (mobilização = depuração = purificação), também é fundamental no processo assimilativo de todos os órgãos do corpo, como por exemplo, na fixação do cálcio e do ferro. Enfim, com uma sábia orientação terapêutica e o consumo diário do limão, podemos amenizar e até, possivelmente, curar doenças classificadas como incuráveis.

------------------------

Limão e o seu poder de cura..

Limão e o seu poder de cura.
O limão é verdadeiramente uma jóia da natureza. Pode ser considerado o rei dos frutos curativos, sendo impressionante a quantidade e variedade das suas aplicações. No entanto, tendemos a repudiá-lo, quando pensamos no seu gosto azedo, e a minimizar as suas virtudes, tanto na manutenção e recuperação da saúde, quanto ao seu valor nutricional e possibilidades múltiplas de utilização culinária.

Esta atitude se instalou pela suposição de que ele é agressivo para o estômago, que pode acidificar o sangue, descalcificar e enfraquecer o organismo… Ora, nada mais falso e oposto à realidade. Vejamos:

Propriedades

Através de estudos prolongados, constatou-se que o uso do limão estimula a produção do carbonato de potássio no organismo, promovendo a neutralização de acidez do meio humoral. Efetivamente, apesar de no estado livre ter como princípio ativo o poderoso ácido cítrico, este, em contacto com o meio celular, no interior do nosso organismo, é transformado durante a digestão e comporta-se como um alcalinizante, ou seja, um neutralizante da acidez interna. Os seus diversos sais, por seu turno, convertem-se em carbonatos e bicarbonatos de cálcio, potássio, etc, os quais concorrem para acentuar positivamente a alcalinidade do sangue.

Um dos efeitos notáveis do limão é, por exemplo, o de combater o ácido úrico – temível inimigo (tantas vezes letal) de muitos cidadãos quando chegam a uma idade mais "respeitável".

Tomado pela manhã, em jejum (10 a 20 minutos antes do desjejum), descongestiona e desintoxica o organismo e, se usado com regularidade, erradicará por completo todos os uratos.

Deste modo, é evidente a sua grande valia nas diversas patologias reumáticas e artríticas. Com efeito, a ingestão da dieta de limões (ver abaixo), aumenta na urina a excreção de ácido úrico, uréia e ácido fosfórico.

Seu uso Interno (como também externo) é muito útil na regeneração dos tecidos inflamados das mucosas, reconduzindo ao estado e funcionamento normal de todos os órgãos do aparelho digestivo. Nas afecções gastro intestinais, os ácidos do limão destroem os germes e as bactérias nocivas que se libertam e que contribuem para gerar as ulcerações. Ainda combate as fermentações e os gases.

É um amigo do pâncreas e, malgrado certas apreensões quanto a supostas incompatibilidades com o sistema bilioso, revela-se um expurgador e um tonificante do fígado e da vesícula.

Relativamente ao aparelho genito-urinário, bem como ao sistema cardiovascular, é igualmente um poderosíssimo eliminador de toxinas e um tônico privilegiado. Tem, assim, ação que impede e neutraliza a proliferação das tão temidas afecções arterioscleróticas.

Gargarejos do seu suco fresco são benéficos para todos os tipos de afecções do trato nasofaríngeo, bem como para laringites e gengivites. Inalado (puro ou diluído), é um bom desinfetante nas rinites e sinusites.

------------------------

poder de cura do limão é um guia de medicina.

O poder de cura do limão é um guia de medicina caseira que todo lar deve ter. Um alimento natural, acessível a todos, disponível o ano todo e que pode ser facilmente usado, com sucesso, em diversas técnicas terapêuticas de prevenção e tratamento de saúde. O limão – polpa e casca – é um alimento ímpar da natureza porque sua composição lhe confere propriedades múltiplas como: alcalinizar e depurar o sangue, ativar a circulação, ativar o sistema imunológico, bactericida, antivirótico, adstringente, fortalecer ossos, órgãos e sistemas, clarificar, etc. Você precisa conhecer todo o potencial de cura que esta fruta tem para a humanidade.

Sobre a Autora

Conceição Trucon
Bacharel em Química pela UFRJ desde 1977, Conceição Trucom atuou por 24 anos na área da ciência aplicada, com projetos em Química Orgânica, Inorgânica e Bioquímica. É uma eterna estudiosa dos mistérios do corpo e da saúde. Participa, desde 1995, de cursos de formação em técnicas de alimentação natural, meditação, terapia do riso e de estudos sobre o poder da mente. Convencida de que para a construção e manutenção de um corpo saudável é necessário o uso de alimentos nobres, resolveu dedicar-se ao estudo dos alimentos que fazem diferença na saúde humana

------------------------

limão estimula a produção do carbonato.

Estudos constataram que o uso do limão estimula a produção do carbonato de potássio no organismo, promovendo a neutralização da acidez do meio humoral, pois o ácido cítrico presente no limão é transformado durante a digestão e comporta-se como um alcalinizante, ou seja, um neutralizante da acidez interna. Além disso, os diversos sais do limão se convertem em carbonatos e bicarbonatos de cálcio, potássio, entre outros, que aumentam a alcalinidade do sangue.

Quando tomado pela manhã em jejum, descongestiona e desintoxica o organismo.

É útil no combate às diversas patologias reumáticas e artríticas, além de aumentar a excreção de ácido úrico, uréia e ácido fosfórico.

Regenera os tecidos inflamados das mucosas, estimulando o funcionamento normal de todos os órgãos do aparelho digestivo.

Nas afecções gastrintestinais, os ácidos do limão destroem os germes e as bactérias nocivas que se libertam e contribuem para gerar ulcerações. Ainda combate as fermentações e os gases.

É amigo do pâncreas, expurga e tonifica o fígado e a vesícula.

Relativamente ao aparelho geniturinário, bem como ao sistema cardiovascular, é igualmente um poderosíssimo eliminador de toxinas e um tônico privilegiado. Tem, assim, ação que impede e neutraliza a proliferação das tão temidas afecções arterioscleróticas.

Gargarejos do seu suco fresco são benéficos para todos os tipos de afecções do trato nasofaríngeo, bem como para laringites e gengivites. Inalado (puro ou diluído), é um bom desinfetante nas rinites e sinusites.

Indicações de uso interno

Asma, enfisema (paralelamente com a terapia do limão, deve-se reduzir o consumo de proteínas).
Infecções pulmonares, tuberculose pulmonar e óssea, bronquite crônica, constipação e gripe.
Afecções cardiovasculares, varizes e flebites.
Fragilidade capilar, dermatites, prurido, eczema e despigmentação.
Doenças infecciosas (coadjuvante no tratamento de mononucleoses, leucocitoses, blenorragias, sífilis, etc.).
Febre (infusão de folhas de limoeiro e/ou cascas do fruto, podendo juntar-se o suco).
Gastrite, dispepsias e aerofagias (também se podem mastigar finas lascas da casca).
Úlceras de estômago e do duodeno, esofagite de refluxo.
Insuficiência hepática e pancreática, icterícia e congestão hepática (utilização e quantidade adaptadas a cada caso).
Disenteria, diarréia, febre tifóide e hemorróidas.
Colite, meteorismo e parasitas intestinais (ralar a casca do limão e fervê-la em água, com ou sem açúcar).
Fortalecimento da visão, glaucoma e hipertensão ocular.
Hemorragias, hemofilia e escorbuto.
Astenia, anemias e desmineralização (aumenta a capacidade imunológica).
Amamentação, obesidade e disfunções metabólicas (reequilibrante).
Hipertensão arterial, hipotensão arterial (regulador da pressão).
Afecções do sistema nervoso (fortalece e equilibra. As flores do limoeiro são também muito benéficas).
Diabetes, leucemia (preventivo), cancro (preventivo), enfarte (preventivo), trombose, embolia (preventivo).
Esclerose, arteriosclerose, doenças reumáticas e artrite.
Descalcificação, linfatismo e ascites.
Retenções urinárias e litíase urinária e biliar.

Indicações de uso externo

Cefaléias (colocar compressas embebidas em sumo na fronte e nas têmporas).
Febre do feno, sinusites e anginas.
Hemorragias nasais e otite.
Estomatite, glossite, afta e sifílides bucais.
Blefarites, terçóis e herpes.
Dermatoses (erupções, furúnculos, etc.), feridas infectadas e picadas de inseto.
Verrugas, seborréia facial.
Unhas quebradiças e pés sensíveis (friccionar com sumo ou polpa).
Queda do cabelo (fazer lavagens e fricções do couro cabeludo com o sumo puro).
Tonificante corporal (juntar suco de limão espremido à água do banho).

Composição

Entre os frutos conhecidos e disponíveis, é o que apresenta o mais elevado índice de radioatividade natural e benéfica (85%), sendo seguido pela uva moscatel ácida e pelo ananás (74%).

Existem cerca de 70 variedades, todas portadoras de uma enorme capacidade vitamínica e de dinamismo no nosso metabolismo.

Contém vitamina B1, B2 e B3, provitamina A (caroteno), que se encontra principalmente na casca, e vitamina A na polpa fresca e no sumo.

É riquíssimo em vitamina C (40mg a 50mg/100gr de fruto), que beneficia o desempenho das glândulas endócrinas. Por isso a sua ingestão diária é indispensável.

Tem vitamina PP, que age protegendo e tonificando o sistema vascular, e vitamina I, que é um preventivo das pneumonias.

Contém grandes quantidades de sais minerais e oligoelementos, como cálcio, ferro, silício, fósforo, cobre, magnésio e iodo.

Encontram-se apreciáveis percentagens de ácidos cítrico e málico, além de pequenas quantidades de ácido acético, fórmico e citratos de potássio e de sódio.

Apresenta glucose e frutose diretamente assimiláveis, bem como sacarose.

Tratamento intensivo com suco de limão
O tratamento intensivo com o limão é especialmente indicado nos casos de reumatismo e doenças afins, asma, enfisemas, doenças agudas e afecções do sistema digestivo.

Toma-se em jejum o suco puro de um limão sem adoçar. Vai-se aumentando a dose ao longo de 10 dias consecutivos, até se chegar ao suco de 10 limões.
A partir do 10º. dia, decrescem-se as doses em equivalente proporção até chegar ao 19º. dia, altura em que, tal como inicialmente, se deverá tomar o suco de apenas um limão.

Importante
Tomar o suco com canudo, para evitar o contato com os dentes e o sabor acentuado.
Ao manusear o limão ou qualquer fruta cítrica, lavar muito bem as mãos e o local onde foi realizado o uso externo antes de se expor ao sol. Caso contrário, vão se formar manchas escuras na pele. De qualquer forma, mesmo com a pele muito bem lavada, evite tomar sol diretamente e não se esqueça de usar filtro solar.

------------------------

Suplementos

  • RIPP ABS

    Suplementos


    Noticia painel seguro