------------------------

SHAMPOO PARA PSORIASE.

Tratamento para psoríase no couro cabeludo
O tratamento da psoríase no couro cabeludo pode ser feito com o uso de corticoide e ácido salicílico, como a betametasona com ácido salicílico em forma de loção, que deve-se aplicar à noite na cabeça e só lavar a cabeça de manhã, com muito cuidado, por tempo limitado.

Outra opção é utilizar calcipotriol e dipropionato de betametasona em gel aplicando o medicamento à noite, antes de ir deitar.

Para lavar a cabeça para retirar estes produtos, o que se deve fazer é aplicar primeiro o shampoo indicado pelo médico na cabeça e ir esfregando cuidadosamente, e só depois lavar a cabeça com água.

Shampoo para psoríase no couro cabeludo

Para retirar as crostas que ficam, aconselha-se lavar a cabeça diariamente com shampoo que contenha alcatrão ou ácido salicílico, receitado pelo médico, e utilizar um pente de cerdas grossas e depois de cerdas finas para pentear o cabelo e assim ir retirando as crostas que vão se desprendendo do couro cabeludo.

Uma outra opção de tratamento para a psoríase do couro cabeludo é usar um shampoo à base de propionato de clobetasol, diariamente. A facilidade deste é que ele deve ser aplicado nos cabelos e só deve ser retirado após 15 minutos. Este não possui cheiro e deixa os cabelos mais bonitos.

Dicas importantes para vencer a psoríase

A psoríase no couro cabeludo é comumente relacionada ao sistema emocional, e por isso, para contorná-la, recomenda-se evitar o estresse e manter-se calmo. Investir em alimentos de cor laranja e evitar todos os alimentos processados e industrializados também são dicas importantes a serem seguidas, além de desintoxicar o organismo.

Expor-se ao sol e tomar banho de mar também constitui um bom tratamento para psoríase, e traz melhora em pouco tempo.

------------------------

A psoríase é descrita assim.

A psoríase é descrita assim:
A psoríase é uma doença inflamatória da pele, benigna, crónica, relacionada com a transmissão genética e que necessita de factores desencadeantes para o seu aparecimento.
São três os factores desencadeantes, referenciados:
-- Stress
-- Alimentação
-- Medicamentos.
Associando isto tudo e traduzindo-o em linguagem corrente, poderemos dizer que existe uma redução das capacidades de defesa, cuja dificuldade de resposta, do organismo, se manifesta com a psoríase, por "indicação" da informação genética. Portanto, estaríamos a falar de factores que fragilizam, por provocarem carências a que o respectivo organismo (aqui entra a informação genética) não consegue responder adequadamente. Isto pode induzir um ciclo vicioso, estilo "bola de neve" de difícil solução.
A psoríase é descrita como sendo provocada por um aumento da velocidade de renovação das células da pele, com o afloramento à superfície, de células das camadas inferiores, a um ritmo dez vezes superior ao normal.
Apesar de todas estas explicações, não existem descrições das causas. Isto é: ninguém identificou o que provoca este transtorno, qual o facto que faz com que as células sejam solicitadas tão rapidamente.
Uma hipótese de resposta seria a existência de deficiências, que "danifiquem" (por ausência de algum elemento essencial) a pele e façam aflorar as células novas porque aquelas 'já não servem'.

Das descrições e prescrições pode-se perceber que as "deficiências", embora provocando o mesmo efeito, variam de pessoa para pessoa; visto que os tratamentos que resultam também são específicos, para cada pessoa.

Acho que esta introdução já deve ter permitido perceber as dificuldades que são sempre referenciadas por quem lida com este tipo de problemas.

Todavia e porque, como dizia a minha avozinha: "Todos é que sabem tudo", aqui fica, antes de mais, a receita da Lulu, que chegou até aqui através dos comentários:

------------------------

Receita para Psoríase.

Receita para Psoríase
"Para a psoríase encontrei um bom remédio caseiro, muito simples de fazer e miraculoso:
Usa-se "pingo de porco" (banha de porco) sem sal, junta-se uma boa mão cheia de urtigas frescas e deixa-se ferver 15 a 20 minutos. Deixar arrefecer um pouco (para não se queimar) e coar usando um pano fino e ralo. Rejeitar as urtigas. Guardar em frasco de vidro (p. ex. frasco de compota, ou outro).
Esfregar com essa pomada as zonas afectadas com psoríase.
Jà sofria há mais de 30 anos e ficava cada vez pior com os remédios de farmácia. Usei este remedio caseiro, 3 meses e já passou.
Espero que tenham bom resultado!

------------------------

shampoo para tratar psoríase.

shampoo para tratar psoríase
O tratamento da psoríase no couro cabeludo foi revolucionado no Brasil com a chegada de Clob-X® (propionato de clobetasol) Shampoo, da Galderma. Único corticóide disponível nesta apresentação, ideal para aplicação no couro cabeludo, o medicamento é considerado um dos mais eficazes na administração tópica para o tratamento de psoríase leve a grave em pacientes maiores de 18 anos.

Além da efetividade, o principal diferencial de Clob-X® (propionato de clobetasol) Shampoo está na sua formulação, que possui a facilidade do enxágüe após 15 minutos de aplicação do produto - os tratamentos de uso tópico disponíveis no mercado atualmente têm apresentação em gel, creme ou loção, causando desconforto ao serem aplicados sobre os fios de cabelo.

Dessa forma, o tratamento torna-se mais prático, seguro e conveniente, condições ideais para que seja seguido conforme recomendação médica e assegure a qualidade de vida do paciente. O bem-estar proporcionado pelo resultado colabora para o controle da doença, já que fatores psicológicos podem agravá-la.

Um estudo realizado recentemente com quase 160 pacientes na Inglaterra, mostra que 93% deles adaptaram-se melhor a Clob-X® (propionato de clobetasol) Shampoo do que a outro medicamento, e 81% usariam o produto novamente.

Clob-X® (propionato de clobetasol) Shampoo complementa a linha da Galderma para tratamento da psoríase, formada por Clob-X(propionato de clobetasol) nas apresentações creme, pomada e gel, indicados para o tratamento da psoríase em outras regiões do corpo.

Sobre a psoríase

A psoríase é uma doença crônica, inflamatória da pele, não contagiosa, que afeta 190 milhões de pessoas em todo o mundo e não tem sua causa totalmente esclarecida. Manifesta-se em homens e mulheres de todas as idades e sabe-se que os principais fatores desencadeadores da doença são a predisposição genética e também fatores ambientais e emocionais.

As lesões características da psoríase - vermelhidão, ressecamento e descamação - são mais freqüentes no couro cabeludo, joelhos e cotovelos, mas podem aparecer em qualquer parte do corpo, incluindo unhas e juntas.

A psoríase no couro cabeludo é mais difícil de tratar porque a presença de cabelo dificulta a aplicação dos medicamentos.

Por ser uma doença recidivante, a qualidade de vida de quem sofre com psoríase é bastante prejudicada. Uma pesquisa recente revela que quase 80% dizem sofrer impacto negativo por causa do problema, e 40% se frustram com a ineficácia do tratamento. O abuso do álcool e o suicídio também são apontados na pesquisa. Cerca de 10% de 2000 pacientes de 18-34 anos pensaram em se suicidar por causa da psoríase.

Além da vida social, a carreira também costuma ser deixada de lado. Os números revelam que 34% dos pacientes deixam o trabalho por causa da psoríase e o restante chega a faltar 26 dias ao ano por causa do problema.

------------------------

Suplementos

  • RIPP ABS

    Suplementos


    Noticia painel seguro