------------------------

SAL DO HIMALAIA.

Sal de ervas e sal do Himalaia são alternativas de uso
O consumo excessivo do sal é responsável pela hipertensão arterial, problemas renais, entre outras doenças. Mas o grande vilão de quem sofre, principalmente, com a pressão alta já pode ser substituído por algumas versões mais saudáveis que auxiliam no combate ou controle dessas doenças. O sal de ervas, sal do Himalaia e o gersal, por exemplo, são alternativas que ajudam a reduzir o consumo de sal. "Além do menor teor de sódio, são opções com maior teor de antioxidantes e minerais", explica Bruna Murta, nutricionista do Mundo Verde, em Rio Preto.

Cyntia Bassi, nutricionista do Hospital e Maternidade São Cristóvão, em São Paulo, lembra que a recomendação diária dos diferentes tipos de sal é praticamente a mesma, já que o teor de sódio, com poucas exceções, como sal light e sal rosa, é semelhante entre eles. "O que muda é que algumas versões, como sal do Himalaia e sal marinho, concentram uma quantidade maior de minerais, melhorando a disponibilidade deles na dieta."

A nutricionista do Mundo Verde diz que o sal de ervas é uma mistura de partes iguais de sal e algumas ervas. Assim, a quantidade de sódio é menor. As ervas utilizadas são orégano, alecrim, tomilho, manjericão e salsa. Esses alimentos são ricos com antioxidantes, substâncias que previnem contra doenças como câncer, diabetes, doenças cardiovasculares e retardam o envelhecimento.

Já a composição do gersal é diferente. "É uma mistura de sal marinho com gergelim torrado e moído. Devido à presença do gergelim, o gersal tem menor teor de sódio quando comparado ao sal comum. Além disso, o gergelim é rico em cálcio, aumentando o teor desse nutriente na receita", afirma Bruna. O sal do Himalaia tem uma coloração rosada e é retirado dos pés do Himalaia, de acordo com a nutricionista. "Tem quase metade de sódio do que o sal comum e é fonte de minerais como cálcio, magnésio, potássio, cobre e ferro, enriquecendo as receitas."

Esse tipo de sal está entre os mais recomendados para as pessoas com problemas de saúde. Mas Cyntia Bassi diz que mais importante do que a escolha do sal é a sua utilização de forma moderada. "Os alimentos in natura já têm uma quantidade de sódio intrínseco e os industrializados têm grande quantidade de sódio em sua composição. Aprender a substituir o sal por condimentos naturais, como alho, cebola, salsa e outras ervas desidratadas, por exemplo, confere sabor muito agradável ao alimento e favorece a saúde, facilitando a adesão a uma dieta com teor controlado de sódio", afirma.

Mas ainda segundo a nutricionista, para pessoas hipertensas, o sal light e o sal rosa são boas opções de substituição, pois quando consumidos com cautela auxiliam na redução na pressão arterial e na prevenção de doenças associadas. Além disso, quem evita o consumo de produtos industrializados e o excesso de sal pode desfrutar esporadicamente dos chamados sal gourmet, que dão um toque de sabor especial ao alimento, como por exemplo o sal rosa, que combina com preparações de carne branca, o sal negro, ideal para o preparo de molhos e massas, e o sal de aipo, que pode ser utilizado no preparo de sopas e caldos.

------------------------

O Sal do Himalaia é O Sal!

O Sal do Himalaia é O Sal! Além de ser cor de rosa (devido ao alto número de minerais) ele salga perceptivelmente diferente que o sal marinho.

Mas como é esta diferença? Bom, o Sal adquire sabores e propriedades conforme o seu Terroir (lugar de origem como local, solo, pressão, clima e outras questões físicas e geológicas) que proporciona características e composição únicas.

O Sal em questão vem mesmo do Himalaia e é colhido em depósitos milenares de sal que provém de vestígios de um enorme oceano pré-histórico. O que acontece é que devido a enorme pressão exercida ao formar-se a cordilheira do Himalaia durante milhões de anos este sal oferece muitas qualidades e propriedades orgânicas superiores ao sal comum, e com qualidades do local de sua origem. Contém nada mais nada menos que 84 elementos que compõem o nosso corpo humano, na proporção que as células do nosso organismo necessitam.

Onde tem? Fora do Himalaia você encontra em lojas de produtos naturais pelo mundo afora ou supermercados especializados.

Pode substituir normal pelo outro sal.

O sal de cristal do Himalaia, é um produto 100% natural, contém até 84 minerais em sua composição. Sendo conhecido e utilizado desde muito tempo. devido à altura e a baixa pressão de seus arredores, o sal do Himalaia é puro e livre de toxinas. Atualmente, é considerado um dos sais mais energéticos que já conhecemos.

Seu uso como um banho de sal, é perfeito para o relaxamento e tonificação do corpo. Os banhos de sais possuem um amplio e conhecido efeito desintoxicante do corpo e um ativador da transpiração. Também é uma especiaria de alto valor nutritivo e pode ser usado externamente e internamente.

Modo de Usar - Para cada 100 litros de água é necessária uma quantidade aproximada de 1 kg de sal do Himalaia. A água deve estar quente para que o sal possa dissolver. - Adicione um pouco de água fria até chegar as temperaturas de 36-38 º C. - Tome um banho aproximado de 20 minutos. - Após a ducha, descanse o corpo com um mínimo de meia hora.

Produzido no Nepal e China, o Sal do Himalaia vem de uma reserva natural, aos pés da Cordilheira. Na Era Paleozóica, há cerca de 250 milhões de anos, um mar localizado na região foi o responsável pela alta concentração de minerais nesta matéria-prima. Com isso, o produto apresenta propriedades terapêuticas, como a melhora da circulação sanguínea.

Os minerais naturais encontrados no Sal do Himalaia, que é conhecido como "ouro branco", são idênticos aos elementos presentes no corpo humano - e também aos encontrados nos oceanos primários do planeta. O ingrediente consegue realçar os alimeentos, conferindo novas experiências

------------------------

Sal do Himalaia Você conhece?

Sal do Himalaia. Você conhece?

A textura de um sal depende do ambiente de onde ele vem. Dependendo da sua origem, ele pode ser mais claro, mais escuro e até mais macio.

Tanto o sal marinho quanto o sal mineral não refinado não são somente mais bonitos; eles são naturais e podem ser encontrados sob diversos formatos: rústicos, texturizados ou em forma de cristais, flores, piramidais, macios, suaves, fortes, coloridos. Esses sais normalmente são colhidos a mão.

O teor de cloreto de sódio é enorme em todos os sais. O que os diferencia, porém, é sua composição em minerais. Uma das opções mais adequadas, naturais e, por que não dizer, orgânicas, é o sal rosa do Himalaia. Além de garantir maior qualidade de vida, essa linha de sais do Himalaia pode ter enriquecida com lavanda lavanda, massala e ervas ou lapsang souchong (um chá chinês), que refinam e melhoram o sabor e o aroma dos alimentos.

O que é, afinal, o sal rosa do Himalaia?

O sal rosa do Himalaia é colhido nos depósitos milenares de sal, quando o mar chegava às montanhas do Himalaia.A cor vem dos índices elevados de minerais.

Diferentemente dos sais industrializados,são cristais e são recolhidos manualmente, sem sofrer nenhum tipo de refinamento. São fonte natural de mais de 70 oligoelementos, que estimulam os mecanismos de hidratação, além de ativar a diferenciação celular e favorecer a produção de fatores naturais de hidratação da pele.

Sal rosa do Himalaia com lavanda

A lavanda é indicada para melhorar insônia, ansiedade, nervosismo, dor muscular, acne e inflamações na pele; ela possui propriedades analgésica, sedativa, anti-inflamatória, antisséptica, relaxante e calmante.

Sal rosa do Himalaia com massala

Massala (ou masala) é o termo genéricousado na cozinha indiana para descrever a mistura de vários temperos, em geral denominadostermogênicos. Podem contribuir com uma queima extracalórica, pois estimulam o sistema metabólico. Os massalas são preparados com todas as especiarias e ervas consideradas preventivas.

Sal rosa do Himalaia com lapsang souchong

O lapsang souchong é um chá preto produzido na China. A sua característica principal é o sabor defumado, resultado da secagem sobre fogo de madeira de pinho. O verdadeiro lapsang souchong é produzido em Zheng Shan, parte do Monte Wuyi na província de Fujian

------------------------

Sal Rosa do Himalaia Fino .

Sal Rosa do Himalaia Fino
O sal de cristal do Himalaia, é um produto 100% natural, são recolhidos manualmente, sem sofrer nenhum tipo de refinamento, contém até 84 minerais em sua composição, como o ferro, manganês, cálcio, etc.

É colhido em depósitos milenares de sal que provém de vestígios de um enorme oceano pré-histórico.

O que acontece é que devido a enorme pressão exercida ao formar-se a cordilheira do Himalaia durante milhões de anos este sal oferece muitas qualidades e propriedades orgânicas superiores ao sal comum, e com qualidades do local de sua origem.

Além de ser cor de rosa (devido ao alto número de minerais) ele salga perceptivelmente diferente que o sal marinho conseguindo realçar os alimentos, conferindo novas experiências gustativas.

O Cristal de Sal do Himalaia também faz parte de um tratamento essencial de beleza e saúde que é um verdadeiro SPA.

Também por ser rico em colóides (que facilitam a absorção dos nutrientes pelas células do corpo), o Cristal de Sal purifica, relaxa e estimula o organismo ao agir como antioxidante e desintoxicante.

Auxiliam a desintoxicação do corpo, acne, problemas nos pés, psoríase, picadas de insetos, conjutivite e machucados.

Também pode ser usado para inalação e bochechos.

Para uso interno, é difundido na Europa e EUA os inúmeros benefícios para casos de osteoporose, artrite, gota, herpes, prisão de ventre e como um complemento da alimentação diária.

Sugestão de uso: Para Banhos de imersão - Coloque 1/2kg de Sal e acrescente água na temperatura do corpo e permaneça por 30 minutos.

Para Banhos de imersão - Coloque 1/2kg de Sal e acrescente água na temperatura do corpo e permaneça por 30 minutos.

Peeling - Misture o sal com óleo de amêndoas e outro óleo hidratante e faça massagens circulares suaves no corpo.

------------------------

Suplementos

  • RIPP ABS

    Suplementos


    Noticia painel seguro