------------------------

Óleo de Figado de Bacalhau.

Alguns superalimentos – como o óleo de fígado de bacalhau – são tão poderosos que são reconhecidos por usas incríveis habilidades curativas em muitas sociedades tradicionais ao redor do mundo. Esta sabedoria antiga foi transmitida através dos tempos a fim de preservar a saúde e longevidade decada nova geração. Infelizmente nas últimas décadas nós cada vez mais ignoramos essa sabedoria, substituindo alimentos tradicionais saudáveis como o óleo de fígado de bacalhau por suplementos sintéticos, que não chegam nem aos pés do poder curativo dos superalimentos de verdade.

O óleo de fígado de bacalhau é um pacote único de importantes nutrientes que trabalham em conjunto para prevenir e até mesmo curar numerosas doenças e desconfortos modernos. O dentista e grande pesquisador Weston A. Price considerou o óleo de fígado de bacalhau – especialmente quando combinado com o óleo de manteiga ("butter oil", como é conhecido em inglês) – como um dos mais importantes superalimentos de que se tem notícia por algumas simples razões:

Vitamina D: É difícil negar a evidência de que a vitamina D é indispensável para uma boa saúde. O óleo de fígado de bacalhau é a mais rica fonte natural devitamina D – um única colher de chá de um óleo de qualidade contém perto de 2000 UI

Vitamina A: O óleo de fígado de bacalhau é uma das melhores fontes naturais de vitamina A biodisponível, com cerca de 10000UI por colher de chá no óleo de fígado de bacalhau de excelente qualidade. Este nutriente é vital para um sitema imunológico saudável, para a vista (lembra que as vovós diziam que comer peixe era bom para os olhos??), e é especialmente importante para o desenvolvimento apropriado das crianças. Também age no aproveitamento das proteínas, produção de testosterona e saúde da próstata (atenção papais!)

EPA e DHA: O óleo de fígado de bacalhau fornece o importante EPA, um ácido graxo ômega 3, que é antiinflamatório e necessário para a produção de prostaglandinas, e o DHA, um nutriente absolutamente vital para a saúde do cérebro e sistema nervoso. O óleo de fígado de bacalhau é uma fonte melhor desses nutrientes do que o óleo de peixe comum.

------------------------

Óleo de fígado de bacalhau retardar a osteoartrites.

Óleo de fígado de bacalhau pode retardar o aparecimento de osteoartrites
Os cientistas da Cardiff University no Reino Unido revelam que o óleo de fígado de bacalhau é realmente efetivo na redução da destruição da junta cartilaginosa em pacientes com osteoartrite.

O estudo clínico foi conduzido pelo Professor Bruce Caterson e pelo professor John Harsood da Cardiff University, e professor Colin Dent, consultor ortopédico do University of Wales College of Medicine.

Pela primeira vez, um estudo clínico provê evidências humanas (em pacientes vivos) únicas da eficácia do óleo de fígado de bacalhau no controle da osteoartrite. Para o estudo da Cardiff University, 31 pacientes da lista de espera pela cirurgia de reposição foram recrutados de 10 a 12 semanas antes da cirurgia de reposição total da articulação do joelho. Metade dos pacientes recebeu duas cápsulas diárias de 1000mg de um concentrado extra forte de óleo de fígado de bacalhau e para a outra metade foi ministrado as cápsulas de placebo. Na ocasião da cirurgia, exemplos de cartilagens e tecido das juntas foram retirados das articulações do joelho e levados para análise.

O experimento mostrou que 86% dos pacientes pré-operados com artrite, que tomaram a cápsula de óleo de fígado de bacalhau diariamente, ou a enzima que causa o dano na cartilagem estava ausente ou com nível significativamente reduzido comparados aos 26% dos que ingeriram a cápsula de placebo. Além disso, o resultado mostrou uma redução marcante de algumas das enzimas que causam dor na articulação dos pacientes que tomaram o óleo de fígado de bacalhau.

De acordo com os cirurgiões, as descobertas podem conter a chave para reduzir o número de cirurgias de reposição de joelho e quadril feitas no Reino Unido a cada ano e conseqüentemente reduzir a lista de espera pela cirurgia reparadora das articulações.

Segundo o professor Caterson: "Esse resultado é muito significativo porque demonstra a eficácia da ingestão de óleo de fígado de bacalhau em pacientes com osteoartrite antes da cirurgia de reposição de junta. O dado sugere que o óleo de fígado de bacalhau tem um duplo modo de ação, reduzindo potencialmente a degeneração da cartilagem inerente na osteoartrite e também reduzindo os fatores que causam dor e inflamação.

------------------------

ÓLEO DE FÍGADO DE BACALHAU 1000mg.

ÓLEO DE FÍGADO DE BACALHAU 1000mg
Óleo de fígado de bacalhau: Fornece ácidos graxos omega-3 essenciais para a melhor saúde cardiovascular.

• Uma excelente fonte de vitaminas A e D
• ajuda a combater e prevenir doenças cardíacas, câncer and depressão
• desenvolve a memória e o funcionamento do sistema nervoso
• fornece maior resistência a doenças comuns como gripes e resfriados
• trata de artrite reduzindo as dores e danos em articulações inflamadas

O que é o óleo de fígado de bacalhau?

O óleo de fígado de bacalhau deriva do fígado do bacalhau. A prática de tomar óleo de fígado de bacalhau começou séculos atrás, pelos pescadores da Escandinávia e Groelândia para fortalecimento em condições de trabalho frias e difíceis. No final do século 19, antes da adição da vitamina D ao leite, o óleo de fígado de bacalhau foi usado com sucesso para o tratamento e prevenção de raquitismo. Atualmente, os suplementos de óleo de peixe são promovidos para diversas condições de saúde, incluindo hipertrigliceridemia, profilaxia de enxaqueca, condições psiquiátricas, prevenção secundária de doença cardiovascular, diabetes mellitus tipo 2, diversas nefropatias, e também para condições inflamatórias como asma, gengivite, doença intestinal inflamatória, e artrite reumatóide.

O óleo de fígado de bacalhau é rico em vitamina A, vitamina D, e ácidos graxos omega-3. O conteúdo de omega-3 inclui dois ácidos graxos essenciais (EFAs), ácido eicosapentaenóico (EPA), e ácido docosahexaenóico (DHA). EFAs não são sintetizados pelo corpo humano e, portanto, precisam ser consumidos na dieta para prevenir carência de EFA.

Por que tomar óleo de fígado de bacalhau?

• Função imunológica: EPA e DHA no óleo de fígado de bacalhau modula a função imunológica, provavelmente como resultado do efeito na produção de prostaglandina. Talvez como um resultado deste efeito, o óleo de peixe tenha ajudado a prevenir alguns tipos de câncer em animais e humanos.

• Depressão: Pesquisas constataram que as pessoas que sofrem de depressão que receberam uma dose diária de 1 grama de um ácido graxo omega-3 como óleo de fígado de bacalhau durante 12 semanas experimentaram uma redução nos sintomas, como ansiedade, tristeza e dificuldade para dormir. Todos os pacientes já tinham tentado medicamentos por prescrição antes de se inscreverem no estudo, incluindo inibidores seletivos de reabsorção de serotonina (SSRIs) como Zoloft, Paxil e Prozac, ou medicamentos de uma família mais antiga de remédios chamados antidepressivos tricíclicos, todos considerados tratamentos padrão para depressão. Estudos anteriores sugeriram que o equilíbrio de ácidos graxos omega-3 no cérebro pode ficar distorcido em pessoas com depressão, e estudos iniciar indicaram que suplementos de óleo de fígado de bacalhau e óleo de peixe podem ajudar a aliviar os sintomas da depressão e esquizofrenia.

• Artrite: O óleo de fígado de bacalhau é eficaz no tratamento da artrite. Investigadores financiados pela Campanha de Pesquisa de Artrites da Grã Bretanha constataram que os ácidos graxos omega-3 existentes no óleo de fígado de bacalhau reduzem as dores e os danos em articulações inflamadas.

• Pressão arterial: O óleo de peixe parece reduzir a produção de radicais livres que pode aumentar a biodisponibilidade do óxido nitroso e assim aumentar a vasodilatação. Vários estudos clínicos sugeriram que suplementos de óleo de peixe podem causar reduções na pressão sanguínea sistólica e diastólica em pacientes hipertensivos sem tratamento.

------------------------

Óleo de Fígado de Bacalhau: Qualidade é Fundamental.

Óleo de Fígado de Bacalhau: Qualidade é Fundamental
Já escrevi anteriormente um artigo sobre o enorme benefício que pode trazer o consumo habitual deste superalimento – o óleo de fígado de bacalhau - à nossa saúde, e seu papel dentro do conjunto de ações que sugiro para o alívio da enxaqueca. Aliás, nada funciona sozinho. Tudo, na saúde e na melhora de qualquer doença inclusive a enxaqueca, está numa ação conjunta e nunca isolada. Aliás, esse conjunto de ações eu detalho no meu livro, que se você ainda não leu, precisa ler! O artigo teve grande repercussão, e por isso recebi vários questionamentos sobre:

Qual óleo de fígado de bacalhau utilizar
Se ele pode provocar alergia
Onde encontrar óleo de fígado de bacalhau
Qual a diferença entre óleo de fígado de bacalhau em cápsulas ou líquido
Quanto óleo de fígado de bacalhau tomar
Existem muitas qualidades de óleo de fígado de bacalhau.

Muitos de nós ou nossos pais tinham o hábito de utilizar diariamente, na infância, uma colherada grande da "Emulsão de Scott", que até hoje se encontra disponível no mercado. Porém, sua composição atual está muito distante daquela do puro óleo de fígado de bacalhau. No rótulo, descobrimos que a "Emulsão" contém óleo de soja, sabor artificial, entre outros aditivos que não recomendo nem um pouco, além do desejável óleo de fígado de bacalhau – cuja proporção não se encontra especificada. Fica a minha sugestão para que o fabricante da famosa "Emulsão de Scott" crie uma linha "clássica", contendo puro óleo de fígado de bacalhau, sem aditivos, e com a concentração especificada.

Ainda no tocante à qualidade do óleo de fígado de bacalhau, existem outras preocupações. A primeira delas é a concentração de vitaminas A e D. Nos rótulos, às vezes, lemos: "Cada colher (ou cápsula) contém no mínimo tantas unidades de Vitamina A e tantas de Vitamina D". O que nós gostaríamos de saber é quanto, exatamente, de vitaminas A e D, estamos ingerindo através do óleo de fígado de bacalhau. Portanto recomendo que procure produtos em cujo rótulo esteja especificada a concentração, em Unidades Internacionais (U.I.), de vitaminas A e D.

Na natureza, a proporção de vitamina A é 10 vezes maior que a de vitamina D no óleo de fígado de bacalhau – portanto, quando as concentrações destas vitaminas estiverem especificadas nos rótulos, é preciso conferir se essas concentrações guardam as proporções naturais. Ainda com relação à concentração de vitaminas A e D: quando o óleo é extraído do fígado do bacalhau, ainda em alto-mar, na região da Noruega, ele é colocado em barris. A parte mais "pesada" desse óleo, que contém maior concentração de moléculas de vitamina A e D, vai precipitando para o fundo do barril, onde o óleo assume aspecto turvo. No topo do barril, o óleo contém bem menos vitaminas A e D, e possui aspecto límpido e translúcido. Adivinhem qual é a parte do barril que os noruegueses exportam? O topo. A melhor parte (o fundo do barril, que possui altíssima concentração vitamínica) fica quase todo reservado para consumo no país de origem, é bem mais cara e é consumida somente por aqueles que sabem essas informações e reconhecem a superioridade do óleo opaco, rico em vitaminas.

Outro problema é a adição de vitaminas A e D sintéticas ao óleo de fígado de bacalhau. O óleo é extraído do fígado do bacalhau ainda em alto-mar, e a maior parte dos topos-de-barril passa por um processo de quelação de metais pesados, no intuito de retirar mercúrio, chumbo e outras substâncias que a poluição ambiental faz acumular nos mares gelados do Norte. Essa presença não é mais tóxica que os nossos tomates, verduras e frutas repletos de agrotóxicos, e que as pssoas compram todos os dias no supermercado. Porém, o processo de remoção dos metais pesados remove também as vitaminas A e D do óleo. Acontece que, por lei, o óleo de fígado de bacalhau só pode ser comercializado se contiver um mínimo de unidades internacionais (U.I.) de vitaminas A e D. Para atender a essa exigência legal, são adicionadas vitaminas A e D sintéticas a esse óleo de fígado de bacalhau.

Acontece que as vitaminas sintéticas não são exatamente iguais às naturais, e isso pode fazer muita diferença. Uma diferença entre o benefício e o malefício. Entre a saúde e a doença.

Por exemplo: até hoje, nunca foi relatado um estado de intoxicação por ingestão excessiva de vitaminas A e D naturais, presentes nos alimentos (como o óleo de fígado de bacalhau).

Hoje, sabemos que o excesso dessas vitaminas pode provocar estados de intoxicação seríssimos. Mas será que essa intoxicação está associada à ingestão de formas sintéticas dessas vitaminas? Será que tem a ver com o consumo dessas vitaminas em proporções diferentes das encontradas nos alimentos na natureza? Essas são perguntas ainda sem resposta.

Outro fator é o grau de oxidação do óleo propriamente dito. O óleo de fígado de bacalhau contém ômega-3, e isso é muito bom, pois os ácidos graxos ômega-3 são necessários para o bom funcionamento do cérebro, e quando ingeridos em proporções adequadas, possui papel antiinflamatório e antioxidante comprovado, com repercussões positivas sobre o humor, a dor e o bom funcionamento do cérebro. E mais que isso, nossa alimentação é precária em ômega-3. Porém, o ômega-3 é extremamente delicado e facilmente oxidável, e uma vez oxidado, perde seus benefícios, passando a agredir nosso organismo com radicais livres e aumento de processos inflamatórios, acelerando o envelhecimento e propiciando a doenças degenerativas.

O que faz o ômega-3 oxidar? Luz e calor, principalmente. Para que o óleo de fígado de bacalhau seja, realmente, um superalimento, precisamos nos certificar de que ele tenha sido manuseado e armazenado com cuidado. Os países nórdicos têm temperaturas baixas e pouca luz por natureza, o que ajuda a conservar o puro óleo de fígado de bacalhau em bom estado. Mas durante o transporte para países quentes como o Brasil, é preciso que tenham sido tomados cuidados de armazenamento – temperaturas baixas e nada de exposição à luz.

Portanto, jamais compre óleo de fígado de bacalhau armazenado em garrafas ou embalagens transparentes, mas sim em garrafas ou embalagens o quanto mais opacas, que protegem da entrada de luz.

Sugiro que mantenha seu óleo de fígado de bacalhau refrigerado, e agite antes de usar.

Não recomendo aos amigos leitores que comprem óleo de fígado de bacalhau em garrafas ou embalagens plásticas, pois os plásticos podem liberar quantidades vestigiais, porém biologicamente ativas, de compostos petroquímicos capazes de perturbar nosso delicado equilíbrio hormonal. Quem tem enxaqueca já sabe o quanto é importante o equilíbrio hormonal. E não adianta alguém consumir um produto bom numa embalagem ruim!

Agora que falamos um pouco sobre qualidade, vamos falar sobre o uso do óleo de fígado de bacalhau. Uma a duas colheres das de chá diárias desse alimento (ou melhor, superalimento) é uma quantidade segura e bem tolerada por quase todos.

O forte gosto de peixe pode causar repulsa e até náuseas para algumas pessoas (eu fui uma delas), mas uma saída para isso pode ser um início gradual, tomar a colherada sem respirar e beber uns goles d'água logo em seguida, ou misturar o óleo com um pouco de água ou iogurte natural e integral batido com uma fruta, e beber de uma vez pela manhã. Minha esposa garante que, misturado ao iogurte com fruta e um pouco de óleo de coco (outro superalmento), o gosto de peixe fica quase imperceptível.

Não tome mais que duas colheres das de chá de óleo de fígado de bacalhau sem a supervisão de um médico que conheça e tenha ampla experiência com a suplementação de doses maiores de óleo de fígado de bacalhau.

Fique advertido de que o excesso de nutrientes como a vitamina A e D pode ser altamente tóxico, e ao mesmo tempo em que não queremos ter deficiências (que podem levar a inúmeras doenças, inclusive a distúrbios cerebrais, dores de cabeça crônicas, depressão, fibromialgia, distúrbios de humor, infertilidade, déficit de atenção, hiperatividade e até câncer), não queremos – definitivamente – ter excesso.

Mais uma vez: até duas colheres das de chá do óleo de fígado de bacalhau comum (ou uma colher das de chá para crianças) é uma quantidade absolutamente segura, e de uso consagrado pelas civilizações ao longo dos séculos.

No Brasil, não temos bacalhau. Deus o colocou nas regiões do planeta onde o Sol não brilha o suficiente para fornecer as quantidades de Vitamina D necessárias para uma saúde vibrante. Na maior parte do Brasil, brilha o Sol – de longe, a melhor, mais completa e mais segura fonte de Vitamina D.

Assim como qualquer alimento, o óleo de fígado de bacalhau pode causar reações alérgicas. Porém, isso é muito raro. Muito mais comuns são as alergias causadas pelos corantes e flavorizantes dos "óleos de fígado de bacalhau" com sabor "tutti frutti", "laranja", "pêssego", além de outros aditivos. O gosto do peixe pode não ser o mais agradável, mas com certeza é o mais saudável e menos passível de causar alergias. Quem tem alergia a peixes e frutos do mar não terá, necessariamente, alergia ao óleo de fígado de bacalhau, uma vez que a maioria das alergias é desencadeada pela proteína, e não pela gordura do peixe. Mas de qualquer forma, uma pessoa que já tem uma sensibilidade alérgica, deve ter um cuidado e acompanhamento especial ao iniciar o consumo do óleo de fígado de bacalhau.

------------------------

Suplementos

  • RIPP ABS

    Suplementos


    Noticia painel seguro