------------------------

l TAURINA.

Benefícios da Taurina no organismo
A taurina, ou ácido beta aminosulfônico, é um composto final do metabolismo dos aminoácidos sulfurados
A taurina, ou ácido beta aminosulfônico, é um composto final do metabolismo dos aminoácidos sulfurados (metionina e cisteína) e sua síntese, a partir destes aminoácidos, ocorre através de uma sequência de reações enzimáticas de oxidação e transulfuração que requerem a participação da vitamina B6 como co-fator.

Pode ser tanto produzida pelo organismo humano (no fígado e no cérebro) como obtida pela alimentação, sendo verdadeira a relativa dependência humana da taurina dietética (Huxtable, 1992; Lajolo & Tirapegui, 1998; Newsholme & Leech, 1983).

Este aminoácido é usulamente adicionado às bebidas energéticas e, nos alimentos, a maior concentração de taurina ocorre, principalmente, em alimentos de origem animal como peixes, frutos do mar (mariscos, ostras), aves (carne escura de frango e peru) e carne bovina e e em alguns alimentos de origem vegetal (beterraba, nozes, feijão), porém, em menor quantidade (Laidlaw, Grosvenor & Kopple, 1990; Huxtable, 1987; Pasantes- Morales et al., 1989).

A taurina é o segundo mais abundante aminoácido livre no leite humano (Sarwar, 1998). O leite em pó infantil básico e o leite normal contém pouca ou nenhuma taurina (Gaull, 1989; Sturman & Chesney, 1995; Huxtable, 1996; Sturman, 1993) e por esta razão a Food and Drug Administration dos Estados Unidos, em 1984, permitiu a adição de taurina no leite em pó infantil numa concentração de 50mg/l, sendo esta suplementação agora uma prática padrão em quase todo o mundo.

------------------------

Benefícios l TAURINA.

Benefícios

Até alguns anos atrás, a principal função da taurina estava relacionada com a formação de ácidos biliares, necessários para absorção de lipídios. No fígado, a taurina é conjugada à ácidos biliares para formar os sais biliares, os quais são excretados na bile. Os sais biliares conjugados com a taurina são eficientes detergentes e bastante solúveis em água e, portanto, têm grande capacidade de emulsificar as gorduras dietéticas. Atualmente, existem evidências que a taurina participa de várias outras funções fisiológicas importantes:

- Tem ação osmorregulatória;
- Auxilia no desenvolvimento do sistema nervoso e neuromodulação;
- Ação antioxidante, combatendo os radicais livres que danificam as membranas celulares;
- Ação desintoxicante, facilitando a excreção de substâncias pelo fígado que não são mais importantes ao corpo;
- Fortalece e aumenta a força das contrações cardíacas e protege as células do coração;
- Diminui a pressão sanguínea de pacientes hipertensos;
- Estabiliza os níveis de colesterol no sangue;
- Pode beneficiar pacientes com doença hepática, como a hepatite aguda;
- Auxilia na estabilização das células da retina, protegendo as células fotoreceptoras da retina e regulando a pressão osmótica do olho;
- Age como modulador do crescimento, prevenindo retardo de crescimento infantil;
- É essencial para o normal desenvolvimento de recém-nascidos, e por esse motivo, é adicionada à fórmulas infantis comerciais.

------------------------

Os benefícios e efeitos colaterais da l-taurina.

Os benefícios e efeitos colaterais da l-taurina
A l-taurina, também conhecida simplesmente como taurina, é um aminoácido não essencial. Ela é considerada não essencial porque os adultos podem produzí-la e porque é encontrada em peixes, carnes e laticínios. Segundo o Dr. Elson M. Haas em seu livro de 1992 "Manter-se saudável com nutrição," se não é produzida taurina suficiente em seu corpo nem consumida em sua dieta, a suplementação pode ser necessária, pois ela tem um papel importante em dezenas de suas funções corporais e é benéfica tanto para pessoas saudáveis quanto doentes.
A taurina desempenha um papel importante em muitos aspectos de seu sistema cardiovascular. Este aminoácido ajuda a mover os nutrientes essenciais, tais como potássio, magnésio e cálcio, para dentro e para fora das células do seu coração para melhorar o seu funcionamento. Baixos níveis de taurina foram encontrados em pacientes que sofreram um ataque cardíaco. Haas discute o uso de taurina no Japão para pessoas que sofrem de doença cardíaca isquêmica. Múltiplas doses diárias deste aminoácido melhoraram a função cardíaca em pacientes que sofriam de uma variedade de condições cardíacas crônicas, tais como arritmia, insuficiência cardíaca congestiva e ataques cardíacos.
ratamento para epilépticos

Minimiza os efeitos da epilepsia
De acordo com Haas, a taurina é um neurotransmissor inibitório que pode atuar como um sedativo para estados cerebrais excitáveis​​. O efeito calmante pode ser útil para prevenir convulsões em epilépticos e minimizar estados maníacos se você sofre de transtorno bipolar.

Vasodilatação

Efeito vasodilatador
Os resultados de um estudo realizado por Yutaka Nakaya, da Universidade de Medicina de Tokushima, e uma equipe de pesquisadores no Japão, publicados em 2000 no "Jornal Americano de Nutrição Clínica", demonstram o papel da taurina na dilatação do sistema vascular. A suplementação de taurina pode aumentar a secreção de óxido nítrico, que dilata os vasos sanguíneos e melhora o fluxo de sangue e entrega de oxigênio para os músculos.

------------------------

A taurina, ou ácido 2-aminoetanossulfónico.

A taurina, ou ácido 2-aminoetanossulfónico é um ácido orgânico, contendo enxofre, encontrado na bílis. É um dos aminoácidos não-essenciais mais abundantes do nosso organismo, especialmente no sistema nervoso central, nos músculos esqueléticos, no coração e no cérebro (bem como nos intestinos e ossos esqueléticos). É um aminoácido essencial para os gatos.1 2 Age com a glicina e o ácido gama-aminobutírico como um neurotransmissor inibidor. É sintetizado, no fígado e no cérebro, a partir da metionina e cisteína, juntamente com a vitamina B6. É o único ácido sulfónico conhecido a ser produzido por meios naturais.3
Atua como emulsionante dos lípidos, no intestino delgado, promovendo a sua absorção intestinal, já que é um dos ácidos mais abundantes da bílis (o ácido quenodesoxicólico). A taurina age ainda como transmissor metabólico e fortalece as contrações cardíacas.
É usada em bebidas energéticas devido ao seu efeito desintoxicador, facilitando a excreção de substâncias que não são mais importantes para o corpo pelo fígado. Intensifica os efeitos da insulina, sendo responsável por um melhor funcionamento do metabolismo de glicose e aminoácidos, podendo auxiliar o anabolismo. Não é incorporada em enzimas e proteínas, mas possui um papel importante no metabolismo dos ácidos da bílis. Extraído do fígado de bois vivos.4
O consumo de 33 doses ao dia de 500 mg cada reduz o catabolismo protéico. Indivíduos com problemas renais ou hepáticos devem consultar um médico antes do seu consumo.

Efeitos colaterais

Sem efeitos colaterais prejudiciais
De acordo com os resultados do estudo publicado no "Jornal Americano de Nutrição Clínica", a suplementação da taurina não causa efeitos colaterais graves, o que sustenta os resultados de estudos semelhantes revisados por Nakaya e a equipe japonesa. Além disso, um comunicado de imprensa de 2009 da Autoridade Europeia de Segurança dos Alimentos confirma que os níveis de taurina até 1.000 mg por kg de peso corporal por dia não é prejudicial. Este comunicado de imprensa veio depois que a comissão da AESA avaliou os níveis de taurina encontrados em bebidas energéticas e informou que eles não possuem efeitos prejudiciais. No entanto, Haas menciona que a toxicidade da taurina pode causar a diarreia ou úlceras pépticas, mas não aborda o que constitui esses níveis tóxicos.

------------------------

Suplementos

  • RIPP ABS

    Suplementos


    Noticia painel seguro